AUTOESTIMA E DEPRESÃO EM IDOSOS PRATICANTES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS

Giovana Zarpellon Mazo, Rodrigo Rosso Krug, Janeisa Franck Virtuoso, Inês Amanda Streit, Márcia Zanon Benetti

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/010283085724

Verificar a relação entre autoestima e presença de depressão em idosos praticantes de exercícios físicos (EF). A amostra constituiu-se de 174 idosos do Grupo de Estudos da Terceira Idade (GETI). Avaliaram-se os dados sociodemográficos, a presença de depressão e a autoestima através da Escala de Rosenberg. Utilizou-se estatística descritiva e inferencial (p≤0,05). A prevalência de depressão foi 9,2%. A autoestima média foi 34,86 pontos. Ao comparar a média da autoestima entre idosos com (32,69±4,65) e sem depressão (35,06±3,72), verificou-se diferença significativa (p=0,04). Deve-se incentivar a pratica de EF, pois auxiliam na autoestima dos idosos e, consequentemente, reduzem os sintomas depressivos.
Palavras-chaves: Autoestima. Depressão. Idoso. Atividade Física


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/010283085724



Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.