TRANSIÇÃO DEMOGRÁFICA E EDUCAÇÃO NO RIO GRANDE DO SUL: UM OLHAR PROSPECTIVO

Pascoal José Marion Filho, Cristiéle Almeida Vieira, Keyla Alves Klimeck

Resumo


O artigo tem como objetivo avaliar os efeitos das mudanças na estrutura social das microrregiões do Rio Grande do Sul e verificar como elas afetaram o número de matrículas no passado e, possivelmente, afetarão no futuro. Esta é uma pesquisa descritiva com base em dados secundários e projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Fundação de Economia e Estatística (FEE). Os resultados mostram que o processo de transição demográfica é heterogêneo no Estado, pois 15 das 35 microrregiões apresentaram redução da população de 2000 para 2010. Constata-se também que a taxa de dependência total teve queda generalizada, explicada pela redução na taxa de dependência de jovens superior ao aumento na de idosos. Com relação a educação, houve uma redução na taxa de analfabetismo e de matrículas do ensino fundamental e médio, tanto no sistema público quanto no privado, enquanto o ensino superior teve comportamento oposto. Além disso, as projeções sinalizam uma queda constante da população em idade escolar em todos os níveis. Estima-se que a demanda por ensino médio terá a maior redução no período 2020-2050, seguida pela educação infantil, ensino fundamental final e ensino fundamental inicial.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175825243

  

 

Revista Sociais e Humanas  (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria

Centro de Ciências Sociais e Humanas

Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com

Fone (55) 32208522