A estrutura do sub-bosque de povoamentos homogêneos de Mimosa scabrella Bentham, em área minerada, em Poços de Caldas, MG.

Mauro Eloi Nappo, Ary Teixeira de Oliveira Filho, Sebastião Venâncio Martins

Resumo


Foi realizado um inventário florístico-estrutural da regeneração natural de espécies arbustivo-arbóreas do sub-bosque de um plantio homogêneo de Mimosa scabrella Bentham implantado, visando à reabilitação de área minerada, em Poços de Caldas. Foram utilizadas dezenove parcelas de 50 m2 (5 m × 10 m) e amostrados os indivíduos arbustivo-arbóreos com altura igual ou superior a 30cm, tendo sido encontrados 1.946 indivíduos, pertencentes a 63 famílias botânicas. Amostras de solo foram coletadas à profundidade de 0 cm a 20 cm, em cada uma das dezenove parcelas e analisados os teores de areia, silte, argila, matéria orgânica, pH, nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio e magnésio. Foi analisada a influência de variáveis edáficas sobre a densidade das espécies amostradas, utilizando Análise de Correspondência Canônica ("Canonical Correspondence Analysis" - CCA). Foi verificada correlação significativa entre elas a 5% de probabilidade pelo teste de Monte-Carlo. As espécies Miconia sellowiana, Miconia pepericarpa, Cestrum amictum, Alchornea triplinervia, Cordia superba e Casearia sylvestris apresentaram comportamento próximo ao indiferente em relação às variáveis edáficas estudadas, sendo que estas se destacam de forma superior em relação às demais espécies quanto aos parâmetros florístico-estruturais. Esse comportamento reforça a indicação de tais espécies, feita por NAPPO (1999), como de potencial para uso em plantios mistos e de enriquecimento em condições similares às da área estudada. A identificação e mensuração de outras variáveis ambientais e do histórico da área são peças importantes para o entendimento dos processos de dinâmica de povoamentos e, em particular, para áreas degradadas em fase de reabilitação.


Palavras-chave


regeneração; análise de correspondência canônica.

Texto completo:

PDF

Referências


ALCOA ALUMÍNIO S.A. Mineração. [s.l.] 19--. Circular interna.

AUBERT, E.; OLIVEIRA-FILHO, A. T. Análise multivariada da estrutura fitossociológica do sub-bosque de plantios experimentais de Eucalyotus spp. e Pinus spp. em Lavras (MG). Revista Árvore, v. 18, n. 3, p. 194-214, 1994.

CURTIS, J. T.; McINTOSH, R. P. An upland forest continuum in the prairle: forest border region of Wiscosin. Ecology, v. 32, p. 476-96, 1951.

FINOL, U., H. Nuevos parametros a considerarse en el analisis estrutural de las selvas virgenes tropicales. Rev. For. Venezolana, v. 14, n. 21, p. 29-42, 1971.

GATTO, L. C. S.; RAMOS, V. L. S.; NUNES, B. T. A. et al. Geomorfologia. In: BRASIL. Departamento Nacional da Produção Mineral. Projeto RADAMBRASIL Rio de Janeiro, 1983. v. 32, p 351-352.

GAUCH, H. C. Multivariate analysis in comunity ecology. Cambridge: Cambridge University, 298 p.

GISLER, V. T. O uso da serrapilheira na recomposição da cobertura vegetal em áreas mineradas de bauxita, Poços de Caldas, MG. 1995. 147p. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

GRIFFITH, J. J. Recuperação conservacionista da superfície de áreas mineradas: uma revisão de literatura. Viçosa: Sociedade de Investigações Florestais, UFV, 1980. 106p. (Boletim Técnico n. 79).

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Geografia do Brasil: região sudeste. Rio de Janeiro – RJ, 1977.

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL (INDI). Sul de Minas: iInformações básicas para investigadores. Belo Horizonte - MG, 1977. p.79.

LAMPRECHT, H. Ensayo sobre la estrutura floristica de la parte sur-oriental del Bosque Universitário: "El caimital", Estado Barinas. Ver. For. Venezolana, v. 7 n. 10/11, p 77-119, 1964.

LOURENZO, J. S. Regeneração natural de uma área minerada de bauxita em Poços de Caldas, Minas Gerais. 1991. 151p. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.

McCUNE, B., MEFFORD, M. J.PC-ORD for Windows: multivariate analysis of ecological data - version 3.12. Oregon: MJM Software Design, Gleneden Beach, 1997.

MACHADO FILHO, L.; RIBEIRO, M. W.; GONZALEZ, S.R. et al. Geologia. In: BRASIL. Departamento Nacional da Produção Mineral. Projeto RADAMBRASIL: levantamento dos recursos naturais. Rio de Janeiro, 1983. v. 32, p. 323-24.

MARGALEF, R. Ecologia. Barcelona, Omega, 1989. 951 p.

MARTINS, S. V. Aspectos da dinâmica de clareiras em uma floresta estacional semidecidual no Município de Campinas, SP. Campinas – SP,. 1999. 215p. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) – Universidade de Campinas, Campinas.

NAPPO, M. E. Inventário florístico e estrutural da regeneração natural no sub-bosque de povoamentos homogêneos de Mimosa scabrella Bentham, implantados em áreas mineradas, em Poços de Caldas, Minas Gerais. 1999. 87 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Lavras, Lavras.

OLIVEIRA, R. R.; SOUZA, B. I.; MARTIN; C. W. et al. Evolução de estruturas de ciclagem em cinco estágios sucessionais na reserva biológica Praia do Sul, RJ. In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 45., 1987, São Leopoldo. Resumos: São Leopoldo do Sul, RS, 1987, p. 291.

OLIVEIRA-FILHO, A. T.; ALMEIDA, R. T. J.; MELLO, J. M. et al. Estrutura fitossociológica e variáveis ambientais em um trecho de mata ciliar do córrego dos Vilas Boas, reserva biológica do Poço Bonito, Lavras (MG). Revista Brasileira de Botânica, v. 17, n. 1, p. 67-85, 1994.

POOLE, R. W. A introduction to quantitative ecology. New York: McGraw-Hill, 1974. 532p.

SILVA-JÚNIOR, M. C. Comunidades de árvores e sua relação com os solos na Mata do Pitoco, reserva ecológica do IBGE, Brasília – DF. Revista Árvore, v. 22 , n. 1, p. 29-40, 1998.

TER BRAK, C. J. F. Canonical correspondence analysis: a new eigenvector techiniquue for multivariate direct gradient analysis. Ecology, v. 67, n. 5, p. 1167-1179, 1986.

TER BRAK, C. J. F. The analysis of vegetation environment relationships by canonical correspondence analysis. Vegetation, v. 69, n. 1, p. 69-77, 1987.

TER BRAK, C. J. F., PRENTICE, I. C. A theory of Gradiente Analysis. Advances in Ecological Research, v. 18, n. 2, p. 271-317, 1988.

VOLPATO, M. M. L. Regeneração natural de uma floresta secundária no domínio de mata atlântica: uma análise fitossociológica. 1994. 123 p. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.




DOI: https://doi.org/10.5902/19805098467

Licença Creative Commons