Escala de avaliação da dor: percepção dos enfermeiros em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

Xênia Martins Monfrim, Larissa de Aguiar Saraiva, Cristiane Lima de Moraes, Aline da Costa Viegas

Resumo


Doi: 10.5902/2179769215049

Objetivo: conhecer a percepção de enfermeiros com relação à utilização de um instrumento para avaliação da dor em neonatos prematuros. Método: pesquisa qualitativa, exploratória e descritiva, realizada em uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal, de um Hospital Universitário de Pelotas, Rio Grande do Sul. Participaram do estudo quatro enfermeiros, no período de outubro e novembro de 2010. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada e analisados de acordo com a análise temática. Resultados: foram abordadas as seguintes categorias: Escala para avaliação da dor nos RNs prematuros: percepção dos enfermeiros e Escala de dor e o prematuro: sua implementação. Conclusão: enfermeiros desconhecem as novas tecnologias utilizadas para mensurar a dor; contudo, todos se mostraram comprometidos com uma assistência humanizada, uma vez que relataram interesse pela inserção deste instrumento de avaliação.


Palavras-chave


Dor; Prematuro; Unidades de Terapia Intensiva Neonatal; Escalas; Enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769215049



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.