Desafios para a produção do cuidado na Atenção Primária à Saúde

Camila Tahis dos Santos Silva, Marluce Maria Araújo Assis, Mariana Mercês Mesquita Espíndola, Maria Angela Alves do Nascimento, Adriano Maia dos Santos

Resumo


Objetivo: compreender a organização da produção do cuidado em saúde na Atenção Primária. Método: estudo qualitativo, realizado com 23 participantes da equipe de saúde da família por meio de entrevista e observação sistemática em sete Unidades de Saúde da Família da região centro norte da Bahia, entre maio e julho de 2017; análise de dados orientada pela hermenêutica gadameriana. Resultados: a porta de entrada é seletiva; fluxos de atendimento são regulados por oferta focalizada em alguns serviços, com longa espera e dificuldades nos agendamentos de consultas, além de desarticulados e insuficientes para a continuidade do cuidado. Observou-se falta de materiais e condições de trabalho precárias. A avaliação é invisível, com insuficiência de ações que corroborem a satisfação do usuário. Conclusão: evidencia-se necessidade de melhoria na organização do cuidado e composição da Atenção Primária como ordenadora de práticas integrais e resolutivas na rede de atenção.


Palavras-chave


Sistema único de saúde; Saúde da família; Atenção primária à saúde; Estratégia saúde da família; Serviços de saúde.

Referências


Assis MMA, Nascimento MAA, Pereira MJB, Cerqueira EM. Comprehensive health care: dilemmas and challenges in nursing. Rev Bras Enferm. 2015:68(2):333-8. doi: https://doi.org/10.1590/0034-7167.2015680221i

Freitas MAS, Araújo MRN. As Redes de Atenção à Saúde nos 30 anos do Sistema Único de Saúde: histórias, propostas e desafios. Rev Bras Polít Públicas. 2018:8(3):14-33. doi: https://doi.org/10.5102/rbpp.v8i3.5739

O’Malley A, Rich E. Measuring comprehensiveness of primary care: challenges and opportunities. J Gen Intern Med. 2015:30(Sup 3):568-75. doi: https://doi.org/10.1007/s11606-015-3300-z

Almeida PF, Medina MG, Fausto MCR, Giovanella L, Bousquat A, Mendonça MHM. Coordenação do cuidado e Atenção Primária à Saúde no Sistema Único de Saúde. Saúde Debate. 2018:42(1):244-60. doi: https://doi.org/10.1590/0103-11042018S116

Freire MP, Louvison M, Feuerwerker LC, Chioro A. Bertussi D. Regulação do cuidado em redes de atenção: importância de novos arranjos tecnológicos. Saúde Soc. 2020:29(3):ei90682. doi: https://doi.org/10.1590/s0104-12902020190682

Ribeiro LA, Scatena JH. A avaliação da atenção primária à saúde no contexto brasileiro: uma análise da produção científica entre 2007 e 2017. Saúde Soc. 2019:28(2):95-110. doi: https://doi.org/10.1590/s0104-12902019180884

Ministério da Saúde (BR). Atenção Primária e Promoção da Saúde [Internet]. Brasília (DF): Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS); 2011 [acesso em 2017 fev 02]. Disponível em: http://www.conass.org.br/bibliotecav3/pdfs/colecao2011/livro_3.pdf

Santos L. Healthcare regions and their care networks: an organizational-systemic model for SUS. Ciênc Saúde Colet. 2017:22(4):1281-9. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232017224.26392016

Damasceno SS, Nóbrega VM, Coutinho SED, Reichert APS, Toso BRGO, Collet N. Saúde da criança no Brasil: orientação da rede básica à Atenção Primária à Saúde. Ciênc Saúde Colet. 2016:21(9):2961-73. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232015219.25002015

Assis MMA. Redes de atenção à saúde e os desafios da atenção primária à saúde: um olhar sobre o cenário da Bahia. In: Almeida PF, Santos AM, Souza MKB, organizadores. Atenção primária à saúde na coordenação do cuidado em regiões de saúde. Salvador: EdUFBA; 2015. p. 45-64.

Hirdes A. A perspectiva dos profissionais da Atenção Primária à Saúde sobre o apoio matricial em saúde mental. Ciênc Saúde Colet. 2015;20(2):371-82. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232015202.11122014

Giovanella L. Atenção básica ou atenção primária à saúde? Cad Saúde Pública. 2018:34(8):1-5. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00029818

Baum F, Freeman T, Sanders D, Labonté R, Lawless A, Javanparast S. Comprehensive primary health care under neo-liberalism in Australia. Soc Sci Med. 2016;168(1):43-52. doi: https://doi.org/10.1016/j.socscimed.2016.09.005

Cavalcanti RP, Cruz DF, Padilha WWN. Desafios da regulação assistencial na organização do Sistema Único de Saúde. Rev Bras Ciênc Saúde. 2018:22(2):181-8. doi: https://doi.org/10.4034/RBCS.2018.22.02.12

Gadamer HG. Verdade e método I – traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. 15ª ed. Rio de Janeiro: Vozes; 2015.

Departamento de Atenção Básica – DAB [Internet]. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2015 [acesso em 2017 mar 12]. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/historico_cobertura_sf/historico_cobertura_sf_relatorio.php

Minayo MCS. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias Rev Pesqui Qual [Internet]. 2017 [acesso em 2020 out 14];5(7):01-12. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4111455/mod_resource/content/1/Minayosaturacao.pdf

Ricoeur P. Hermeneutics and the human sciences. Cambridge: Cambridge University Press; 1995.

Good B. Medicine, rationality, and experience. Cambridge: Cambridge University Press; 1994.

Geanellos R. Exploring Ricoeur’s hermeneutic theory of interpretation as a method of analyzing research texts. Nurs Inq. 2016;7(1):112-9. doi: https://doi.org/10.1046/j.1440-1800.2000.00062.x

Silva SS, Assis MMA. Family health nursing care: weaknesses and strengths in the Unified Health System. Rev Esc Enferm USP. 2015;49(4):603-9. doi: https://doi.org/10.1590/S0080-623420150000400010

Brondani JE, Leal FZ, Potter C, Silva RM, Noal HC, Perrando MS. Desafios da referência e contrarreferência na atenção em saúde na perspectiva dos trabalhadores. Cogitare Enferm. 2016: 21(1):01-8 doi: https://doi.org/10.5380/ce.v21i1.43350

Viacava F, Bellido JG. Health, access to services and sources of payment, according to household surveys. Ciênc Saúde Colet. 2016;21(2):351-70. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232015212.19422015

Pinheiro FMFM, Santos OC, Silva JCB, Barbosa LAL, Carvalho LV, Mota SMA. The leadership nurses profile in primary health care. Rev Eletrônica Acervo Saúde. 2020;43:1-7. doi: https://doi.org/10.25248/reas.e2793.2020




DOI: https://doi.org/10.5902/2179769246850

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.