Histórico do periódico

Letras foi lançada em 1991 como “fruto do empenho dos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Santa Maria”. Seu primeiro ensejo foi o de “recolher e divulgar trabalhos de seus docentes e mestrandos”, estando aberta à colaboração de estudiosos de todo o país. O primeiro número constituiu-se em uma coletânea de artigos que versavam sobre temas diversos. No segundo número, a publicação assumiu um caráter temático, com periodicidade semestral - o que preserva até hoje - alternando um número dedicado à área de Estudos Linguísticos e outro número dedicado à área de Estudos Literários. Cada número é de responsabilidade de um pesquisador do PPGLetras em conjunto com um pesquisador de outra instituição, nacional ou internacional.

Em 2012, iniciamos o trabalho de inclusão de seus mais de 500 artigos na plataforma SEER, visando a todos os sistemas de busca, inserção, impacto e avaliação vigentes na CAPES. Entre 2013 e 2015, ampliamos nosso comitê editorial com a inclusão de pesquisadores estrangeiros e intensificamos a inserção do nosso periódico em importantes indexadores acadêmicos. Ademais, a periodicidade tem sido prioridade deste periódico, prezando pela avaliação dos artigos às cegas e pela qualidade e relevância dos textos nela publicados.

Já se passaram 26 anos de história desta publicação vinculada ao Pós-Graduação em Letras da UFSM. O periódico Letras, que outrora representava um “desafio”, hoje é uma realidade que se faz presente também em versão digital. Estamos diante de um periódico científico que reúne artigos de pesquisadores reconhecidos em âmbito nacional e internacional, seja em Linguística seja em Literatura, tendo sua relevância reconhecida e ilustrada pelos autores presentes em seus mais de 50 números. A partir de 2018, o Comitê Editorial do PPGL aprovou a possibilidade de Letras publicar números especiais, o que certamente configura uma qualificação nos processos editoriais do periódico.