A Psicanálise como Obra de Arte

Francisco Ritter

Resumo


Neste trabalho, o autor deseja lançar alguma luz sobre o debate em torno da relação entre criação artística e Psicologia, mostrando que nem todas as descobertas no campo psicológico têm como base o pensamento científico, pelo contrário, algumas surgiram a partir de um raciocínio eminentemente artístico. Através da comparação entre o processo de criação de conceitos nas artes e na Psicologia, o autor expressa a opinião de que Sigmund Freud tem mais a ver com o modo de pensar artístico do que com o científico, neste ponto. Diz-se mais tarde, que a formação de um artista pode ser comparada com o desenvolvimento mesmo da obra de Freud, no que tange questões como estilo pessoal, aceitação na comunidade de escritores e o aspecto geral de seus casos clínicos, que mais parecem contos que propriamente tratados científicos.

Palavras-chave


Psicologia; Psicanálise; Arte

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.