A RELAÇÃO TEORIA-PRÁTICA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: DESDOBRAMENTOS PARA PENSAR UM “PROGRAMA MÍNIMO”

Luciano de Almeida, Paulo Evaldo Fensterseifer

Resumo


O objetivo deste artigo é refletir acerca da difícil e complexa relação teoriapráticana Educação Física. Como pano de fundo, traz elementos de algumas proposiçõesrealizadas em escolas públicas, materializadas na tentativa de construção de umaproposta de trabalho ou “programa mínimo” para a Educação Física, para além de umsimples “exercitar-se”, vislumbrando a construção de um saber a ser desenvolvido ao longodos anos escolares em termos de criticidade, complexidade e continuidade. Para isso,consideramos a relação teoria-prática condição indispensável para pensarmos a EducaçãoFísica no contexto escolar e valorizarmos a experiência e o saber da experiência comoforma de conhecer, fazer e conhecer com esse fazer. Essa experiência acontece no diálogoconstante e sempre renovado com a ação interventiva, outros professores e as obras quetratam sobre o tema. Concluímos que a construção dessa proposta nos permite (re)construire reinventar nossa profissão com autoria, “experimentando” as possibilidades de encontraralgumas respostas para os desafios que hoje se colocam para a Educação Física, atravésde nossa ação interventiva e reflexiva.

Palavras-chave


Educação Física. Contexto escolar; Experiência; Proposta de trabalho.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2316546416503



Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.