Prevalência de infecção hospitalar em unidade de terapia intensiva - um estudo retrospectivo

Reginaldo Passoni dos Santos, Lília Regina Mariano, Luciane da Silva Takahashi, Marilis de Fatima Erdmann

Resumo


Doi: 10.5902/2179769211233

Objetivo: identificar a prevalência de infecção hospitalar em Unidade de Terapia Intensiva para adultos. Método: pesquisa quantitativa, descritiva e retrospectiva, realizada através de investigação em registros da comissão de controle de infecção hospitalar de um hospital público do interior do Paraná. A amostragem foi composta por todos os registros referentes ao período de janeiro a dezembro de 2012. A análise dos dados ocorreu utilizando-se o programa Microsoft Windows Excel®, versão 2010. Resultados: a prevalência de infecção hospitalar foi de 27,35%, sendo Acinetobacter sp. (22,92%), o patógeno mais identificado. Quanto à topografia, constatou-se que as infecções do trato respiratório foram as mais frequentes, ocorrendo em 36,46% dos casos. Conclusão: O levantamento dos dados apontou prevalência mediana de infecção hospitalar, quando comparados ao disposto na literatura.


Palavras-chave


Enfermagem Prevalência; Infecção hospitalar; Unidades de terapia intensiva.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179769211233



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.