Transformação da paisagem e o uso dos recursos florestais na agricultura familiar: um estudo de caso em área de Mata Atlântica

Gisele Garcia Alarcon, Daiane Soares Caporal, Angela da Veiga Beltrame, Karen Follador Karam

Resumo


São Bonifácio está localizado na região das serras do leste catarinense, no bioma Mata Atlântica. A agricultura e a pecuária leiteira, praticadas na pequena propriedade, compõem o setor responsável por garantir ocupação da maior parte da população. Este estudo tem como objetivo analisar a relação entre agricultores familiares e os recursos florestais da paisagem. O estímulo a práticas produtivas que não valorizam a floresta associado à ausência de políticas de incentivo para o manejo florestal de espécies nativas, foram determinantes para a redução das áreas florestadas em São Bonifácio nas últimas cinco décadas.

Palavras-chave


evolução histórica do uso da terra; pequena propriedade rural; formações florestais

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMS, C. As roças e o manejo da Mata Atlântica pelos caiçaras: uma revisão. Interciência, Caracas, v. 25, n. 3, p. 143-150, Maio/Jun. 2000.

ALARCON, G. G. Transformação da paisagem em São Bonifácio – SC: a interface entre a percepção de agricultores familiares, as práticas de uso do solo e aspectos da legislação ambiental. 2007. 79 f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

ALARCON, G. G.; VEIGA, A. B da; KARAM, K. F. F. Conflitos de interesses entre pequenos produtores rurais e a conservação de áreas de preservação permanente na Mata Atlântica. Revista Floresta, Curitiba, 2009. No prelo.

ALARCON, G. G.; VEIGA, A. B da; KARAM, K. F. F. A influência dos aspectos produtivos e da legislação ambiental na transformação da paisagem: o caso da microbacia do Rio Sete, São Bonifácio/SC. Geografia, Londrina, v. 17, n. 1, p. 5-24, Jan./Jun. 2008.

ALBUQUERQUE, U. P.; ANDRADE, L. H. C. Conhecimento etnobotânico tradicional e conservação em uma área de caatinga no Estado de Pernambuco, nordeste do Brasil. Acta Botanica Brasílica, São Paulo, v. 16, n.3, p. 273-285, Jul./Set. 2002.

BERNARD, H. R. Research methods in anthropology: qualitative and quantitative approaches. California: Altamira Press, 1995.

BRASIL. Lei Federal nº 11.428/2006, de 26 de dezembro de 2006a. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 26 de dez. 2006. Disponível em: <(http://www.planalto.gov.br)>. Acesso em: 02 fev. 2009.

BRASIL. Lei Federal nº 11.326/06, de 24 de julho de 2006b. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 24 de jul. de 2006. Disponível em: <(http://www.planalto.gov.br)>. Acesso em: 02 fev. 2009.

CABRERA, A. et al. Etnoecología Mazateca: una aproximación al complejo kosmos-corpus-praxis. Etnoecológica, México, v. 6, n. 8, p. 61-83, Jan/Jun. 2002.

CAPORAL, D. S. Sistemas agroflorestais pecuários: rumo à construção participativa com o Grupo do Pasto em São Bonifácio, SC. 2007. 87 f. Dissertação (Mestrado em Agroecossistemas), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

CENTRO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO AGRÍCOLA. Levantamento Agropecuário de Santa Catarina 2002-2003. Florianópolis, 2005. 285 p.

CENTRO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO AGRÍCOLA. Síntese anual da agricultura de Santa Catarina 2005-2006. Florianópolis, 2006. 294 p.

CENTRO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO AGRÍCOLA. Síntese anual da agricultura de Santa Catarina 2007-2008. Florianópolis, 2008. 322 p.

COLLOT, M. Pontos de vista sobre a percepção das paisagens. Boletim de Geografia Teórica, Rio Claro, v. 20, n. 39, p. 21-32, Jul. 1990.

DALMORA, E. O papel da agricultura familiar no processo de conservação da Mata Atlântica em Santa Catarina. Modos de apropriação e transformação no sistema de gestão ambiental na década de 1990. 2004. 179 f. Tese (Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

SÃO BONIFÁCIO: população diminui a cada ano. Diário Catarinense, Florianópolis, v 1, p. 232, 27 dez. 1993.

DIEGUES, A. C. “Etnoconservação da natureza: enfoques alternativos”. In: DIEGUES, A. C (Org). Etnoconservação: novos rumos para a conservação da natureza nos trópicos. São Paulo: Ed. Hucitec, 2000. p. 1-46.

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA E EXTENSÃO RURAL DE SANTA CATARINA. As experiências inovadoras do Grupo do Pasto. Proposta de Projeto de Pesquisa Participativa. Florianópolis, 2005. 27 p.

FIGUEIRÓ, A. S. Evolução do conceito de paisagem: uma breve revisão. Geosul, Florianópolis, v. 13, n 26, p. 40-52, Jul./Dez. 1998.

IBGE. Censo Agropecuário de Santa Catarina. Censos Econômicos de 1956. Rio de Janeiro, 1956. 352 p.

IBGE. Censo Demográfico de 2000. Disponível em: <(http://www.ibge.gov.br)>. Acesso em: 15 dez. 2006.

INPE/SOS MATA ATLÂNTICA. Atlas dos remanescentes florestais da Mata Atlântica 2000-2005. São Paulo: INPE/SOS Mata Atlântica, 2008.

KLEIN, R. M. Fitogeografia do Estado de Santa Catarina. In: REITZ, R. (Org). Flora Ilustrada de Santa Catarina. Itajaí: Herbário Barbosa Rodrigues, 1978. p.1-24.

LAGO, P. F. Geografia de Santa Catarina. Florianópolis: Ed. do autor, 1971.

NOELLI, F.S. Os indígenas do Brasil Meridional. In: MELLO, A. A. (Org.). Expedições: Santa Catarina na Era dos Descobrimentos Geográficos. Florianópolis: Expressão, 2005. p. 119-135

PERONI, N.; MARTINS, P. S. Influência da dinâmica agrícola itinerante na geração de diversidade de etnovariedades cultivadas vegetativamente. Interciência, Caracas, v. 25, n.1, p. 22-29, Jan./Fev. 2000.

SCHADEN, F. Notas sobre a localidade de São Bonifácio, Santa Catarina. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA, 9., 1940, Florianópolis. Anais... Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 1940. p. 7-40.

SEYFERTH, G. A identidade teuto-brasileira numa perspectiva histórica. In: MAUCH, C.; VASCONCELLOS, N. (Orgs). Os alemães no sul do Brasil: cultura, etnicidade e história. Canoas: Ed. Ulbra, 1994. p.11-27.

SIMINSKI, A.; FANTINI, A. C. Roça-de-toco: uso de recursos florestais e dinâmica da paisagem rural no litoral de Santa Catarina. Ciência Rural, Santa Maria, v. 37, n. 3, p. 690-696, jun. 2007.

SIMINSKI, A. A floresta do futuro: conhecimento, valorização e perspectivas de uso das formações florestais secundárias no estado de Santa Catarina. 2009. 74 f. Tese (Doutorado em Recursos Genéticos Vegetais)-Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2009.

TOLEDO, V. M. What is ethnoecology? Origins, scope and implications of a rising discipline. Etnoecológica, México, v. 1, n. 1, p. 5-21, Jan/Jun. 1992.

WOORTMANN, E. F.; WOORTMANN, K. O Trabalho da terra: a lógica e a simbólica da lavoura camponesa. Brasília: UnB, 1997.

YOUNG, C. E. F. Economia do extrativismo em áreas de Mata Atlântica. In: SIMÕES, L. L.S; LINO, C. F. (Orgs). Sustentável Mata Atlântica: a exploração de seus recursos florestais. São Paulo: Ed. Senac, 2002. p. 173-183.

YOUNG, C. E. F. Desmatamento e desemprego rural na Mata Atlântica. Floresta e Ambiente, Rio de Janeiro, v.3, n. 2, p. 75-88, Jan./Jun. 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050983242