Efeitos dos estresses hidrico e salino e da ação de giberelina em sementes de Senna spectabilis.

Helma Jeller, Sonia Cristina Juliano Gualtierres de Andrade Perez

Resumo


Senna spectabilis (DC.) Irwin et Barn. variedade excelsa (Schrad.) Irwin et Barn. é uma leguminosa de porte arbóreo indicada para paisagismo, arborização urbana e plantios em áreas degradadas recomendadas para preservação permanente. Na arborização ou em áreas degradadas essas plantas ficam sujeitas ao estresse hídrico e/ou salino. Assim foram estudados aspectos relativos aos efeitos desses estresses simulados e a ação de fitorregulador em sementes sob tais estresses. As sementes foram colocadas em placas de Petri sobre papel de filtro umedecido com Captan (2%) ou solução-teste e incubadas sob 27ºC. As soluções-teste foram PEG 6000 a 0,0; -0,2; -0,4; -0,6; -0,7 e     -0,8MPa  e  NaCl  a  0,0;  -0,2;   -0,4;   -0,6;  -0,8;  -1,0; -1,2;  -1,4; -1,5;  -1,6  e -1,7MPa com ou sem a adição de GA3. As sementes de Senna spectabilis sob estresse hídrico induzido com PEG 6000 apresentaram limite máximo de germinabilidade a -0,7MPa, não sendo considerado um limite elevado de tolerância, em comparação com outras espécies lenhosas. Com relação ao efeito do estresse salino, a diminuição do potencial osmótico das soluções de NaCl levou a um decréscimo no sincronismo, na velocidade e germinabilidade, com germinação totalmente suprimida a -1,6MPa. A adição de 40ppm de ácido giberélico atenuou parcialmente os efeitos dos estresses hídrico e salino.


Palavras-chave


<i>Cassia excelsa; Senna spectabilis</i>; germinação; estresse; giberelina.

Texto completo:

PDF

Referências


ARTECA, R.D. Plant growth substances principles and applications. New York, Chapman & Mall, 1996. 332p.

BEWLEY, J.D.; BLACK, M. Seeds: physiology of development and germination. New York: Plenum Press, 1994. 445p.

BEWLEY, J.D.; OLIVER, M.J. Desiccation tolerance in vegetative plant tissues and seeds: protein synthesis in relations to dessecations and a potential role for protection and repair mechanisms. In: OSMOND, C,D.; SOMERO, G. & BOLIS, C.L. (eds). Water and life: a comparative analysis of water relationships at the organismic, celular and molecular levels. Berlin: Spring Verlag, 1992. p.141- 160.

BLACKMAN, S.A.; OBENDORF, R.L.; LEOPOLD, A.C. Maturation proteins and sugars in desiccation tolerance of developing soybean seeds. Plant Physiology, Bethesda, v.100, p.225-230, 1992.

BORGES, E.E.L.; VASCONCELOS, P.C.S.; CARVALHO, D.V. et al. Estudos preliminares sobre o efeito do estresse hídrico na germinação de jacarandá-da-Bahia (Dalbergia nigra) e cedro-rosa (Cedrela fissilis). Revista Brasileira Sementes, Brasília, v.13, n.2, p.115-118, 1991.

BRACCINI, A.L.; RUIZ, H.A.; BRACCINI, M.C.L. et al. Germinação e vigor de sementes de soja sob estresse hídrico induzido por soluções de cloreto de sódio, manitol e polietileno glicol. Revista Brasileira Sementes, Brasília, v.18, n.1, p.10-16. 1996.

BRADFORD, K.J. Water relations in seed germination In: KIEGEL, J.; GALILI, S. (Ed) Seed development and germination. New York, Marcel Dekker Inc., 1995. p. 351-396.

BRAGA, R. Plantas do nordeste, Ceará. 4.ed. Natal: UFRN, 1982. 540p. (Coleção mossoroense, 114)

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília: SNDA/DNDV/CLAV, 1992. 365p.

CARPI, S.M.F.; BARBEDO, C.J.; MARCOS FILHO, J. Condicionamento osmótico de sementes de Cedrela fissilis Vell. Revista Brasileira Sementes, Brasília, v.18, n.2, p.271-275, 1996.

CASTRO, E.M.; ALVARENGA, A.A.; ALMEIDA, L.P.et al. Influência do ácido giberélico e do nitrato de potássio na germinação de Guarea guidonia (L.) Sleum. Revista Árvore, Viçosa, v.23, n.2, p.255-258, 1999.

CAVALCANTE, A.M.B.; PEREZ, S.C.J.G.A. Efeitos dos estresses hídrico e salino sobre a germinação de sementes Leucaena leucocephala (Lam) de Wit. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.30, n.2, p.281-289. 1995

CHOINSKI, J.S.; TUOHY, J.M. Effect of water potential and temperature on the germination of four species of african savanna trees. Annals of Botany, London, v.68, p.227-233, 1993.

COCHRAN, W.G.; COX, G.M. Experimental design. 2. ed., London: John Wiley & Sons Inc., 1957. 611p.

DAVIES, P.J. Plant hormones and their role in plant growth and development. New York: Martinus Nijhoof Publisher, 1994. 679p.

DELACHIAVE, M.E.A. Efeito de diferentes potenciais de água sobre alguns aspectos fisiológicos da germinação de Stylosanthes guianensis (Aubl.) Sw. 1984. 85p. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

DURAN, J.M.; TORTOSA, M.E. The effect of mechanical and chemical scarification of charlock S. arvensis Seed Science & Technology, Zurich, v.13, p.155-163, 1985.

EIRA, M.T.S. Condicionamento osmótico de sementes de alface (Lactuca sativa L.): efeitos sobre a germinação e desempenho sob estresse hídrico, salino, térmico. 1988. 90p. Dissertação (Mestrado) -Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba.

FANTI, S.C.; PEREZ, S.C.J.G.A. Efeitos do estresse hídrico e salino na germinação de Bauhinia forficata Link. Revista Ceres, Viçosa, v. 43, n. 249, p. 654-662, 1996.

FANTI, S.C.; PEREZ, S.C.J.G.A. Efeitos do estresse hídrico, salino e térmico no processo germinativo de sementes de Adenanthera pavonina L. Revista Brasileira de Sementes, v. 20, n.1, p.167-177, 1998.

FERREIRA, L.G.R.; REBOUÇAS, M.A.A. Influência da hidratação/desidratação de sementes de algodão na superação dos efeitos da salinidade na germinação. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.27, n.4, p.609-615, 1992.

GHASSEMI, F.; JAKEMAN, A.F. & NIX; M.A. Salinisation of land and water resourses. England: CAB International wallin ford, 1995. 381p.

HEYDECKER, W. Stress and seed germination: an agronomic view. In: KHAN, A.A. The physiology and biochemistry of seed dormancy and germination. North-Holland Publishing Company, 1977, p.237-282.

JELLER, H.; PEREZ, S.C.J.G.A. Estudo da superação de dormência e da temperatura em sementes de Cassia excelsa SCHRAD. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v.21, n.1, p.32-40, 1999.

JELLER, H.; PEREZ, S.C.J.G.A. Efeito da salinidade e da semeadura em diferentes profundidades na viabilidade e no vigor de Copaifera langsdorffii Desf. Revista Brasileira Sementes, Brasília, v.19, n. 2, p. 219-225, 1997.

JOHN, A.Q.; PAUL, T.M. Effect of presowing treatments of Italian cypress (Cupressus sempervirens L.) seed. Advances in Plant Sciences, Kashmir, v.7, n.1, p.191-193, 1994.

KHAN, M.A.; UNGAR, I.A. The role of hormones in regulating the germination of polymorphic seeds and early seedling growth of Atriplex triangularis under saline conditions. Physiologia Plantarum, Copenhagen, v.63, p.109-113, 1985.

KITCHEN, S.G.; MEYER, S.E. Seed germination of intermountain penstemons as influenced by stratification and GA3 treatments. Journal of Enviromental Horticulture, v.9, n.1, p.51-56, 1991.

LABOURIAU, L.G. Seed germination as a thermobiological problem. Radiation and Environmental Biophysics, New York, n.15, p.345-366, 1978.

LABOURIAU, L.G.; VALADARES, M.B. On the germination of seeds of Calotropis procera. Anais da Academia de Ciências, Rio de Janeiro, v.48, p.174-186, 1976.

NASSIF, S.M.L; PEREZ, S.C.J.G.A. Germinação de sementes de amendoim-do-campo (Pterogyne nitens Tul- Fabaceae-mimosoideae) submetidas a diferentes condições de estresse hídrico e salino. Revista Brasileira Sementes, Brasília. v.19, n.2, p.143-150, 1997.

NICOLAS, C., NICOLAS, G., RODRIGUES, D. Antagonistic effects of abscisic acid and gibberellic acid on the breaking of dormancy of Facus sylvatica seeds. Physiologia Plantarum, Copenhagen, v.96, n.2, p.244-250. 1996.

PEREZ, S.C.J.G.A.; NASSIF, S.M.L. Prosopis juliflora (S.W.) D.C. (algarobeira): efeitos do envelhecimento, Polietilenoglicol (PEG) e substratos na viabilidade e vigor. Informativo ABRATES, Londrina. v.5, n.2, p.201, 1995.

PEREZ, S.C.J.G. de A.; TAMBELINI, M. Efeito dos estresses salino e hídrico e do envelhecimento precoce na germinação de algarobeira. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.30, n.11, p.1289-1295, 1995.

SPIEGEL, M.R. Probabilidade e Estatística. São Paulo: Mc Graw Hill do Brasil, 1978, 518p. (Coleção Shaum)

SALISBURY, F.B.; ROSS, C.W. Plant Physiology. 4.ed. California: Wadsworth Publishing Company, 1992, 682p.

TAMBELINI, M.; PEREZ, S.C.J.G.A. Efeitos do estresse hídrico simulado com PEG(6000) ou manitol na germinação de sementes de barbatimão Stryphnodendron polyphyllum Mart. Revista Brasileira de Sementes, v.20, n.1, p.226-232, 1998.

UNGAR, I.A. Halophyte seed germination. Botany Review, New York, v.44, p.233-264, 1978

VERTUCCI, C.W. The effects of low water contents on physiological activities of seeds. Physiologia Plantarum, Copenhagen, v.77, p.172-176, 1989.

VILLELA, F.A.; D. FILHO, L.; SEQUEIRA, E.L. Tabela de potencial osmótico em função da concentração de polietilenoglicol 6000 e da temperatura. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.26, n.11/12, p.1957-1968, 1991.

WILLIAN, M.D.; UNGAR, I.A. The effect of environmental parameters on the germination, growth and development of Suaeda depressa (Prush) Wats. American Journal of Botany, Columbus, v.59, p.912-918, 1972.

ZPEVAK, F.A.; Efeitos do ácido abscísico, potencial hídrico, temperatura e tratamentos para quebra de dormência na germinação de sementes de Dimorphandra mollis Benth. 1994. 104p. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.




DOI: https://doi.org/10.5902/19805098498

Licença Creative Commons