O TRABALHO IMATERIAL E O CORPO DO ATOR

Sonia Regina Vargas Mansano, Gabriela Pereira Sanches

Resumo


O corpo ocupa espaço de destaque no tempo atual, fato que é perceptível na crescente preocupação com a estética e a saúde por parte de uma parcela significativa da população. No campo do trabalho, mais especificamente, recaem uma série de exigências que colocam o trabalhador em alerta sobre sua aparência e bem-estar. Atenta a esse cenário contemporâneo, a presente pesquisa buscou analisar as exigências que recaem sobre o corpo do trabalhador, especificamente na profissão de ator. Nesse sentido, buscou problematizar dois pontos: quais as metamorfoses corporais exigidas do ator e seus efeitos subjetivos. E, em seguida, como o mercado de trabalho interfere na produção do corpo do ator, definindo seus contornos, suas habilidades e suas características. Para isso, foi adotada uma análise qualitativa, coletando em documentos de domínio público dois depoimentos de atoras profissionais que relatam sua relação com o corpo, o cotidiano do trabalho, bem como as exigências ligadas à beleza e saúde. Como conclusão parcial, pode-se dizer que o corpo do ator é permanentemente solicitado a vivenciar mudanças tanto estéticas quanto afetivas, o que produz efeitos subjetivos os mais diversos que podem fazer dessa profissão um desafio e uma experimentação cotidianos.


Palavras-chave


Corpo; Arte; Psicologia; Trabalho imaterial

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.