Regae - Revista de Gestão e Avaliação Educacional https://periodicos.ufsm.br/regae <p style="text-align: justify;">A <em>Regae - Revista de Gestão e Avaliação Educacional</em>,<strong> </strong><span>ISSN 2176-2171, e-</span>ISSN 2318-1338, é publicada no Brasil desde 2009 e apresenta-se no formato de publicação contínua. Tem como cobertura temática as áreas de <strong>administração escolar, gestão escolar, políticas educacionais, avaliação educacional, avaliação institucional, inovação em administração escolar, </strong> e por missão constituir-se num veículo de divulgação de estudos do campo da educação. Tem como público-alvo professores, estudantes, pesquisadores e dirigentes de instituições escolares.</p> pt-BR <p>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="https://creativecommons.org/2013/11/26/press-release-creative-commons-launches-version-4-0-of-its-license-suite/" target="_blank">Licença Creative Commons Attribution 4.0 Internacional Reconocimento não comercial sem obra derivada</a>, que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</p><p>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista. Exemplo: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro, com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p><p>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online. Exemplo: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal - a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado.</p><p><strong>POLÍTICA DE PRIVACIDADE</strong></p><p>Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.</p> revistaregae@gmail.com (Claudemir de Quadros) revistaregae@gmail.com (Claudemir de Quadros) Fri, 29 Oct 2021 00:00:00 -0300 OJS 3.3.0.8 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Memoriais: “cantos de experiência” vivida e em devir https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/68281 Apresentação do número especial de 2021, intitulado Memoriais de carreira docente. Maria da Conceição Passeggi Copyright (c) 2021 Revista de Gestão e Avaliação Educacional https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/68281 Fri, 29 Oct 2021 00:00:00 -0300 Sentidos da docência em Odontologia: memorial https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/66663 <p>Este memorial atende os critérios estabelecidos para a promoção à Classe E - Titular - da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Constitui a análise de minha trajetória profissional e a oportunidade de dar visibilidade à minha forma de pensar e agir como docente nesta instituição. Atribuo significados e valores qualitativos sobre os valores quantitativos estabelecidos em relatórios, tabelas, gráficos e planilhas que acompanharam minhas atividades de ensino, pesquisa e extensão nestes 25 anos de vida acadêmica e, especialmente, nestes últimos 10 anos. O ano de 2017 tem um significado muito especial: um (re)começo.</p> Beatriz Unfer Copyright (c) 2021 Revista de Gestão e Avaliação Educacional https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/66663 Fri, 29 Oct 2021 00:00:00 -0300 Memorial de formação, aperfeiçoamento e pós-graduação https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/66696 <p>O texto que o leitor tem as mãos resulta de uma síntese do memorial apresentado à banca de concurso público para professor titular do quadro permanente de docentes da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM - realizado em abril de 2016. Tentei apresentar nele as linhas básicas da minha formação, aperfeiçoamento e inserção em eventos, projetos de pesquisa, ensino e extensão nos cursos de graduação e pós-graduação da UFSM. O objetivo da reflexão visa a corresponder ao desafio de repensar uma estrutura simétrica de reconhecimento na relação teoria e prática da formação e, do mesmo modo, entre universidade e escola, assentado num processo de correspondência recíproca na construção de novos conhecimentos no campo da formação, dos saberes docentes e do aperfeiçoamento dos cursos de licenciatura e pós-graduação. A diretriz consiste em reverter, por um lado, os dilemas da compreensão separada da teoria e prática na formação encetada pela pedagogia das competências que, ao privilegiar o polo da prática em detrimento da teoria, construiu uma estrutura assimétrica de reconhecimento, na medida em que esvaziou a prática de sentido e a transformou em procedimento exclusivamente técnico e praticista. Ao mesmo tempo é possível dizer, por outro lado, que está presente aí uma reivindicação da prática no campo pedagógico ainda não suficientemente problematizada ou explorada, a qual não se pode sonegar. A virada da prática, que ocorreu no coração da modernidade, encontra aqui os seus reflexos, não da melhor maneira é claro, na adoção da proposta de educação e avaliação por competências pelos sistemas de ensino. Sendo assim, dadas algumas insuficiências dessas saídas, a proposta pode auxiliar na compreensão de como é representada a prática educativa e a performance do professor no discurso da própria docência em atuação na escola básica. Isto tornaria possível tomar o mundo da vida do cotidiano escolar como objeto de reflexão filosófica, no sentido do autoesclarecimento pedagógico.</p> Amarildo Luiz Trevisan Copyright (c) 2021 Revista de Gestão e Avaliação Educacional https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/66696 Fri, 29 Oct 2021 00:00:00 -0300 À luz do candeeiro e o constructo do ‘eu’ fonte: educação pela arte, ciência e política https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/66773 <p>Esta tese de natureza autobiográfica intenta responder ao seguinte questionamento: Qual é a percepção que tenho da minha trajetória de vida desde as séries iniciais à universidade, em relação aos campos artístico e acadêmico-científico e as disposições políticas decorrentes entre 1975 e 2020? Para tanto, a temporalidade autobiográfica corresponde ao início do processo de escolarização numa instituição pública, Escola Municipal de 1º Grau Marechal Arthur da Costa Silva, na cidade de Jaboatão dos Guararapes/PE, com o fechamento correspondendo a um ciclo político experimentado na Universidade Federal de Pernambuco - UFPE - e o processo de ritual de passagem para o estágio mais elevado na carreira docente no Brasil: o de professor titular, motivação central deste estudo. A trajetória é demarcada por campos que envolvem a educação, a arte, o ambiente acadêmico, a ciência e a política, cuja hipótese diz respeito a minha transmigração do campo artístico ao acadêmico-científico. Para confirmação dessa hipótese, estabeleci três objetivos, sendo: 1) contribuir com o debate acerca do método (auto)biográfico enquanto instrumento de pesquisa e seu impacto em memoriais discursivos; 2) construir e analisar a autonarrativa, focando nas ações que perpassaram a minha ambientação escolar, artística, acadêmico-científica e política e 3) levantar e analisar diferentes tipologias de fontes que evidenciam a minha mudança de trajetória e a imersão nas atividades científicas e participação na política institucional. Considerando o método (auto)biográfico, em momentos diferentes, gravei 5h20min. de áudio, mediante roteiro por mim previamente estabelecido, e utilizei da entrevista que havia concedido anteriormente ao Laboratório de História Oral e da Imagem, em 2009, com tempo aproximado de 2h14min. Além disso, trouxe para análise massa documental e iconográfica do arquivo pessoal e de diferentes acervos institucionais - escolas, universidades, plataforma do CNPq/currículo Lattes, blogs e jornais online -, bem como a minha produção acadêmica: livros, capítulos de livros, artigos em periódicos científicos e anais de congressos. A análise foi realizada a partir dos seguintes marcos conceituais: configuração, sublimação, campo de produção, habitus, individualização, outsider, estratégia e tática, objetivação e subjetivação; que corroboraram a autonarrativa, cujo resultado é o diagrama constructo do ‘eu’ fonte desenvolvido por meio da linguagem científica na transmigração que consegui realizar no itinerário entre a escola, a arte e a vida acadêmica.</p> Edilson Fernandes de Souza Copyright (c) 2021 Revista de Gestão e Avaliação Educacional https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/66773 Fri, 29 Oct 2021 00:00:00 -0300 Memorial acadêmico e científico: formação, aperfeiçoamento e pós-graduação https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/67124 <p>Esse texto está constituído de uma síntese do memorial acadêmico e científico apresentado à banca examinadora do concurso público para o cargo de professor titular da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM/RS/Brasil - no ano de 2017. Nessa síntese apresento minha trajetória como professor, pesquisador e orientador de mestrado e doutorado no PPGE/UFSM, bem como minhas atividades de intercâmbio acadêmico e científico em outras universidades brasileiras e também estrangeiras. Procurei no decorrer desse Memorial apresentar meu caminho de estudos e de pesquisas em educação em geral e na formação de professores(as) em especial. Minha produção intelectual deu ênfase para buscar romper com a prática acadêmica tão comum em nossas universidades de copiar e imitar modelos e epistemologias que já estão em desuso ou já foram abandonadas em outros países. Nesse sentido, por vários anos estudei e pesquisei as contribuições filosóficas e epistemológicas da Antropofagia Cultural Brasileira para a educação brasileira.</p> Valdo Barcelos Copyright (c) 2021 Revista de Gestão e Avaliação Educacional https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/67124 Fri, 29 Oct 2021 00:00:00 -0300 Memorial 2007-2017: professor titular https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/67442 <p>Neste texto apresento minha trajetória pessoal e os destaques de minha trajetória profissional na universidade. Nasci na cidade de Porto Alegre onde vivi até o ano de 1993. Sou a quarta filha de uma família de seis crianças e meus pais foram servidores públicos. Minha trajetória formativa foi na escola pública gaúcha, como a maioria das pessoas da minha geração. Cresci em meio a professoras e estar na escola costumava ser algo bastante comum. Entre livros e muitas brincadeira, tornei-me professora de crianças pequenas e tive o privilégio de estar na escola básica durante quinze anos. Depois a vida me trouxe à Santa Maria e aqui estou há vinte e quatro anos. Assim, vou contando sobre os caminhos trilhados para me constituir docente e pesquisadora na Universidade Federal de Santa Maria e conquistar o último grau da carreira universitária, professora titular do Departamento de Metodologia do Ensino. Neste setor acadêmico estive lotada provisoriamente por três anos, quando ainda era vinculada à Universidade Federal do Rio Grande do Sul, como professora do Colégio de Aplicação. Depois, por meio de um concurso público, dediquei-me à docência na educação superior e à pesquisa, nesta universidade definitivamente. Alcançar na carreira universitária a titularidade, por mérito acadêmico, é uma conquista recente. Antes esse mérito só seria conferido ao professor mediante um novo concurso público. Portanto, está conquista é um reconhecimento pelos anos de dedicação ao trabalho e a pesquisa que os professores podem alcançar. Por isso, sinto-me honrada.</p> Dóris Pires Vargas Bolzan Copyright (c) 2021 Revista de Gestão e Avaliação Educacional https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/67442 Fri, 29 Oct 2021 00:00:00 -0300 Aprendizagens e exercício profissional na UFSM: um instrumento na sinfonia da vida https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/67467 <p>O percurso aprendido do ser pessoa e profissional ocorre por meio de muitos desafios ao longo das vivências nas quais se constroem relações e estruturas que, por sua vez, impactam outros com a presença do testemunho da ação de sucesso. O texto, de forma reflexiva, expõe por meio de uma narrativa autobiográfica, uma trajetória singular de aprendizagens marcadas pela formação e atuação no ensino, pesquisa e extensão. A motivação foi a elaboração de um memorial para a ascensão ao último nível da carreira professor titular da Universidade Federal de Santa Maria. As múltiplas aprendizagens vão emergindo a partir das experiências em classes multisseriadas à docência na pós-graduação na América Latina; à Especialização Profissional em Psicologia, com abordagem em Ontopsicologia na Universidade Estatal de São Petersburgo e as parcerias em pesquisa e formação com a Universidade de Genebra/Faculdade de Ciências da Educação; a participação em bancas de doutorado nesta última e na Universidade de Santiago de Compostela; as participações em gestão na coordenação do Mestrado Acadêmico em Educação e nos cursos de Pedagogia; nas orientações de pesquisas, seja na iniciação científica, em trabalhos de conclusão de cursos de graduação, especialização, dissertação ou tese de doutorado; na condução de pesquisas, escrita de livros, artigos e participação em tantos eventos acadêmicos; mas, sobretudo, no dia a dia dos desafios da docência ao longo de três décadas, agora na quarta. Toda trajetória de aprendizado foi conduzida pelo Maestro Antonio Meneghetti que, por meio da Pedagogia Ontopsicológica, me coadjuvou a cunhar a parte mais difícil, delicada e importante de minha profissão pedagoga, minha personalidade.</p> Estela Maris Giordani Copyright (c) 2021 Revista de Gestão e Avaliação Educacional https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/67467 Fri, 29 Oct 2021 00:00:00 -0300 Memorial de títulos apresentado para promoção docente à Classe E da Universidade Federal de Santa Maria https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/67494 <p>Memorial elaborado por Ana Fátima Viero Badaró, fisioterapeuta, docente do Departamento de Fisioterapia e Reabilitação, do Centro de Ciências da Saúde, da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM -, para promoção à Classe E - professor titular -, de acordo com o estabelecido pela resolução n. 013/2014 da UFSM. As atividades docentes, referentes ao ensino, a pesquisa, a extensão e a administração, foram consideradas no período entre 2008-2018. O memorial foi apresentado em fevereiro de 2020, defendido e aprovado em 13 janeiro de 2021.</p> Ana Fátima Viero Badaró Copyright (c) 2021 Revista de Gestão e Avaliação Educacional https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/67494 Fri, 29 Oct 2021 00:00:00 -0300