Análise química do bambu-gigante (Dendrocalamus giganteus Wall. ex Munro) em diferentes idades

Nelson Potenciano Marinho, Silvana Nisgoski, Umberto Klock, Alan Sulato de Andrade, Graciela Inês Bolzon de Muñiz

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/198050985749

O bambu é uma planta monocotiledônea de origem tropical, de rápido crescimento, sendo considerado um importante regenerador ambiental devido ao seu sistema radicular. O Dendrocalamus giganteus é popularmente conhecido por bambu-gigante, sendo uma espécie entouceirante de grande porte, cujos colmos podem variar de 24 a 40 metros de altura, com diâmetros entre 10 e 20 cm. Esse trabalho teve como objetivo analisar quimicamente os colmos do bambu-gigante visando fornecer informações sobre a sua composição química nas idades de 2 a 6 anos. Os colmos do bambu foram coletados na área Experimental Agrícola do Departamento de Engenharia Mecânica da UNESP-Bauru, onde é realizado o manejo sistemático de diversas espécies de bambu para fins de pesquisas e divulgação dessa planta. Foram retiradas amostras da base entre bambus com idade de 2 a 6 anos de uma mesma touceira, totalizando 5 amostras, com 2 metros de altura cada, colhidas na lua minguante no mês de março. As análises químicas foram feitas com os entrenós, utilizando as normas e procedimentos da TAPPI. A porcentagem média de extrativos em água quente, extrativos em água fria, extrativos totais e teor de cinzas não apresentaram relação direta com a idade. A maior porcentagem de extrativos em água quente, com valor de 12,04%, extrativos em água fria, com 10,25%, e extrativos totais, com 12,91%, foi observada aos 2 anos de idade. A maior porcentagem de cinzas foi obtida aos três anos, com valores de 1,09%. O teor médio de extrativos em NaOH diminui de 25,72% aos dois anos para 20,17% aos seis anos de idade. O mesmo comportamento foi observado para os extrativos em etanol tolueno, diminuindo de 10,91% para 4,61%. O teor médio de lignina não sofreu influência da idade, variando de 22,66 a 24,11%.

Palavras-chave


Dendrocalamus giganteus; extrativos; lignina; cinzas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050985749