Espontaneidade da Inovação no Setor dos Moldes Português

Autores

Resumo

O conhecimento e a inovação constituem fontes de vantagem competitiva sustentável no atual ambiente complexo e turbulento, motivado, na sua essência, pela globalização. Gerir o conhecimento é tarefa árdua, difícil, complexa e exigente. A espontaneidade da inovação é assumida como uma parte integrante e fundamental da estratégia que envolve várias características, e à qual demos relevo neste trabalho. A gestão e a coordenação desta característica potenciam a excelência organizacional. A gestão eficaz da espontaneidade permite diferenciar, inovar e criar vantagem competitiva. Esta constatação foi analisada através de um estudo de caso efetuado junto de dois atores institucionais da indústria portuguesa dos moldes. Com o objetivo de observar esta característica e compreender de que forma os dois atores estudados a codificam, criam e a transferem, foi estudada a relação diádica, ou seja, a cooperação existente entre a Associação Nacional da Indústria de Moldes (CEFAMOL) e o Centro Tecnológico da Indústria de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos (CENTIMFE). No total, foram realizadas duas entrevistas em profundidade. O estudo mostra que a cooperação é fundamental para obter valor acrescentado através da inovação espontânea. 

Biografia do Autor

Sílvio Manuel Brito, Instituto Politécnico de Tomar

Sílvio Brito é licenciado em Gestão dos Recursos Humanos e Psicologia do Trabalho pelo ISLA (actual Universidade Europeia), Mestre em Gestão, na área do Comportamento Organizacional, pela Universidade Lusíada, e Doutor em Psicologia, pela Universidad de Extremadura, Espanha.

É membro efetivo da Sociedade Portuguesa de Psicologia, e do INFAD (Asociación Internacional de Psicología Evolutiva y Educativa de la Infancia, Adolescencia Mayores y Discapacidad) de Espanha, e Investigador do Centro de Investigação Psique-EX, da Universidade da Extremadura. Foi membro do Comité Cientifico do I Congresso Internacional de Empreendedores da Universidade de Salamanca, e é colaborador da sua Escola de Verão na Cátedra de Empreendedores, sendo igualmente membro do seu Comité Científico, e igualmente Secretário-geral da Associação para a Formação, Investigação e Desenvolvimento do Empreendorismo (AFIDE).

É revisor científico das editoras IGI Global e da IntechOpen.

É docente do Departamento de Gestão dos Recursos Humanos e Comportamento Organizacional da Escola Superior de Gestão do Instituto Politécnico de Tomar, e colaborador da DoinGlobal na área do Empreendorismo.

Tem sido vogal de comissões de júri de Doutoramento e Mestrado, em Portugal (IPL, IPS, IPT, ISLA, IST) e no estrangeiro (USAL, UNEX, UM), e orientador de diversos trabalhos de investigação, de projetos, e estágios.

Tem várias publicações científicas, nacionais e estrangeiras, na área dos Recursos Humanos e da Psicologia, sendo membro colaborador das Revistas Psicologia na Actualidade e Pessoal. Foi colaborador de um projecto de leitura do blogue científico “Empreender”. Foi assessor da Direcção da Cooperativa de Ensino Universidade Lusíada, CRL (actual Fundação Minerva), Formador do Centro de Formação CNAF/GUÈRIN, e Técnico de Recursos Humanos da Caixa Central do Crédito Agrícola Mútuo.

Referências

Brown, John Seely (2001). “Pesquisa que Reinventa a Corporação”, In: Harvard Business School Press (ed.), Gestão do Conhecimento, Elsevier Editora, Ltda., Rio de Janeiro, ISBN 85-352-0699-X, pág. 148-173

Cantner, Uwe; Joel, Kristin; Schmidt, Tobias (2009). “The use of knowledge management by German innovators”, Journal of Knowledge Management, Vol. 13, N.º 4, pp. 187-203

CEFAMOL, Associação Nacional da Indústria de Moldes (2011). “A Indústria Portuguesa de Moldes”,http://www.cefamol.pt/cefamol/pt/Cefamol_IndustriaMoldes/Situacao_Actual/Ficheiros/IPM_Abril2012_PT.pdf (25 de Setembro de 2011)

CEFAMOL (2012). “Associação Nacional da Indústria de Moldes”, http://www.cefamol.pt/cefamol/pt/ (10 de Março de 2012)

CEFAMOL, Associação Nacional da Indústria de Moldes (2013). “A Indústria Portuguesa de Moldes”,http://www.cefamol.pt/cefamol/pt/Cefamol_IndustriaMoldes/Situacao_Actual/Ficheiros/SI (06 de Outubro de 2013)

CENTIMFE (2012). “Centro Tecnológico da Indústria de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos”, http://www.centimfe.com/centimfe/index_html (10 de Março de 2012)

Chang, Su-Chao; Lee, Mig-Shing (2008). “The Linkage Between Knowledge Accumulation Capability and Organizational Innovation”, Journal of Knowledge Management, Vol. 12, N.º 1, pp. 3-20

Cunha, Miguel Pina; Rego, Arménio; Cunha, Rita Campos; Cardoso, Carlos Cabral (2007). Manual de Comportamento Organizacional e Gestão, Editora RH, Lda., 6ª Edição, ISBN 978-972-8871-16-1

Drucker, Peter F. (1997). Inovação e Gestão, 4ª Edição, Editorial Presença, Lda., Lisboa, Depósito Legal n.º 107 218/97

Gonçalves, Miguel de Freitas (2006). “Redes Institucionais de Conhecimento – Estudo de uma rede na Indústria Têxtil e do Vestuário”, Dissertação de Mestrado em Contabilidade e Administração, Universidade do Minho, Braga

Gonçalves, Miguel de Freitas (2013). “O Conhecimento como Vetor Estratégico para a Inovação”, Tèse de Doutoramento em Gestão, Universidade da Beira Interior, Covilhã

Kluge, Jürgen; Stein, Wolfram; Licht, Thomas (2002). Gestão do Conhecimento Segundo um Estudo da Mckinsey & Company, Principia – Publicações Universitárias e Científicas, Cascais, ISBN: 972-8500-87-7

Miller, William L. (1995). “A Broader Mission for R & D”, Research Technology Management, Vol. 38, N.º 6, Nov/Dec, pp. 24-36

Mu, Jifeng; Peng, Gang; Love, Edwin (2008). “Interfirm Networks, Social Capital, and Knowledge Flow”, Journal of Knowledge Management, Vol. 12, N.º 4, pp. 86-100

Mundra, Neeru; Gulati, Karishma; Vashisth, Renu (2011). “Achieving Competitive Advantage Through Knowledge Management and Innovation: Empirical Evidences From The Indian IT Sector”, The IUP Journal of Knowledge Management, Vol. IX, N.º 2, April, pp. 7-25

Nonaka, Ikujiro (2008). The Knowledge-Creating Company, Harvard Business School Publishing Corporation, United States of America, ISBN 978-1-4221-7974-1

Nonaka, Ikujiro; Byosiere, Philippe; Borucki, Chester, C.; Konno, Noboru (1994). “Organizational Knowledge Creation Theory: A First Comprehensive Test”, International Business Review, Vol. 3, N.º 4, pp. 337-351

Nonaka, Ikujiro; Konno, Noboru (1998). “The Concept of “Ba”: Building a Foundation for Knowledge Creation”, California Management Review, Vol. 40, N.º 3, Spring, pp. 40-54

Nonaka, Ikujiro; Takeuchi, Hirotaka (1995). The Knowledge-Creating Company, Oxford, New York, ISBN 0-19-509269-4

Pasher, Edna; Ronen, Tuvya (2011). The Complete Guide to Knowledge Management – A Strategic Plan to leverage Your Company´s Intellectual Capital, John Wiley & Sons, Inc, New Jersey, United Sates of America

Plessis, Marina Du (2007). “The Role of Knowledge Mangement in Innovation”, Journal of Knowledge Management, Vol. 11, N. º 4, pp. 20-29

Plessis, Marina Du (2007a). “Knowledge Mangement: What Makes Complex Implementations Successful?” Journal of Knowledge Management, Vol. 11, N.º 2, pp. 91-101

Saéz, Pedro López; López, José Emilio Navas; Castro, Gregorio Martín-de; González, Jorge Cruz (2010). “External Knowledge Acquisition Processes in Knowledge-Intensive Clusters”, Journal of Knowledge Management, Vol. 14, N.º 5, pp. 690-707

Schumpeter, Joseph, A. (1939). Business Cycles – A Theoretical Historical and Statistical Analysis of the Capital Process, McGraw-Hill Book Company, New York, London

Tseng, Chun-Yao; Pai, Da Chang; Hung, Chi-Hsia (2011).“Knowledge Absorptive Capacity and Innovation Performance in KIBS”, Journal of Knowledge Management, Vol. 15, N.º 6, pp. 971-983

Uotila, Juha; Maula, Markku; Keil, Thomas; Zahra, Shaker A. (2009). “Exploration, Exploitation, and Financial Performance: Analysis of S&P 500 Corporations”, Strategic Management Journal, Vol. 30, N,º 2, February, pp. 221-231

Zheng, L., Hui, L., Ting, X., & Cao, R. (2017). New Strategic Thinking Required in Promoting Innovation of Disruptive Technology. (2017) Portland International Conference on Management of Engineering and Technology (PICMET). doi:10.23919/picmet.2017.8125296

Downloads

Publicado

2021-02-19

Como Citar

Brito, S. M., & Gonçalves, M. D. F. (2021). Espontaneidade da Inovação no Setor dos Moldes Português. Journal Of Exact Sciences and Technological Applications, 1, p. 25–31. Recuperado de https://periodicos.ufsm.br/JESTA/article/view/39587

Edição

Seção

Special Edition - Conferência Ibérica de Empreendedorismo