Mental models impacts on organizational performance: a study in the metal-mechanic sector

Deise Taiana de Ávila Dias, Deonir De Toni

Abstract


The objective of this study was to analyze the impacts of entrepreneurs' mental models on organizational performance. We identified in the literature that some dimensions form mental models, which are: Knowledge, Emotional Skills, Linear Mind, Relationship, Communication, Strategy, Creativity and Innovation, and Vocation. From quantitative descriptive research, we employed multivariate statistics to analyze the data, using Structural Equation Modeling. By checking the coefficient of determination (R²), we identified that entrepreneurs' mental models explain 27.1 % of organizational performance. The dimensions that most impacts on organizational performance were: (i) Creativity and Innovation, (ii) Communication, and (iii) Emotional Skills. Among the contributions of this work, we highlight, first, the understanding of how and how much the dimensions influence organizational performance, second, the validation of a scale to measure the entrepreneurs’ mental model dimensions and their impacts on organizational performance.


Full Text:

PDF

References


ALENCAR, E. M. L. S. Developing creative abilities at the university level. European Journal for High Ability, v. 6, p. 82-90, 1995.

ANDERSON, N.; POTOCNIK, K.; ZHOU, J. Innovation and Creativity in Organizations: A State-of-the-Science Review, Prospective Commentary, and Guiding Framework. Journal of Management, v. 40, n. 5, p. 1297-1333, Jul. 2014.

ARBUCKLE, James L. Amos™ 18 User’s Guide. Chicago: SPSS, 2009.

BRUNO-FARIA, M.; ALENCAR, E. Indicadores de clima para a criatividade: um instrumento de medida da percepção de estímulos e barreiras à criatividade no ambiente de trabalho. Revista de Administração, v. 33, n. 4, p. 86-91, 1998.

CARLAND, J. W.; CARLAND, J. A. C.; HOY, F. S. An entrepreneurship index: an empirical validation. Frontiers of Entrepreneurship Research. Boston: Center for Entrepreneurial Studies/Babson College, 1992.

CHAPMAN, J. A.; FERFOLJA, T. Fatal flaws: the acquisition of imperfect mental models and their use in hazardous situations. Journal of Intellectual Capital, v. 2, n. 4, p. 398-409, 2001.

CHRISTO, R. S.; VEIGA NETO, A. R. Contingências do comportamento inovador: fatores antecedentes e consequentes. In: XXXVI Encontro da ANPAD, 2012, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: EnANPAD, 2012.

COHEN, J. A power primer. Psychological Bulletin, v. 112 n. 1, 133-159, 1992.

DAMÁSIO, A. Em busca de Espinosa: prazer e dor na ciência dos sentimentos. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

DANIELS, K.; JOHNSON, G.; CHERNATONY, L. de. Task and institutional influences on

managers’ mental models of competition. Organization Studies, v. 23, n. 1, p. 3-62, 2002.

DE TONI, D.; MATTIA, A.; LARENTIS, F.; SILVA, M. G.; MILAN, G. S. O perfil dos gestores: um estudo exploratório dos modelos mentais e das competências. Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 10, n. 3 p. 537-566, 2012.

DE TONI, D.; MILAN G. S. A relação entre os modelos mentais dos empreendedores e o desempenho organizacional: um estudo exploratório em duas empresas do setor metal-mecânico. READ - Revista Eletrônica de Administração, v. 14, n. 3, p. 1-28, set/dez 2008.

DE TONI, D.; MILAN, G. S.; SCHULER, M. As dimensões da imagem mercadológica. In: MILAN, G. S. (Org.) Administração mercadológica: teoria e pesquisas. Caxias do Sul: EDUCS, 2009.

DE TONI, D.; MIORANZA, G.; MILAN, G. S.; LARENTIS, F. As dimensões dos modelos mentais dos empreendedores e seus impactos sobre o desempenho organizacional. READ - Revista Eletrônica de Administração, v. 79, n. 3, p. 713-739, set/dez 2014.

DORNELAS, J. C. Transformando ideias em negócios. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

DU PREEZ, R.; VISSER, E.; NOORDWYK; H. J. V. Store Image: Scale development Part 2. SA Journal of Industrial Psychology, v. 34, n. 2, p. 59-68, 2008.

FACHINELLI, A. C. Comunicação, cultura e conhecimento: relações de interdependência. In: MARCHIORI, M. (Org.). Conhecimento e mudança. São Paulo: Editora Difusão, 2014.

FÁVERO, L. P.; BELFIORE, P.; SILVA, F. L.; CHAN, B. L. Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

FORNELL, C.; LARCKER, D. Evaluating structural equation models with unobservable variables and measurement error. Chicago: Journal of Marketing Research, v. 18, 1981.

GARDNER, H. Mentes que mudam: a arte e a ciência de mudara as nossas idéias e a dos outros. Porto Alegre: Artmed/Bookman, 2005.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional: a teoria revolucionária que define o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

GOUVEIA, T. B.; GRISCI, C. L. I. A demanda empreendedora e o trabalho imaterial na construção da subjetividade do “empreendedor”. In: EnAnpad, 30. Salvador, 2006. Anais... Salvador: Anpad, 2006.

GUJARATI, D. N. Econometria básica. 3 ed. São Paulo: Makron Books, 2000.

HAIR Jr., J. F.; BLACK, W. C.; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L. Análise Multivariada de Dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HILL, R. C.; LEVENHAGEN, M. Metaphors and mental models: sensemaking and

sensegiving in innovative and entrepreneurial activities. Journal of Management, v. 21, n. 6, p. 1.057-1.074, 1995.

IZQUIERDO, I. Memória. Porto Alegre: Artmed, 2002. Johnson-Laird, P. (1983). Mental models. Cambridge: Harvard University Press.

KLINE, R. B. Principles and practice of structural equation modeling. The Guilford Press New York: London, 2011.

KUNSCH, M. M. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. São Paulo: Summus, 2003.

MACHADO-DA-SILVA, C. L.; BARBOSA, S. L. Estratégia, fatores de competitividade e contexto de referência das organizações: uma análise arquetípica. Revista de Administração Contemporânea, v. 6, n. 3, p. 7-32, set./dez. 2002.

MACHADO-DA-SILVA, C. L.; FONSECA, V. D. S.; FERNANDES, B. H. R. Cognição e

institucionalização na dinâmica da mudança em organizações. In: RODRIGUES, S. B.;

MARCHIORI, M.; BULGACOV, S. Strategy as Communicational Practice in Organizations. International Journal of Strategic Communication, v. 6, n. 3, p. 199-211, 2012.

MARÍAS, J. Ortega: Lãs trayectorias. Madrid: Alianza Editorial, 1983.

MILAN, G.; DE TONI, D.; DORION, E.; SCHULER, M. Proposições de pesquisa e uma análise exploratória acerca da influência dos modelos mentais dos empreendedores no desempenho de suas organizações. In: Encontro de Estudos sobre Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 6. Recife, 2010. Anais... Recife: Egepe, 2010.

MILAN, G. S. et al. Entendendo os Modelos Mentais dos Empreendedores e sua Relação com o Desempenho Organizacional. In: MILAN, G. S. (Org.). Administração mercadológica: teoria e pesquisas. Caxias do Sul: EDUCS, 2009.

MIORANZA, G. Modelos mentais dos empreendedores e sua relação com o desempenho organizacional: um estudo no setor metalmecânico de Caxias do Sul. 2012. 123 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade de Caxias do Sul, Programa de Pós-Graduação em Administração, Caxias do Sul, 2012.

MOSCOVICI. S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

MÜSSNICH, R. Serviços ao cliente e marketing de relacionamento no setor hoteleiro de Porto Alegre. In: SLONGO, L. A.; LIBERALI, G. (Orgs.). Marketing de relacionamento: estudos, cases e proposições de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2004, p. 55-71.

PONCHIROLLI, O.; FIALHO, F. A. P. Gestão estratégica do conhecimento como parte da estratégia empresarial. In: Revista FAE, v.8, n.1, p.127-138, Curitiba, 2005.

SASSENBERG, K.; MOSKOWITZ, G. Don’t stereotype, think differently! Overcoming automatic stereotype activation by mindset priming. Journal of Experimental Social Psychology, v. 41, p. 506-514, 2005.

SENGE, P. A quinta disciplina. 28.ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Best Seller, 2012.

SINGH, S.; DARWISH, T. K.; POTOCNIK, K. Measuring organizational performance: a case for subjective measures. British Journal of Management, v. 27, n. 1, p. 214-224, 2016.

STEWART, W. H.; ROTH, P. A meta-analysis of achievement motivation differences

between entrepreneurs and managers. Journal of Small Business Management, v. 45, n. 4, p. 401-421, 2007.

TAKEUCHI, H.; NONAKA, I. Criação e dialética do conhecimento. In: TAKEUCHI, H.; NONAKA, I. (Orgs.). Gestão do conhecimento. Porto Alegre: Bookman, 2008, p. 17-38.

VASCONCELLOS, G. M. R. Empreendedorismo e redes de relacionamento. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPAD, 31. Rio de Janeiro, 2007. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.

VEIT, M. R.; GONÇALVES FILHO, C. Mensuração do perfil do potencial empreendedor e seu impacto no desempenho das pequenas empresas. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPAD, 31. Rio de Janeiro, 2007. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.

WIND, J. Y.; CROOK, C.; GUNTHER, R. E. A força dos modelos mentais. Porto Alegre: Bookman, 2005.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983465929052

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

  

  

Revista de Administração da UFSM. Brazilian Journal of Management

Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, eISSN 1983-4659