Lixo - problemática socioespacial e gerenciamento integrado: a experiência de Serra Azul (SP)

Elias AntonioVieira (evieira371@gmail.com)
Instituto de Geociências e Ciências Exatas, U
September, 2006
Full text (external site)
 
Graduado em Geografia, Especialização, Mestrado e Doutorado na mesma disciplina; Bolsista da FAPESP e pesquisador do Labdes da UNESP, campus Franca. É assistente técnico do Ministério Público da Comarca de Cravinhos, SP. Temática de pesquisa atual: gestão ambiental de resíduos da indústria de calçados do pólo de Franca, SP, brasil
 

Abstract

Na presente investigação foram utilizadas teorias e conceitos que permitiram conhecer a característica, classificação, problemática e as estratégias de manejo de tipologias de lixo. Constatou-se que o método degerenciamento predominante no mundo, e sobretudo no Brasil, destina o lixo bruto no solo, causando, muitas vezes, danos socioespaciais, apesar de o potencial de serventia dos componentes do lixo extrapolar o de inutilidade. Os procedimentos metodológicos da pesquisa se constituíram do plano de comunicação social e educação ambiental; descarte e separação domiciliar em lixo úmido e l ixo seco pela fonte geradora; coleta seletiva domiciliar e; construção e operação de experimento piloto de processamento de lixo, com atividades de separação e compostagem do lixo úmido e separação dos componentes do lixo seco, de acordo com a classificação industrial para reciclagem. entre os resultados obtidos se destacou a adesão média de 79,6% das fontes geradoras à separação domiciliar; redução de 70,06% da destinação do lixo burto no solo, o baixo custo da coleta seletiva e operação de experimento piloto em compraração com a literatura; melhoria das condiç~eos de trabalho e socioeconômicas dos catadores de lixo e; potencial de gerar ocupação e renda.