Gaspar Silveira Martins: uma Tentativa de Heroificação

Luciana Rossato

Resumo


O artigo tem por finalidade analisar o discurso federalista no Rio Grande do Sul (RS) após a Proclamação da República. Após 1889, o Rio Grande do Sul dividiu-se em facções políticas porta-vozes de projetos diferenciados de República. O projeto positivista do Partido Republicano Rio-Grandense (PRR) e o projeto liberal dos federalistas. Estes recorreram ao imaginário como forma de legitimar sua oposição ao projeto político positivista. O apelo a mitos e alegorias locais e universais, como o mito do gaúcho, e o retorno a um passado de glórias, como a Revolução Farroupilha, estiveram na base da construção discursiva dos federalistas. É discutido o processo e heroificação de Gaspar Silveira Martins, que de monarquista foi transformado, no representante da democracia sulina e defensor da liberdade.


Palavras-chave


Heroificação; Discurso; Imaginário

Texto completo:

PDF




 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.