Crianças e o conhecimento de si próprias a partir de histórias infantis

Gimene Cardozo Braga, Luciane Prado Kantorski, Valéria Cristina Christello Coimbra, Janaína Quinzen Willrich

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2179769214678

Objetivo: verificar o conhecimento que as crianças têm de si próprias através da contação de histórias infantis com temas específicos para a saúde. Método: pesquisa qualitativa exploratório-descritiva que utilizou como instrumento histórias infantis com temas sobre transtornos: depressão infantil, déficit de atenção e hiperatividade. Foram realizados dois encontros num serviço de saúde mental infantil com crianças entre 6 e 10 anos. Utilizou-se o método de contação de histórias e a técnica de grupo operativo. Resultados: as histórias mostraram-se como mediadores capazes de auxiliar a enfermagem na escuta da vida das crianças e seus afetos. O conhecimento que as crianças têm de si próprias mostrou-se a partir de identificações de seus sentimentos com os das personagens e nas dificuldades de relacionamento e de aprendizagem. Considerações finais: essas histórias possibilitaram educar em saúde, assim como promover a saúde mental, por meio da manifestação da identificação-projeção infantil.


Palavras-chave


Enfermagem; Saúde mental; Jogos e brinquedos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769214678



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.