A SOCIEDADE EM REDE E AS DOENÇAS EMERGENTES: UMA PROPOSTA BASEADA NA UTILIZAÇÃO EXCESSIVA DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS

Bruno Mello Correa de Barros, Matheus Lima Roldão

Resumo


Este artigo tem como objetivo promover a visualização acerca do panorama contemporâneo que diz respeito à utilização do aparato tecnológico característico da sociedade em rede a partir da perspectiva da emergência de novas doenças relacionadas à essa expertise tecnológica. Assim, pretende-se explorar a relação existente entre as novas tecnologias informacionais e verificar se existe a sua relação direta com os novos distúrbios de saúde observados hodiernamente.  Nesse sentido, para a feitura do presente trabalho optou-se pela utilização do método de abordagem indutivo, partindo de uma concepção mais restrita, baseada na perspectiva da morfologia da sociedade em rede, alargando-se tal prerrogativa para a observância das novas doenças ocasionadas por esse uso constante de tecnologias no cotidiano dos indivíduos. Também se utilizou o método de procedimento funcionalista, consubstanciado com a técnica de pesquisa baseada em fonte documental e pesquisa bibliográfica. Por fim, restou verificada a emergência de novas doenças em decorrência da utilização maciça e potencial das novas tecnologias digitais, como as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), o que flagrantemente provoca e traz à tona um iminente novo problema de saúde pública, o que deixa claro a imediata necessidade de uma estruturação moderna e eficaz dos mecanismos de saúde para tratar desse tipo de nova ocorrência, característica de uma sociedade em rede.


Palavras-chave


Doenças; Distúrbios; Saúde; Sociedade em rede; Tecnologias digitais;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175825959

  

 

Revista Sociais e Humanas  (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria

Centro de Ciências Sociais e Humanas

Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com

Fone (55) 32208522