Século XXI: Revista de Ciências Sociais https://periodicos.ufsm.br/seculoxxi <p style="text-align: justify;">A<strong> Século XXI: Revista de Ciências Sociais</strong> é uma publicação semestral do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais do Centro de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Sua missão consiste na divulgação da produção científica da área de pós-graduação em ciências sociais com abragência nacional e internacional. Sua política editorial contempla a divulgação de trabalhos inéditos do âmbito das ciências sociais – sociologia, antropologia e ciência política - na forma de artigos e resenhas com relevância científica e social. <span>Seu público alvo </span><span>é constituído por docentes e pesquisadores vinculados às instituições de pesquisa e pós-graduação da área de ciências sociais. Seus artigos são inéditos e podem ser publicados em português, espanhol, inglês e francês.</span></p> Universidade Federal de Santa Maria pt-BR Século XXI: Revista de Ciências Sociais 2179-8095 <p style="text-align: justify;">Autores que publicam na Século XXI: Revista de Ciências Sociais concordam com os seguintes termos:</p><ol type="a"><li><p style="text-align: justify;">Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</p></li><li><p style="text-align: justify;">Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p></li><li><p style="text-align: justify;">Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</p></li></ol> Sindicatos frente às inovações tecnológicas e organizacionais: a experiência brasileira. https://periodicos.ufsm.br/seculoxxi/article/view/64268 <p>O artigo examina o conteúdo e os resultados das negociações entre sindicatos brasileiros e empresas envolvendo especificamente o tema das inovações tecnológicas e organizacionais realizadas no período de 1990 a 2020. Proponho este balanço da atuação sindical em um momento em que, no Brasil, as entidades sindicais são novamente interpeladas ante uma onda de inovações nominada de “Industria 4.0” ou “manufatura avançada”. São objetivos principais do artigo problematizar as cláusulas negociadas pelos sindicatos que envolvem inovações tecnológicas e organizacionais e identificar os obstáculos que se opõem à pró-atividade sindical nos assuntos relativos ao processo de trabalho, campo de estudo que ainda carece de pesquisas empíricas e de aprimoramento analítico.</p> Fernando Coutinho Cotanda Copyright (c) 2021 Fernando Coutinho Cotanda http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-07-31 2022-07-31 11 1 09 40 10.5902/2236672564268 Tradição, passado e resistência: as influências católicas e barrocas na obra jornalística de Otto Maria Carpeaux https://periodicos.ufsm.br/seculoxxi/article/view/65020 <span>Este artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa de doutorado em Sociologia em andamento. Apresenta-se a hipótese que situa Carpeaux numa dialética <em>continuidade </em>x <em>inflexão</em> sustentada por categorias, como<em>: tradição, passado e resistência</em>. O objetivo foi avaliar o impacto da produção crítica de Carpeaux entre os anos 1940 e 50 sobre sua atuação militante nos 1960, além de demonstrar de que forma Carpeaux articulou o barroco como o seu principal capital cultural a fim de se inserir no campo intelectual brasileiro em sua primeira década no país. Após o golpe de 1964, Carpeaux deixaria mais evidente os elementos da sua dialética ao assumir posicionamentos críticos a uma Sociologia barroca tão importante no conjunto de sua obra nas décadas anteriores. Essa crítica, no entanto, não implicou num completo abandono da relevância e influência da visão de mundo barroca em sua vida e obra. Portanto, nos anos 1960, existiu em Carpeaux uma quase fusão da visão de mundo barroca com o temário das esquerdas por ele assumido no âmbito das resistências culturais à ditadura civil-militar.</span> Thiago Bicudo Castro Copyright (c) 2021 Thiago Bicudo Castro http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-07-31 2022-07-31 11 1 41 68 10.5902/2236672565020 Moralidade e arbitrariedade: um olhar sobre a relação entre os agentes públicos e os beneficiários do bolsa família. https://periodicos.ufsm.br/seculoxxi/article/view/66182 <div><em>Este artigo visa contribuir para a análise do processo de implementação local do Programa Bolsa Família. Além de seus objetivos declarados, procuramos entender como a arbitrariedade, o preconceito e os estigmas são construídos tanto na relação entre agentes públicos e beneficiários quanto no contexto da interação entre os beneficiários e seus vizinhos. Como base metodológica, realizamos 70 entrevistas em profundidade com três grandes grupos: famílias beneficiárias (esposa legal, cônjuge / parceiro e adolescentes), atores institucionais (Assistentes Sociais, Agente de Saúde, Professor, Coordenador e Registradores do Bolsa Família) e vizinhos (não beneficiários do Bolsa Família, mas que têm mais ou menos o mesmo status socioeconômico). A pesquisa foi realizada em uma periferia da região metropolitana do Rio de Janeiro. Lá, visitamos diversos espaços por onde passam os beneficiários, tais como: escolas, centros de saúde, coordenação do Bolsa Família e do setor de cadastramento, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e restaurante popular.</em></div> Mani Tebet de Azevedo Marins André de Oliveira Sena Melo Copyright (c) 2021 Mani Tebet de Azevedo Marins, André de Oliveira Sena Melo http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-07-31 2022-07-31 11 1 69 97 10.5902/2236672566182 Divisão e omissão: uma análise da paternidade no Rio de Janeiro. https://periodicos.ufsm.br/seculoxxi/article/view/65163 <p class="CorpodoTextoABNT"><span>Cada vez mais busca-se envolver os homens nas questões de igualdade de gênero com o intuito de atingir relações não violentas. Diversas iniciativas se apresentam no campo das políticas públicas e da pesquisa de modo a entender as atuações dos homens nos cuidados e na criação dos filhos, bem como os resultados de um maior envolvimento na vida deles. Algumas dessas pesquisas já constataram que a atuação dos homens nos cuidados dos filhos leva a melhorias na qualidade de vida não apenas das parceiras e das crianças, mas também deles próprios. Nessa perspectiva, analisamos os resultados de uma pesquisa realizada pelo Instituto Promundo na cidade do Rio de Janeiro, em 2015, com o recorte do tipo de atividades de cuidado realizadas pelos homens entrevistados. O objetivo foi constatar se há padrões que podem ser divididos em categorias de paternidade identificáveis a partir das atitudes dos homens em relação aos cuidados dos filhos.</span></p> Isadora Vianna Sento-Sé Doriam Borges Copyright (c) 2021 Isadora Vianna Sento-Sé, Doriam Borges http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-07-31 2022-07-31 11 1 98 123 10.5902/2236672565163 Questões estratégicas de direitos de gênero, relações sociais paradoxais e políticas afirmativas. https://periodicos.ufsm.br/seculoxxi/article/view/65478 <p>Desigualdades e reconhecimento da diversidade constituem um desafio político e cultural persistente e como tal justifica uma abordagem pelas lentes das ciências sociais. A pesquisa propõe examinar algumas tendências de questões de gênero e suas conexões com políticas públicas. Na metodologia recorremos a bancos de dados e centros de pesquisa sobre questões feministas, realizamos entrevistas e aprimoramos a observação das práticas socioculturais. Nesse sentido, políticas públicas que enfocam a realidade das mulheres são reconhecidas como instituídas, sem esquecer que isso se traduz na existência de lutas sociais históricas. A implementação de políticas visa mitigar as desigualdades de gênero, denominadas ações afirmativas ou resgate da cidadania. Ao abordar a participação na democracia representativa como basilar dos direitos das mulheres, alguns outros tópicos estão relacionados: os direitos inscritos na legislação, a questão do trabalho, as formas de organização coletiva, a permanência da violência de gênero.</p> Aloisio Ruscheinsky Manoella Cará Treis Copyright (c) 2021 Aloisio Ruscheinsky, Manoella Caraa Treis, Manoella Caraa Treis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-07-31 2022-07-31 11 1 124 157 10.5902/2236672565478 Apresentação https://periodicos.ufsm.br/seculoxxi/article/view/71194 Comissão Editorial Copyright (c) 2021 Comissão Editorial http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-07-31 2022-07-31 11 1 07 08 10.5902/2236672571194