Fungos micorrízicos arbusculares em solos da Reserva Biológica Municipal Serra dos Toledos, Itajubá/MG

Rogério Melloni, Elisa da Costa Guida, Marielle Rezende de Andrade, Eliane Guimarães Pereira Melloni

Resumo


A Reserva Biológica Municipal Serra dos Toledos é um importante remanescente de Mata Atlântica no sul de Minas Gerais, com elevada biodiversidade e riqueza em recursos hídricos. Estudos relacionados à qualidade de solos são necessários em planos de manejo de reservas, os quais objetivam manter ou melhorar a sustentabilidade ambiental dessas áreas. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o potencial de inóculo de fungos micorrízicos arbusculares (MAs) em amostras de solo características desta Reserva. A quantificação de propágulos desse grupo de micro-organismos, que estabelecem simbiose mutualística com a maioria das espécies vegetais é importante para a avaliação da qualidade de solos da Reserva. Foram definidas três áreas internas e uma externa à Reserva, retirando-se amostras de solo na profundidade de 0 a 10 cm, em duas épocas, inverno de 2008 e verão de 2009. As amostras foram encaminhadas ao Laboratório de Microbiologia da Universidade Federal de Itajubá para quantificação dos seguintes atributos microbiológicos relacionados aos fungos MAs: comprimentos de micélio extrarradicular ativo e total pelo método da fluorescência induzida com diacetato de fluoresceína, densidade e diversidade fenotípica (morfotipos) de esporos, porcentagem e intensidade de colonização radicular. As médias dos resultados foram comparadas por Duncan 5% e submetidas à análise de multivariada. Os resultados mostraram que o potencial de inóculo de fungos MAs apresentou maior efeito das áreas que das épocas estudadas, sendo maior comprimento de micélio extrarradicular ativo e total, maior proporção de micélio ativo em relação ao total e maior diversidade de esporos obtidos nos solos dentro da Reserva Biológica Municipal Serra dos Toledos, em relação ao solo externo à mesma, sob pastagem. O potencial de inóculo não está diretamente relacionado à fertilidade do solo, ou seja, no solo externo à Reserva, sob pastagem, apesar da melhor fertilidade, foram encontrados os menores valores de micélio e diversidade de esporos de fungos MAs.


Palavras-chave


micorriza; micélio extrarradicular; esporos

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARENGA, M. I. N. et al. C. Teor de carbono, biomassa microbiana, agregação e micorriza em solos de cerrado com diferentes usos. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 23, n. 3, p. 617-625, 1999.

BAYER, C.; MIELNICZUK, J. Dinâmica e função da matéria orgânica. In: SANTOS, G.A. et al. Fundamentos da matéria orgânica do solo – Ecossistemas Tropicas & Subtropicais. 2. ed. Porto Alegre: Metropole, 2008. cap.2, p. 7-18.

BETHLENFALVAY, G. J. et al. Measurement of mycorrhizal infection in soybeans. Soil Science of Society American Journal, Madison, v. 45, p. 871-875, 1981.

BRASIL. Levantamento de recursos naturais. Folhas SF.23/24, Rio de Janeiro/Vitória; geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação e uso potencial da terra. Rio de Janeiro: MME/SG. 780 p. / Projeto RADAMBRASIL, 1983.

CARDOSO FILHO, J. A. et al. Growth and metabolic activity of the extramatrical mycelium of endomycorrhizal maize plants. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 23, p. 807-815, 1999.

CPTEC – Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos - Plataformas de coleta de dados. Disponível em: <(satelite.cptec.inpe.br/PCD/historico/consulta_pcdm.jsp)> Acesso em: 6 de maio de 2010.

COSTA, A. Qualidade do solo, crescimento e desenvolvimento do milho sob diferentes sistemas de manejo na integração lavoura-pecuária. Dissertação (Mestrado)-Lages: Universidade do estado de Santa Catarina, 2005.

DORAN, J. W.; ZEISS, M. R. Soil health and sustainability: managing the biotic component of soil quality. Applied Soil Ecology, Amsterdam, v. 15, n. 1, p. 3-11, Jan. 2000.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de métodos de análise de solos. 2. ed. Rio de Janeiro: EMBRAPA-CNPS, 1997. 212 p.

GERDEMANN, J. W.; NICOLSON, T. H. Spores of mycorrhizal endogen species extracted from soil by wet sieving and decanting. Transactions of the British Mycological Society, Cambridge, Inglaterra, v. 46, n. 2, p. 235-244, July 1963.

GIOVANETTI, M.; MOSSE, B. An evaluation of techniques for measuring vesicular arbuscular mycorrhizal infection in roots. New Phytologist, Oxford, v. 84, p. 489-500, 1980.

HEIJDEN, M. G. A. van der et al. Mycorrhizal fungal diversity determines plant biodiversity, ecosystem variability and productivity. Nature, London, v. 396, p. 69-72, Nov. 1998.

JOHNSON, N. C.; PFLEGER, F. L. Vesicular-arbuscular mycorrhizae and cultural stresses. In: BETHLENFALVAY, G. J.; LINDERMAN, R. G. (Ed.). Mycorrhizae in sustainable agriculture. Madison: American Society of Agronomy, 1992. p. 71-99.

KABIR, Z. et al. Seasonal changes of arbuscular mycorrhizal fungi as affected by tillage practices and fertilization: hyphal density and mycorrhizal root colonization. Plant and Soil, The Hague, v. 192, n. 2, p. 285-293, May 1997.

KIRIACHEK, S.G. et al. Regulação do desenvolvimento de micorrizas arbusculares. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 33, n. 1, jan./fev. 2009

KLING, M.; JAKOBSEN, I. Arbuscular mycorrhiza in soil quality assessment. Ambio, Oslo, v. 27, n. 1, p. 29-34, Feb. 1998.

McCUNE, B.; MEFFORD, M. J. Multivariate analysis of ecological data. Version 3.12. Gleneden Beach: MjM Software, 1997.

MELLONI, R. et al. Fungos micorrízicos arbusculares em solos de área de mineração de bauxita em reabilitação. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 38, n. 2, p. 267-276, fev. 2003.

MELLONI, R.; CARDOSO, E. J. B. N. Quantificação de micélio extrarradicular de fungos micorrízicos arbusculares em plantas cítricas - I: Método empregado. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 23, n. 1, p. 53- 58, jan./mar. 1999.

MELLONI, R. et al. Avaliação da qualidade de solos sob diferentes coberturas florestais e de pastagem no sul de Minas Gerais. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 32, n. 6, p. 2461-70, nov./dez. 2008.

MELLONI, R. et al. Fósforo adicionado e fungos micorrízicos arbusculares no crescimento e nutrição mineral de limoeiro-cravo [Citrus limonia (L.) Osbeck]. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 24, n. 4, p. 767- 775, out./dez. 2000.

MELLONI, R. et al. Características biológicas de solos sob mata ciliar e campo cerrado no sul de Minas Gerais. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 25, n. 1, p. 7-13, jan/fev. 2001.

MELLONI, R. et al. Fungos micorrízicos arbusculares em solos de área de mineração de bauxita em reabilitação. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 38, n. 2, p. 267-276, 2003.

MIRANDA, C. C. et al. Caracterização da matéria orgânica do solo em fragmentos de mata atlântica e em plantios abandonados de eucalipto. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 31, n. 5, set./out. 2007

MOREIRA, F. M. S.; SIQUEIRA, J. O. Microbiologia e bioquímica do solo. 2. ed. Lavras: Ed. UFLA, 2006. 729 p.

NOGUEIRA, M. A.; CARDOSO, E. J. B. N. Produção de micélio externo por fungos micorrízicos arbusculares e crescimento da soja em função doses de fósforo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 24, n. 2, p. 329-338, 2000.

PEREIRA, E.A.N.G. Influência do Relevo na Profundidade de Solos na Reserva Biológica Serra dos Toledos, Itajubá/MG. 2007. 142 f. Trabalho de Diploma (Engenharia Ambiental) – Universidade Federal de Itajubá, Itajubá.

PEREIRA, E. G. et al. Efeito de micorrizas arbusculares e do suprimento de fósforo na resposta de espécies arbóreas ao nitrogênio mineral. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 31, n. 9, p. 653-662, 1996b.

PEREIRA, E. G. et al. Efeito do fornecimento e formas de N mineral no crescimento e colonização micorrízica de mudas de espécies arbóreas nativas. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal, Campinas, v. 8, n. 1, p. 59-65, 1996a.

PHILLIPS, J. M.; HAYMAN, D. S. Improved procedures for clearing roots and staining parasitic and vesicular-arbuscular mycorrhizal fungi for rapid assessment of infection. Transactions of British Mycological Society, London, v. 55, p. 158-161. 1970.

POGGIANI, F.; SCHUMACHER, M. V. Ciclagem de nutrients em florestas nativas. In: GONÇALVES, J. L. M; BENEDETTI, V. Nutrição e fertilização florestal, Piracicaba: IPEF, 2000.

POUYOU-ROJAS, E. et al. Compatibilidade simbiótica de fungos micorrízicos arbusculares com espécies arbóreas tropicais. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 30, n. 3, maio/jun. 2006

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ. Elaboração do Plano de Manejo: Reserva Biológica Serra dos Toledos. Itajubá, Documento apresentado ao Fundo Nacional do Meio Ambiente_Edital 10/2001: Apoio à Gestão Integrada em Unidades de Conservação de Proteção Integral de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (Administração 2001-2004), 2002.

RAMOS-ZAPATA, J.; GUADARRAMA, P. Los hongos micorrizógenos arbusculares en La restauración de comunidades tropicales. Uciencia, n. 1, p. 59-65, 2004

SHANNON, C. E.; WEAVER, W. The mathematical theory of communication. Urbana: University of Illinois, 1949. 117 p.

SIQUEIRA, J. O. et al. Microorganismos e processos biológicos de solo: perspectiva ambiental. Brasília: EMBRAPA, 1994. 142 p.

SMITH, S. E.; READ, D. J. Mycorrhizal symbiosis. 2nd ed. London: Academic Press, 1997. 605 p.

SYLVIA, D.M. Quantification of external hyphae of vesicular-arbuscular mycorrhizal fungi. Methods in Microbiology, Oxford, v. 24, p. 54-65, 1992.

TURCO, R. F. et al. Microbial indicators os soil quality. In: DORAN, J. W. ... [et al.] (eds.) Defining soil quality for a sustainable environment. American Society of Agronomy, New York, v. 35, p. 73-90, 1994.

ZONTA, E. P. et al. Sistemas de análise estatística para microcomputadores (SANEST). Pelotas: UFPel – Departamento de Matemática e Estatísica, 1984. 151 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050984525