Efeito da poda de raizes sobre o crescimento das mudas de eucalipto.

Teresa Aparecida Soares de Freitas, Deborah Guerra Barroso, Leonardo Silva Souza, José Geraldo de Araújo Carneiro

Resumo


O trabalho teve como objetivo avaliar o efeito das podas no sistema radicial de mudas de Eucalyptus camaldulensis, produzidas em blocos. No viveiro, foram testados três tratamentos (T1: sem poda do sistema radicial; T2: 1 poda do sistema radicial; T3: duas podas do sistema radicial), disposto em DIC, com nove repetições, sendo cada repetição composta por 96 mudas. Parte dessas mudas foi levada para o campo para avaliação do efeito da poda das raízes após o plantio no campo. Foram dispostas em quatro blocos casualizados, com 49 mudas por parcela. O substrato utilizado para produção de mudas foi a mistura de plantmax florestal (60%) e fibra de coco de granulometria mista (40%), sendo adicionados 8 g de osmocote (19-06-10) por quilo do substrato. As podas das raízes na fase de viveiro foram realizadas aos 80 e 90 dias após a semeadura, com auxilio de uma lâmina afiada. As mudas foram avaliadas aos 100 dias após a semeadura, quanto à altura da parte aérea, diâmetro do colo, massa seca da parte aérea, comprimento e diâmetro das raízes. No campo as mudas foram avaliadas quanto a altura e diâmetro ao 1, 3, 5, 7 e 9 meses após plantio. No viveiro, mesmo não havendo diferença no crescimento em altura e diâmetro da parte aérea das mudas entre os tratamentos, aquelas que não sofreram poda de suas raízes (T1) apresentaram menor produção de massa seca da parte aérea, representada pelas folhas. Já para o sistema radicial, quando foram aplicadas duas podas durante o ciclo de produção, as mudas apresentaram maior comprimento e diâmetro de raízes produzidas. Não houve diferença no crescimento das mudas após plantio no campo, no entanto, a condição climática na época de implantação e condução do experimento, além do sítio favorável ao desenvolvimento das mudas pode ter contribuído para esse resultado, sendo necessária condução de novo experimento, para avaliar o efeito das podas, em mudas plantadas em condições adversas.


Palavras-chave


sistema radicial; <i>Eucalyptus camaldulensis</i>; sistema de blocos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARENGA, R. C. et al. Efeito do conteúdo de água sobre o crescimento de mudas de eucaliptos. Revista Árvore. Viçosa, v. 18, n. 2, p. 107-114, maio/ago. 1994.

ANDERSEN, L.; BENTSEN, N. S. Survival and Growth of Abies nordmanniana in Forest and Field in Relation to Stock Type and Root Pruning Prior to Transplanting. Annals of Forest Science. Les Ulis, v. 60, p. 757-762, 2003.

BARROSO, D. G. et al. Efeitos do recipiente sobre o desempenho pós-plantio de Eucalyptus camaldulensis e E. urophylla. Revista Árvore. Viçosa, v. 24, n. 3, p. 291-296, jul./set. 2000c.

CARMI, A. HEUER, B. The Role of Roots in the Control of Bean Shoot growth. Annals of Botany, London, v. 48, p. 519-527, 1981.

CHAMSHAMA, S. A. O.; HALL, J. B. Effects of Nursery Treatments on Eucalyptus camaldulensis Field Establishment and Early Growth at Mafiga, Morogoro, Tanzania. Forest Ecology and Management. Amsterdam, v. 21, p. 91-108, 1987.

FAGUNDES, N. B.; FIALHO, A. A. Problemática da produção de mudas em essências florestais. IPEF - Série Técnica, Piracicaba. v. 4, n. 13, p. 25-7, 1987.

FANELLI, J. R. H. Effect of root pruning and container depth on growth of Pin oak (Quercus palustris Munch.) SNA Research Conference. v. 44, p. 87-89, 1999.

FREITAS, T. A. S. et al. Mudas de Eucalipto produzidas a partir de mineestacas em diferentes recipientes e substratos. Revista Árvore, Viçosa, v. 30, n. 4, p. 519 – 258, jul./ago. 2006.

FREITAS, T. A. S. et el. Desempenho radicular de mudas de eucalipto produzidas em diferentes recipientes e substratos. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 6, p. 853 – 861, nov./dez. 2005.

MORGADO, I. F. et al. Nova metodologia de produção de mudas de Eucalyptus grandis W.Hill ex Maiden utilizando resíduos prensados como substratos. Revista Árvore. Viçosa, v. 24, n. 1, p. 27-33, jan./abr. 2000.

PETERSON, T. A.; REINSEL, M. D.; KRIZEK, D. T. Tomato (Lycopersicon esculentum Mill., cv. ‘Better Bush’) Plant Response to Root Restriction. I. Alteration of Plant Morphology. Journal of Experimental Botany. Oxford, v. 42, n. 243, p.1233-1240, 1991.

REIS, G. G. et al. Efeito da poda de raízes de mudas de eucaliptos produzidas em tubetes sobre a arquitetura do sistema radicular e o crescimento no campo. Revista Árvore, Viçosa, v. 20, n. 2, p.137-145, maio/jul. 1996.

REIS, G. G. dos et al. Crescimento de Eucalyptus camaldulensis, E. grandis e E. cloeziana sob diferentes níveis de restrição radicular. Revista Árvore. Viçosa, v. 13, n. 1, p. 1-18, jan./jun. 1989.

RUFF, M. S.; KRIZEK, D. T.; MIRECKI, R. M.; INOUYE, D. W. Restricted Root Zone Volume: Influence on Growth and Development of Tomato. J. Amer. Soc. Hort. Sci. , v. 112, n. 5, p. 763-769, 1987.

SONDOTÉCNICA. Estudos e Levantamento Pedológicos e Hidrológicos: In: ______. Projeto de Irrigação e Drenagem da cana de açúcar na região Norte Fluminense. Brasília: MIC/IAA, 1983.

VOGT, K. A. Carbon budgets of temperature forest ecosystems. Tree Physiology, Victoria, v. 9, n. 1 p. 69-86, Jan./Mar. 1991.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19805098414