Estratégia competitiva: Michael Porter 30 anos depois

Aline Botelho Schneider, Marcelo Lopes Carneiro, Fernando A. Ribeiro Serra, Manuel Portugal Ferreira

Resumo


Os estudos de estratégia têm sido muito influenciados pelos trabalhos de Michael Porter, em todas as suas fases, como as cinco forças, as estratégias genéricas, a cadeia de valor e as vantagens competitivas das nações. Neste artigo, analisou-se a influência de Porter nos trabalhos brasileiros em estratégia, a partir dos trabalhos selecionados e apresentados no EnANPAD. No levantamento para a análise dos artigos, considerando 10 anos de EnANPAD (1997-2006), foram selecionados 46 artigos. A identificação e seleção dos artigos envolveram os seguintes critérios: busca complementar por palavra-chave Porter na base de dados do EnANPAD; avaliação dos títulos e resumos dos artigos apresentados na área de estratégia entre 1997 e 2006, bem como na íntegra quando necessário. Procedeu-se também à análise das referências utilizadas nos artigos e o posicionamento dos autores em relação às tipologias de Porter. Como resultado, verificou-se que Michael Porter é um autor com grande influência nas pesquisas acadêmicas de estratégia. Seus estudos mais utilizados são os da análise da indústria e das estratégias genéricas, e também se verificou que a maioria dos estudos analisados é favorável aos seus conceitos, mesmo existindo pesquisas contrárias.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198346591558



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

  

  

Revista de Administração da UFSM. Brazilian Journal of Management

Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, eISSN 1983-4659