Resistência de painéis aglomerados produzidos com diferentes proporções de madeira e casca de arroz a fungos e cupins xilófagos

Rafael Rodolfo de Melo, Elio José Santini, Clovis Roberto Haselein, Alencar Garlet, Juarez Benigno Paes, Diego Martins Stangerlin

Resumo


Foi avaliada a resistência a fungos apodrecedores e a cupins subterrâneos de painéis aglomerados produzidos com diferentes proporções de madeira e casca de arroz. As chapas foram produzidas utilizando a madeira de Eucalyptus grandis com a inclusão de casca de arroz nas proporções de 0, 20, 40, 60, 80 e 100%, utilizando como aglutinante as resinas uréia-formaldeído e tanino-formaldeído. Os resultados obtidos indicaram que, painéis produzidos com casca de arroz geralmente apresentam maior resistência ao ataque de fungos apodrecedores e aos cupins subterrâneos. Painéis colados com tanino-formaldeído foram mais resistentes ao ataque dos térmitas, enquanto que, para os fungos, foi detectada diferença significativa entre o efeito dos adesivos apenas quando submetidas ao ataque de Gloeophyllum trabeum, sendo as chapas produzidas com uréia-formaldeído as mais resistentes. Dentre os fungos, Trametes versicolor proporcionou uma maior perda de massa aos painéis.


Palavras-chave


painéis reconstituídos; resíduos agrícolas; resistência ao apodrecimento; cupins subterrâneos

Texto completo:

PDF

Referências


ALFENAS, A. C. et al. Clonagem e doenças do eucalipto. Viçosa: Ed. UFV, 2004. 442 p.

ALMEIDA, F. D. et al. Eficiência das auxinas (AIB e ANA) no enraizamento de miniestacas de clones de Eucalyptus cloeziana F. Muell. Revista Árvore, Viçosa, v. 31, n. 3, p. 455-463, maio/jun. 2007.

ASSIS, T. F.; MAFIA, R. G. Hibridação e clonagem. In: BORÉM, A. (Ed.). Biotecnologia florestal. Viçosa: Suprema, 2007, p. 93-121.

BRONDANI, G. E. et al. Ácido indolbutírico em gel para o enraizamento de miniestacas de Eucalyptus benthamii Maiden & Cambage x Eucalyptus dunnii Maiden. Scientia Agraria, Curitiba, v. 9, n. 2, p. 153-158, 2008.

BRONDANI, G. E. et al. Ambiente de enraizamento e substratos na miniestaquia de erva-mate. Scientia Agraria, Curitiba, v. 8, n. 3, p. 257-267, 2007.

BRONDANI, G. E. Miniestaquia e micropropagação de Eucalyptus benthamii Maiden & Cambage x Eucalyptus dunnii Maiden. 2008, 188 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

COOPER, M. A.; GRAÇA, M. E. C. Enraizamento de estacas de Eucalyptus dunnii Maiden. Colombo: EMBRAPA/CNPF, 1994. (Circular Técnica, 22)

COOPER, M. A.; GRAÇA, M. E. C. Perspectivas para a maximização de enraizamento de estacas de Eucalyptus dunnii Maid. Curitiba: EMBRAPA/CNPF, 1987. (Circular Técnica, 12)

CUNHA, A. C. M. C. M. Relações do estado nutricional de minicepas e condições meteorológicas com o número e o enraizamento de miniestacas de eucalipto. 2006, 99 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006.

ELDRIDGE, K. et al. Mass vegetative propagation. In: ELDRIDGE, K. et al. Eucalypt domestication and breeding. Oxford: Clarendon Press, 1994, p. 228-246.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Programa SOC - Software Científico, Versão 2.1, Campinas: Embrapa Informática Agropecuária, 1990.

GRAÇA, M. E. C. et al. Capacidade de rebrota e de enraizamento de Eucalyptus benthamii. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 39, p. 135-138, 1999.

HARTMANN, H. T. et al. Plant propagation: principles and practices. 7th ed. New Jersey: Prentice-Hall, 2002. 880 p.

NISGOSKI, S. et al. Caracterização anatômica da madeira de Eucalyptus benthamii Maiden et Cambage. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 8, n. 1, p. 67-76, 1998.

PALUDZYSZYN FILHO, E. et al. Eucaliptos indicados para plantio no Estado do Paraná. Colombo: Embrapa Florestas - CNPF, 2006. (Documentos, 129)

ROSA, L. S. Adubação nitrogenada e substratos na miniestaquia de Eucalyptus dunnii Maiden. 2006, 89 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Paraná, 2006.

SOUZA JUNIOR, L.; WENDLING, I. Propagação vegetativa de Eucalyptus dunnii via miniestaquia de material juvenil. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 46, p. 21-30, 2003.

TITON, M. et al. Efeito do AIB no enraizamento de miniestacas e microestacas de clones de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 1, p. 1-7, jan./fev. 2003.

TORRES, A. G. M. Relação entre sazonalidade, desrama e carboidratos no crescimento do eucalipto na propagação vegetativa por miniestaquia. 2003, 65 f. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 2003.

WENDLING, I.; XAVIER, A. Influência do ácido indolbutírico e da miniestaquia seriada no enraizamento e vigor de miniestacas de clones de Eucalyptus grandis. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 6, p. 921-930, Nov./dez. 2005.

WENDLING, I.; XAVIER, A. Miniestaquia seriada no rejuvenescimento de clones de Eucalyptus. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 38, n. 4, p. 475-480, abr. 2003.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050982064

Licença Creative Commons