Efeito dos sólidos dissolvidos da madeira na branqueabilidade e nas propriedades físico-mecânicas e ópticas de polpa kraft branqueada de eucalipto

Dalton Longue Júnior, Jorge Luiz Colodette

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/198050985089

Muitos estudos demonstram que o rendimento da polpação kraft pode ser melhorado pela readsorção de xilanas à polpa durante o cozimento, e o licor negro kraft contém fração significativa das xilanas da madeira, sendo uma importante fonte dessas macromoléculas. Porém, o efeito dessa técnica nas propriedades físico-mecânicas e ópticas de polpa branqueada de eucalipto, ainda não está bem esclarecido. Neste estudo foram produzidas polpas de eucalipto provenientes de cozimento kraft convencional, com diferentes adições de licor negro (0, 25, 50, 75 e 100 % v/v). Os cozimentos foram conduzidos até número kappa 17-18 e as polpas resultantes foram deslignificadas com oxigênio em condições fixas. O branqueamento foi realizado utilizando uma sequência DHT(EP)DP até alvura final 92 % ISO. Em seguida as polpas foram refinadas num moinho PFI a diferentes níveis de revoluções (0, 500, 1.500, 3.000 e 6.000) e realizados testes de resistência ao rasgo, ao arrebentamento e à passagem de ar, alongamento, opacidade, densidade, volume específico aparente, capilaridade Klemm e índice de retenção de água (WRV). A eficiência e o ganho de alvura da pré-deslignificação com oxigênio foram ligeiramente prejudicados pela adição de licor negro ao cozimento kraft. A adição de 50 % de licor negro aos cozimentos resultou em polpas de pior branqueabilidade, sendo a demanda de cloro ativo aumentada em 5,3 kg/t celulose seca para obtenção de alvura 92 % ISO. As propriedades físico-mecânicas e ópticas das polpas kraft branqueadas não foram influenciadas, significativamente, pelo uso de licor negro no cozimento.


Palavras-chave


remoção de hemiceluloses; xilanas; branqueamento; propriedades físico-mecânicas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050985089

Licença Creative Commons