O efeito enquadramento entre diretores executivos e membro do conselho

Roque Alberto Zin, Paulo Renato Soares Terra

Resumo


O objetivo deste estudo foi investigar o efeito enquadramento no ambiente corporativo brasileiro, assim, esse artigo foca na aversão a perdas relacionadas a diferentes grupos dentro das organizações. Os membros do conselho e os diretores executivos são, em principio, qualificados, bem preparados, e ocupam posições em que são frequentementes chamados a decidir, aconselhar, ou avaliar decisões críticas. Nós realizamos entrevistas com executivos, membros dos Conselhos de Administração (a partir de agora simplesmente membros do conselho) e membros do Conselho Fiscal (doravante membros AC) de empresas de capital aberto listadas na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa). Os resultados sugerem que o efeito enquadramento ocorre de forma diferente entre membros do AC e os outros entrevistados. No que diz respeito as perdas, 30,28% dos membros do conselho opta por gastar 8% ou mais, enquanto somente 22,02% fariam o mesmo para evitar uma redução do lucro, uma diferença de 8,26 pontos percentuais. Esta pesquisa contribui para o campo das finanças comportamentais demonstrando como o efeito enquadramento se manifesta mesmo entre um grupo de especialistas. Os principais resultados do estudo sugerem a presença do efeito enquadramento mesmo entre profissionais qualificados.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1983465917070

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

  

  

Revista de Administração da UFSM. Brazilian Journal of Management

Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, eISSN 1983-4659