Histórico dos incêndios florestais no Parque Nacional do Itatiaia

Izar Aximoff, Rodrigo de Carvalho Rodrigues

Resumo


Este trabalho objetivou a análise do histórico (1937-2008) de ocorrência de incêndios florestais do Parque Nacional do Itatiaia (PNI), primeiro parque do Brasil. Para isso, foi realizado um levantamento de informações no PNI, sobre o número total de incêndios, a extensão das áreas queimadas, os meses de maior incidência, a relação do fogo ao período de seca, a fauna e flora atingidas, os agentes causadores, as principais causas e as perícias dos incêndios. Foram identificados 323 incêndios (1937-2008). Apenas nos últimos sete anos foram queimados 5.724 ha, dentro e no entorno do Parque. As queimadas ocorreram sobretudo no inverno (90%), período de seca, durante os meses de julho a outubro. As fitofisionomias com as maiores extensões atingidas foram os campos de altitude, ecossistema nativo da Mata Atlântica e restrito às montanhas do sudeste. De maneira geral, poucas informações foram identificadas em relação à fauna afetada, as causas e os agentes causadores dos incêndios, sendo que, por apenas duas vezes, foram realizadas perícias. Os dados revelaram a fragilidade do PNI diante dos incêndios florestais e a importância de serem implementadas ações de prevenção e combate, que garantam efetivamente a proteção integral dessa Unidade de Conservação.

Palavras-chave


incêndios florestais; Unidades de Conservação; campos de altitude

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, K. C.; KOPROSKI, L. P.; KUCZACH, A. M. Grandes felinos e o fogo no parque nacional de ilha grande, brasil. Floresta, Paraná, v. 34, n. 2, p. 163-167. maio/ago. 2004.

AGEE, J. K. Fire Ecology of Pacific Northwest Forests. New York: Island Press, 1993.

BONFIM, V. R.; RIBEIRO, G. A.; SILVA, E. Diagnóstico do uso do fogo no entorno do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro (PESB), MG. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 1, p. 87-94. jan/fev. 2003.

BRADE, A.C. A flora do Parque Nacional do Itatiaia. Boletim do Parque Nacional do Itatiaia, n. 5, p. 1-114. 1956.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Mapeamento da Cobertura Vegetal do Bioma Mata Atlântica. 2006. Projeto Integrado para Mapeamento da Cobertura Vegetal do Brasil na escala 1:250.000.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Plano de Manejo do Parque Nacional da Serra da Bocaina – RJ. 2001. Disponível em http://www.icmbio.gov.br/parna_bocaina/index.php?id_menu=50

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Plano Operativo de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães – MT. 2007.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Lista Oficial das Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção. 2008a.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Plano de Manejo do Parque Nacional do Parque Nacional da Serra dos Órgãos – RJ. 2008b. Disponível em http://www.icmbio.gov.br/parnaso/index.php?id_menu=135

CÂMARA, I. G. Plano de ação para a Mata Atlântica: roteiro para a conservação da sua biodiversidade. Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. São Paulo, v. 4, p. 70. 1996.

COSTA , E. P.; DEAN, W. A Ferro e Fogo: A história da devastação da Mata Atlântica brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. p. 484.

DUSÉN, P. K. H. Contribuições Para a Flora Do Itatiaia. Boletim do Parque Nacional do Itatiaia, v. 4, p. 6-91. 1955.

FIEDLER, N. C.; MERLO, D. A.; MEDEIROS, M. B. Ocorrência de incêndios florestais no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Goiás. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 2, p. 153-161, jul./dez. 2006.

GEISE, L.; PEREIRA, L. G.; BOSSI, D. E. P. Pattern of elevational distribution and richness of non volant mammals in Itatiaia national park and its surroundings, in southeastern brazil. Brazilian Journal of Biology, v. 64, n. 3B, p. 599-612. Aug. 2004.

IBAMA - Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renovaveis. Relatório de Ocorrência de Incêndios Florestais. Documento Técnico. PREVFOGO. 2002.

KOPROSKI, L.; BATISTA, A. C.; SOARES, R. V. Ocorrências de incêndios florestais no Parque Nacional de Ilha Grande – Brasil. Floresta, Paraná, v. 34, n. 2, p. 193-197. mai/ago. 2004

KOPROSKI, L. et al. Impactos do fogo sobre serpentes (Squamata) no Parque Nacional de Ilha Grande (PR/MS), Brasil. Arquivos Ciência. Veterinária. Zoológica Unipar, Umuarama, v. 9, n. 2, p. 129-133. 2006.

LIMA, G. S. Os incêndios florestais no Estado de Minas Gerais. Revista Ação Ambiental, v. 2, n. 12, p. 15-18. 2000.

MARTINELLI, G.; BANDEIRA, J.; BRAGANÇA, J. O. Campos de altitude. Rio de Janeiro: Index. 1989.

MEDEIROS, M. B. Manejo de Fogo em Unidades de Conservação do Cerrado. Boletim do Herbário Ezechias Paulo Heringer, v. 10, p. 75-88. 2002.

MEDEIROS, M. B.;FIEDLER, N. C. Incêndios florestais no Parque Nacional da Serra da Canastra: desafios para a conservação da biodiversidade. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 14, n. 2, p 157-168. jul/dez. 2004

NEPSTAD, D. C.; MOREIRA, A. G.; ALENCAR, A. A. Flames in the Forest: origins, impacts and alternatives to Amazonian fires. Brasília: The Pilot Program to Conservation the Brazilian Rain Forest, 1999. 90 p.

OLIVEIRA, D. S.; BATISTA, A. C.; MILANO, M. S. Fogo em Unidades de Conservação. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO, 2., 2000, Campo Grande Anais ... Campo Grande, 2000. p. 200-207. v. 2.

OLIVEIRA-FILHO, A. T.; FONTES, M. A. L. Patterns of floristic differentiation among Atlantic forests in southeastern Brazil, and the influence of climate. Biotropica, v. 32, n. 4b, p. 793-810. 2000.

RIBEIRO, K. T. Estrutura, Dinâmica e Biogeografia das Ilhas de Vegetação Rupícola do Planalto do Itatiaia, RJ. 2002. 116 f. Tese (Doutorado em Ecologia)–Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

RIBEIRO, K. T.; MADEIRA, J. A.; COLLET, H. D. Conquistas e desafios na prevenção e combate a incêndios em vegetações abertas no interior e entorno do Parque Nacional da Serra do Cipó, sudeste do Brasil. In: CONGRESSO PARA LA PREVENCIÓN Y COMBATE A INCÊNDIOS FLORESTALES Y PASTIZALES DEL MERCOSUR, 2., 2006, Mendoza. Anales… Mendoza, 2006.

RIBEIRO, K. T.; MEDINA, B. M. O.; SCARANO, F. R. Species Composition and Biogeographic Relations of the Rock Outcrop Flora on the High Plateau of Itatiaia, Se-Brazil, Revista Brasileira de Botânica, v. 30, n. 4, p. 623-639. out/dez. 2007.

RIBEIRO, M. C.; METZGER, J. P.; MARTENSEN, A. C. The Brazilian Atlantic Forest: How much is left, and how is the remaining forest distributed? Implications for conservation, Biological Conservation, v. 142, p. 1141–1153. June 2009.

RICHTER, M. Geotecnologias no Suporte ao Planejamento e Gestão de Unidades de Conservação Estudo de caso: Parque Nacional do Itatiaia. 2004. 162 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)–Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

SAFFORD, H. D. Brazilian Paramos II. Macro- and Mesoclimate of the Campos de Altitude and affinities with High Mountain Climates of the Tropical Andes and Costa Rica. Journal of Biogeography, v. 26, n. 4, pp. 713-737. July 1999.

SAFFORD, H. D. Brazilian Paramos III – Patterns and rates of postfire regeneration in campos de altitude. Biotropica, v. 33, n. 2, p. 282-302. June 2001.

SANTOS, A. C. R. Distribuição altimétrica dos campos de altitude no Parque Nacional do Itatiaia. Monografia – Curso de Geografia da Universidade de Taubaté – SP. 50 p. 2003.

SCARANO, F. R. Structure, Function and Floristic Relationships of Plant Communities in Stressful Habitats Marginal to the Brazilian Atlantic Rainforest, Annals of Botany, v. 90, n. 4, p. 517-524. Sept. 2002.

SEGADAS-VIANNA, F. Ecology of the Itatiaia Range, Southeastern Brazil - Altitudinal Zonation of the Vegetation. Arquivos do Museu Nacional, v. 53, p. 7- 30. 1965.

SEGADAS-VIANNA, F.; DAU, L. Ecology of the Itatiaia Range, Southeastern Brazil - Climates and Altitudinal Climatic Zonation. Arquivos do Museu Nacional, v. 53, p. 31-53. 1965.

SILVA, J. C. Diagnóstico das áreas de maior incidência de incêndios florestais em Unidades de Conservação Pertencentes a APA Gama - Cabeça de Veado. 2001. 59 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais)–Universidade de Brasília, Brasília, 2001.

SILVA, L. C. V.; ARGENTO, M. S. F.; FERNANDES, M. C. Modelagem ambiental de cenários de potencialidade a ocorrência de incêndios no Parque Nacional do Itatiaia/RJ. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 13., 2007, Florianópolis. Anais... Florianópolis, 2007. p. 21-26.

SILVA, V. F.; OLIVEIRA-FILHO, A. T.; VENTURIN, N. Impacto do fogo no componente arbóreo de uma floresta estacional semidecídua no município de Ibituruna, MG, Brasil. Acta Botânica Brasílica. v. 19, n. 4, p. 701-716. abr. 2005

SOARES, R. V. Perfil dos incêndios florestais no Brasil de 1979 a 1987. Brasil Florestal, Brasília, v. 18, n. 02, p. 94-121. 1989.

SOARES, R. V.; SANTOS, J. F. Perfil dos incêndios florestais no Brasil de 1994 a 1997. Revista Floresta, Curitiba, v. 2, n. 32, jul/dez. 2002.

TANIZAKI-FONSECA, K.; E BOHRER, C. B. A. O fogo como fator de degradação de ecossistemas de mata Atlântica no estado do Rio de Janeiro. In: BERGALLO, H. G. et al. (Orgs.). Estratégias e Ações para a Conservação da Biodiversidade no Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Instituto Biomas, 2009. p. 81-90.

TURNER, M. G.; HARGROVE, W. H.; GARDNER, R. H. Effects of fire on landscape heterogeneity in Yellowstone National Park, Wyoming. Journal of Vegetation Science. v. 5, p. 731-742. 1994.

VELOSO, H. P.; RANGEL-FILHO, A. L. R.; LIMA, J. C. A. Classificação da vegetação brasileira, adaptada a um sistema universal. Rio de Janeiro: IBGE, 1991. 116 p.

VOSGERAU, J. L.; BATISTA, A. C.; SOARES, R. V. Avaliação dos registros de Incêndios Florestais do Estado do Paraná no período de 1991 a 2001. Floresta, Curitiba v. 34, n. 2, p. 193-197, mai/ago. 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050982750