CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DOS JOGOS, DA ESCOLHA RACIONAL E DO CONCEITO DE CAPITAL SOCIAL PARA O ESTUDO DA COOPERAÇÃO ENTRE SOCIEDADE E PODER PÚBLICO LOCAL

Cristiano das Neves Bodart

Resumo


Quais as motivações sustentam uma ação coletiva é uma questão bem presente na Sociologia Política e na Ciência Política. Buscando responder essa indagação frutificaram diversas teorias, dentre elas a Teoria da Escola Racional, a Teoria da Escolha Racional, a Teoria da Mobilização dos recursos e a Teoria do Confronto Política, cada uma delas, com abordagens diferentes e explicações próprias. O presente paper se propõe discutir, a luz das Teorias dos Jogos, da Escolha Racional e do conceito de Capital Social, quais as motivações para a ação coletiva em parceria com o Poder Público local, tomando como estudo de caso uma ação coletiva ocorrida em 2011 no município de Piúma, localizado no sul do Estado do Espírito Santo. Foi realizada uma breve revisão de literatura e entrevistas aos envolvidos na ação coletiva. A incredibilidade nos políticos locais, o individualismo e a racionalidade foram chaves para a ação. Identifica-se que, embora inicialmente não houvesse um estoque significativo de Capital Social, a ação coletiva parece ter criado sinergia participativa e ampliado o estoque desse capital.


Palavras-chave


Ação Coletiva; Racionalidade; Capital Social; Teoria dos Jogos; Teoria da Escolha Racional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175820954



 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.