Políticas Editoriais

Foco e Escopo

Letras é um periódico científico que tem como missão reunir e divulgar artigos resultantes de pesquisa científica original de caráter significativo para as áreas dos Estudos Linguísticos e Literários. A publicação está vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGLetras), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), e volta-se a pesquisadores e estudantes em nível de pós-graduação. Considerando as especificidades das linhas de pesquisa que integram o PPGLetras e a periodicidade semestral que é mantida desde 1991, a cada ano é publicado um número temático dedicado aos Estudos Linguísticos e outro dedicado aos Estudos Literários, o que soma um total de vinte e quatro artigos por ano. Cada publicação fica sob a responsabilidade de dois pesquisadores que assumem a função de organizadores, sendo um vinculado ao PPGLetras e outro externo à UFSM, preferencialmente participante de programa credenciado pela CAPES e classificado com, no mínimo, conceito 4. O periódico recebe textos apenas de autoria de pesquisadores doutores e preferencialmente escritos em português, além de francês, espanhol ou inglês. Os originais apresentados não devem ter sido publicados ou submetidos simultaneamente a outro periódico.

 

Políticas de Seção

Artigos

Política padrão de seção

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenhas

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Entrevista

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os artigos enviados devem atender à chamada temática e serão avaliados em anonimato, na modalidade às cegas, por pelo menos dois pareceristas membros do Conselho Editorial, os quais serão assessorados, quando necessário, por consultores ad hoc. Em caso de divergência na avaliação, um terceiro parecerista será solicitado. Depois da análise, cópias dos pareceres serão encaminhadas aos autores, juntamente com instruções para modificações, quando for o caso. Só serão encaminhados à publicação os artigos de autores que efetuarem as alterações recomendadas e as modificações sugeridas.

Os trabalhos que não se adequarem às normas do periódico, presentes em Diretrizes aos Autores, não serão aceitos. Dados e conceitos não emitidos nos trabalhos bem como a exatidão das referências bibliográficas são de inteira responsabilidade dos autores.

Os critérios para a avaliação dos artigos são:

- Adequação à temática do respectivo número;

- Originalidade;

- Consistência teórico-metodológica;

- Interesse científico e relevância para a área;

- Qualidade de apresentação (estrutura, organização do texto);

- Qualidade de escrita; e

- Adequação às normas de formatação do periódico.

 

Periodicidade

A periodicidade de Letras é semestral, com a seguinte organização temática dos números:

Jan.-Jun. – Número dedicado aos Estudos Linguísticos

Jul.-Dez.– Número dedicado aos Estudos Literários

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Chamadas

Letras 55 – Estudos Literários – 2017 – Segundo Semestre

Título: Literatura popular e seus circuitos associados

Ementa: Letras 55 abre chamada para artigos que discutam a literatura popular (oral, escrita, registrada, de diversas regiões ou países). Dentre os temas de interesse do número, destacamos questões concernentes às formas da poesia popular, à oralidade e escritura, ao imaginário e às fabulações peculiares ao gênero, desde a ótica da crítica literária, até as abordagens de caráter histórico, tradutório, sociológico, acrescentando também as interfaces entre literatura oral, popular e a literatura “erudita” ou ainda a “poesia popularizante”. A chamada não se restringe apenas às manifestações da oralidade ou da poesia popular, mas inclui também o seu impacto sobre a literatura erudita/culta e sobre o campo da tradução. Nesse sentido, também reunirá contribuições que discutam as manifestações iniciais como lendas, fabulações e cantorias presentes em diversas regiões do Brasil, mas também de outras tradições: anglo-saxãs, medievais, platinas, americanas, assim como trabalhos que estudem a oralidade na Antiguidade. Interessa-nos igualmente estudos que se dediquem ao movimento de retomada da literatura popular enquanto patrimônio, por meio da criação de acervos e de academias de cordel, por exemplo; apresentem os protagonistas do gênero e suas complexidades; discutam o popular como matéria de investigação das universidades, especialmente a partir da década de 60, que marca a publicação de estudos referenciais sobre o tema; versem sobre as atualizações em manifestações literárias, teatrais, cinematográficas, entre outras.

Prazo de Submissão: 29 de julho de 2017.

Organizadores: Lawrence Flores Pereira (UFSM), Carlos Nogueira (IELT, FCSH, UNL / Universidade de Vigo) e Geice Peres Nunes (UNIPAMPA).

 

 

Letras 56 - Estudos Linguísticos - 2018 - Primeiro Semestre

Título: Análise do discurso político: questões de teoria e de prática

Ementa: Os últimos acontecimentos no Brasil e no mundo têm trazido consigo não apenas uma reconfiguração do mapa do poder político, mas também uma avalanche de discursos que objetivam justificar esse labirinto de mudanças. Das atrocidades da guerra na Síria ao fortalecimento do Estado Islâmico, da encruzilhada da esquerda na América Latina ao projeto duvidoso da política externa dos EUA, o mundo enfrenta um conjunto de eventos políticos que se constroem e se reconstroem numa velocidade talvez nunca antes visto vista na História, provavelmente em função do papel da internet na construção e disseminação desses acontecimentos. A Universidade, historicamente palco onde se pensam os fazeres dos homens em toda a sua extensão, não pode se furtar de questionar e investigar as várias dimensões desses processos políticos que nos desafiam e afetam a todos nós em todo o mundo. Como não poderia deixar de ser, a linguagem se apresenta como uma das armas mais poderosas em todos esses embates políticos, usada para legitimar e/ou deslegitimar as várias vozes dos atores sociais envolvidos nesses eventos políticos que são, em boa parte, também linguísticos. Dito isto, a presente proposta constitui um amplo convite para se discutir o discurso político e, em particular, o papel da linguagem no desenrolar dessas práticas discursivo-políticas, uma vez que propõe aos interessados um diálogo de duas trincheiras: uma teórica e outra prática, isso porque, se é verdade que existem muitos trabalhos que poderiam ser rotulados de discurso político, pouquíssimos são aqueles que o tratam com a natureza específica que se deseja tratar aqui. A organização do presente número de Letras convida pesquisadores/as do Brasil e do exterior a refletir sobre o campo multidisciplinar Análise do Discurso Político (ADP). As contribuições poderão enquadrar-se em dois eixos principais: aquelas que tratem de questões teóricas envolvidas nesse campo do saber, como, por exemplo, a definição de política e/ou de discurso político, e aquelas que discutam produções científicas que examinam esse campo em sua realização textual-discursiva. Os artigos deverão versar, preferencialmente, sobre um dos seguintes temas:

a. Definição de discurso político;

b. Áreas de investigação do discurso político;

c. Metodologias de análise do discurso político;

d. Discurso político e o conceito de nacionalismo;

e. Discurso político e o conceito de ideologia;

f. Discurso político e o conceito de hegemonia;

g. Papel da linguagem no discurso político;

h. Discurso político multimodal;

i. Análise do discurso político: várias disciplinas e um mesmo objeto;

j. História do discurso político.

 

Prazo de submissão: 28 de fevereiro de 2018.

Organizadores: Anderson Alves de Souza (UFPB), Vilmar Ferreira de Souza (IFCE) e Sara Regina Scotta Cabral (UFSM)

 

No Prelo

Letras 54 – Estudos Linguísticos – 2017 – Primeiro Semestre

A produção textual a partir de abordagens interacionistas e/ou sociocognitivas

Ementa: A organização deste número de Letras objetiva discutir questões de produção textual a partir de abordagens interacionistas e sociocognitivas. Busca-se, com isso, promover, entre pesquisadores, debates sobre as bases teóricas propostas e desenvolvimentos epistemológicos a respeito do objeto texto. Os trabalhos a serem publicados neste número podem versar sobre aspectos linguísticos e/ou semântico-discursivos da produção textual em diferentes contextos, metodologias de análise de textos, propostas de produção textual em contextos escolares com base em teorias interacionistas e/ou sociocognitivas, análise de gêneros a partir de abordagens interacionistas e/ou sociocognitivas. Também poderão ser aceitos trabalhos que busquem aproximações teóricas com outros campos de investigação.

Prazo de Submissão: 29 de fevereiro de 2017.

Organizadores: Gil Negreiros (UFSM) e Anna Christina Bentes (UNICAMP)