Mercado dos produtos florestais não-madeireiros do cerrado brasileiro

Sandra Regina Afonso, Humberto Ângelo

Resumo


Este trabalho traz uma análise da produção de não-madeireiros do cerrado brasileiro por meio do estudo dos principais produtos do bioma. Foram analisados o comportamento e as taxas de crescimento da produção e preços de: amêndoa de babaçu, óleo de copaíba, fibra de buriti, folha de jaborandi, casca de barbatimão, casca de angico, fruto da mangaba e amêndoa de pequi, durante o período de 1982 a 2005. Todos produtos estudados apresentaram queda na produção, com exceção do óleo de copaíba e da amêndoa de pequi, os quais apresentaram taxas de crescimento positivas: 12,9 e 8,5% respectivamente. A análise dos preços foi dificultada pela diversas variações da moeda brasileira no período, apenas as cascas de barbatimão e angico e a amêndoa de pequi apresentaram tendências significativas, sendo positivas: 10,9, 6,7 e 4,6% respectivamente. Desse estudo, concluiu-se que embora o óleo de copaíba tenha apresentado maior aumento na produção sua oferta provém em quase sua totalidade da região amazônica, assim o pequi se destacou como o principal produto do cerrado.

Palavras-chave


mercado; produtos florestais não-madeireiros; cerrado

Texto completo:

PDF

Referências


ANGELO, H.; BRASIL, A. A.; SANTOS, J. Madeiras tropicais: análise econômica das principais espécies florestais exportadas. Revista Acta Amazônica, Manaus, v. 31, n. 2, p. 237-248, abr./jun., 2001.

BALZON, D. R.; SILVA, J. C. G. L.; SANTOS, A. J. Aspectos mercadológicos de produtos florestais não-madeireiros – análise retrospectiva. Revista Floresta, Curitiba, v. 34, n. 3, p. 363-371, set./dez., 2003.

BOXALL, P. C.; MURRAY, G.; UNTERSCHULTZ, J. R. Non-timber forest productsfrom the Canadian boreal forest:an exploration of aboriginal opportunities. Journal of Forest Economics, Umeá, v. 9, n. 2, p. 75-96, Aug. 2003.

BORGES FILHO, H. C.; FELFILI, J. M. Avaliação dos níveis de extrativismo da casca do barbatimão [Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville] no Distrito Federal, Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 5, p. 735 745, set./out., 2003.

BRASIL, A A. As exportações de painéis de madeira. 2002. 74 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

CARVALHO, I. S. H. Desenvolvimento e gestão ambiental para assentamentos rurais no Cerrado. In: ENCONTRO DA A ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM AMBIENTE E SOCIEDADE, 3., 2006, Brasília. Anais... Brasília: ANPPAS, 2006. 1 CD-ROM.

CASTELLANI, D. C. Plantas medicinais e aromáticas: produtos florestais não madeireiros (PFNM). In: SEMINÁRIO MATOGROSSENSE DE ETNOBIOLOGIA E ETNOECOLOGIA; SEMINÁRIO CENTRO-OESTE DE PLANTAS MEDICINAIS, 2., 2002, Cuiabá. Anais... Cuiabá: Universidade Federeal do Mato Grosso – UFMT, 2002. 1 CD-ROM.

DUARTE, L. M. G. Desenvolvimento sustentável: um olhar sobre os cerrados brasileiros. In: DUARTE, L. M. G.; THEODORO, S. H. (Orgs.). Dilemas do cerrado: entre o ecologicamente (in)correto e o socialmente (in)justo. Brasília, Garamond, 2002. 239 p.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropercuária. A Embrapa nos biomas brasileiros. Brasília: Embrapa, 2007. 16 p.

ENDERS, B. A.; GORCHOV, D.L.; BERRY, E. J. Sustainbility of a non-timber forest product; effects of alternative leaf harvest practices over 6 years on yield and demografy of the palm Chamaedorea radicalis. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 234, p. 181-191, Oct. 2006.

GUJARATI, D. N . Econometria básica. 3rd.ed. São Paulo: Makron Books, 2000. 846 p.

HERRMANN, I. et al. Coordenação no SAG do babaçu: exploração racional possível?. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ECONOMIA E GESTÃO DE NEGÓCIOS AGROALIMENTARES, 3., – FEARP/USP, Outubro de 2001.

MAY, P. H. Building instituions and markets for non-wood forest products from the Brazilian Amazon. Unasylva, Paris, v. 42, n. 165, p. 9-16, Sept, 1991.

MAY, P. H. et al. Compilación y analisis sobre los productos florestales no madereros (PFNM) en el Brasil. Santiago: FAO, 2001. 88 p.

NOCE, R. et al. Análise de risco e retorno do setor florestal: produtos da madeira. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 1, p. 77-84, jan./fev., 2005.

PAES, J. B. et al. Avaliação do potencial tanífero de seis espécies florestais de ocorrência no Semi-Árido Brasileiro. Revista Cerne, Lavras, v. 12, n. 3, p. 232-238, jul./set., 2006.

PINHEIRO, C. U. B. Extrativismo, cultivo e privatização do jaborandi (Pilocarpus Microphyllus STAPF EX HOLM.; RUTACEAE) no Maranhão, Brasil. Revista Acta Botanica Brasilica, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 141-150, abr./jun., 2002.

POZO, O. V. C. O pequi (Caryocar brasiliense): uma alternativa para o desenvolvimento sustentável do Cerrado no norte de Minas Gerais. 1997. 97 f. Dissertação (Mestrado em Administração Rural) – Universidade Federal de Lavras, Lavras.

PIRES, M. O. et al. Comercialização de produtos de uso sustentável da biodiversidade do Brasil. Brasília: Programa da Nações Unidas para o Desenvolvimento, 1999. (Cadernos para o Meio Ambiente)

PRIMACK, R. B.; RODRIGUES, E. Biologia da conservação. Londrina: Midiograf, 2001. 328 p.

SANTOS, A. J. et al. Produtos nâo madeireiros: conceituação, classificação, valoração e mercados. Revista Floresta, v. 33, n. 2, p. 215-224, 2003.

SCHMIDT, I. B.; FIGUEIREDO, I. B.; SCARIOT, A . Ethnobotany and effects of haversting on the population ecology of Syngonanthus nitens (Bong.) Ruhland (Eriocaulaceae), a NTFP from Jalapão Region, Central Brazil. Economic Botany, Lancaster, v. 61, n. 1, p. 73-85, Mar. 2007.

SCHMITZ, H.; MOTA, D. M.; SILVA JÚNIOR, J. F. Gestão coletiva de bens comuns e conflito ambiental: o caso das catadoras de mangaba. In: ENCONTRO DA A ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM AMBIENTE E SOCIEDADE, 3., 2006, Brasília. Anais... Brasília: ANPPAS, 2006. 1 CD ROM.

SHANLEY, P.; MEDINA, G. Frutíferas e plantas úteis na vida amazônica. Belém: Centro para Pesquisa Florestal Internacional (CIFOR) e Instituto Homem e Meio Ambiente da Amazônia (IMAZON), 2005. 300 p.

TEIXEIRA, M. A. Uma agenda para o babaçu. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 34, n. 4, p. 562-575, out./dez., 2003.

WICKENS, G. E. Manegement issues for development of non-timber forest products. Unasylva, Paris, v. 42, n. 165, p. 3-8, Sept. 1991.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19805098887

Licença Creative Commons