Projeto “Meio Ambiente e Cidadania” – como ferramenta de transformação e apoio ao programa de gestão ambiental no município de Jaguari/RS

Andrea Pereira Lock, Anna Christine Ferreira Kist

Resumo


A Educação Ambiental é considerada, neste trabalho, uma ferramenta de transformação social, sendo desenvolvida através de uma educação dialógica, participativa e emancipatória, proporcionando o desenvolvimento de educadores ambientais críticos aptos a decidir e atuar nas escolas frente a realidade socioambiental vivenciada na atualidade. O projeto “Meio Ambiente e Cidadania” foi realizado a partir do Convênio de Cooperação Técnica e Consultoria Ambiental entre a Fundação MO´Ã - Estudos e Pesquisas para a Proteção e o Desenvolvimento Ambiental e o Município de Jaguari - RS. Este Projeto teve como objetivo geral auxiliar na formação de educadores ambientais para a construção da Agenda Ambiental nas Escolas Municipais. Os objetivos específicos foram: Estimular o debate acerca dos problemas e potencialidades existentes no Município; Contribuir na formação e qualificação de educadores ambientais com a finalidade de potencializar os esforços do núcleo formador e Promover por meio de uma formação teóricometodológica qualificada, a reflexão e proposição pelos professores de práticas educativas ambientais para o enfrentamento das questões sócio-ambientais vividas pela comunidade escolar. A metodologia buscou a dialogicidade, onde os temas, as propostas, as atividades serão com base na metodologia da Pesquisa Ação, tendo como referências teóricas Michel Thiollent, onde o grupo desempenha um papel ativo na própria realidade dos fatos observados e nas mudanças que se pretende alcançar, promovendo a melhoria da qualidade de vida da população local. Ralizou-se encontros, proporcionando espaços de diálogo, a partir de reflexões coletivas, explanações teórico-metodológicas, estudos de caso, discussão de textos e práticas educativas ambientais que permitiram unir a qualificação teórica com a experiência prática do grupo de professores participantes. Estes momentos presenciais, somados ao trabalho que os educadores desenvolvem nas suas respectivas escolas permitirão ao município contar com um grupo de educadores ambientais aptos a propor e desenvolverem práticas ambientais transformadoras e multidisciplinares, a partir das diferentes realidades escolares.


Palavras-chave


Educação Ambiental; Práticas Ambientais; Meio Ambiente; Cidadania

Texto completo:

PDF

Referências


BOFF, Leonardo. A águia e a galinha: uma metáfora da condição humana. Petrópolis: Vozes, 1997.

BRASIL. Congresso Federal. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental. Institui a política nacional de educação ambiental e dá outras providências.

BRASIL. CNUMAD. Agenda 21. 3. ed. Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Brasília: Subsecretaria de Edições Técnicas do Senado Federal. 2001c. 598 p.

BRASIL. Constituição Federal, Código Civil (2002). Código do Processo Civil, Código Penal. Código de Processo penal e Legislação complementar. Barueri: São Paulo: Manole, 2003.

BRUGGER, P; Educação ou adestramento ambiental? Florianópolis: Ed. Argos: 2004. 200 p.

CARVALHO, I. C. M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 2º ed. São Paulo: Cortez, 2006.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

LAYRARGUES. P.P. ET at. Identidades da educação ambiental brasileira. Ministério do Meio Ambiente. Diretoria de Educação Ambiental; Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.156 p.

LEFF, Enrique. Pensar a complexidade ambiental. In: LEFF, Enrique (org.). A complexidade ambiental. São Paulo: Cortez, 2003.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE- Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental. PROFEA. Série Documentos Técnicos – 7. Brasília, 2006.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE- Diretoria de Educação Ambiental, Ministério da Educação. Programa Nacional de Educação Ambiental – ProNEA. ed. MMA. 3° ed. Brasília 2005.

TRAJBER e MENDONÇA. O que fazem as escolas que dizem que trabalham com educação ambiental? (Coleção Educação para Todos, Série Avaliação; n. 6, v. 23) Brasília: Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2006. 256 p.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 7 ed. São Paulo: Cortez, l996. http://jaguari.rs.gov.br/. Site da Prefeitura do Município de Jaguari. Acesso em: 3 de maio de 2011.




DOI: https://doi.org/10.5902/223613084271

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.