O currículo prescrito para a educação inclusiva: a proposta curricular e a inclusão dos alunos com deficiência visual

Ana Cristina Felipe Miotto

Resumo


Este trabalho refere-se à pesquisa de mestrado que objetivava investigar como as necessidades educacionais especiais dos educandos com deficiência visual eram abordadas no currículo e trabalhadas em uma sala de aula comum da rede municipal de ensino de Belo Horizonte, cuja proposta pedagógica fosse anunciada como inclusiva. Para o presente artigo, será apresentada a análise do currículo prescrito da escola investigada, identificando como esta aborda o tema inclusão em seus documentos oficiais, e apontando como estes documentos definem os princípios da educação inclusiva e as necessidades educacionais especiais dos educandos matriculados na mesma. Sabendo da importância do currículo no processo educacional, e que a reformulação deste é a chave para a inclusão, a pesquisa se desenvolveu em torno das implicações do currículo no processo educacional dos alunos com deficiência visual. Para a realização deste estudo, buscou-se uma aproximação entre as teorias do currículo e os princípios da inclusão, a fim de verificar a convergência de seus discursos e as representações que se enredam no discurso curricular da instituição investigada, a partir das proposições que tomaram visibilidade nos discursos da educação inclusiva, enunciados nos documentos institucionais da escola.



Palavras-chave: Currículo. Deficiência visual. Inclusão.

 


Palavras-chave


Curriculum; Visual impairment; Inclusion.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X1147

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOI10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

 

 

Periodicidade – quadrimestral

Primeiro quadrimestre, jan./abr., limite para publicar a edição 30 abril.

Segundo quadrimestre, maio/ago., limite para publicar a edição 31 agosto.

Terceiro quadrimestre, set./dez., limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação. Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________