O ESTADO COMO PRODUTO DO AUTODESENVOLVIMENTO HISTÓRICO EM HEGEL

Guilherme Augusto Batista Carvalho

Resumo


O presente artigo tem como objetivo, desenvolver o debate a cerca da relação entre história, dialética e o Estado, além dos elementos presentes nessa relação. Para além de um debate inter-paradimático, extraímos no pensamento hegeliano as condições objetivas para o desenvolvimento dos conceitos “Estado”, “história” e “dialética”, buscando nos apoiar tanto nas definições como nos significados das mesmas. Para a realização dessa exposição, nos alicerçamos em referências primárias de Hegel, mas também em referências analíticas secundárias, de autores que interpretam o olhar de hegeliano para os conceitos. Dentro do conteúdo desenvolvido nesse artigo, levantamos uma questão estrutural: qual a relação entre Estado, história e dialética para Hegel? Concluímos que os três conceitos dialogam entre si, tendo o Estado, como elemento de mediações e contradições, na modernidade, uma função essencial de continuidade da história e a dialética é o instrumento para tal.

Palavras-chave


Hegel; Estado; história; dialética

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2317175820623



 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.