Avaliação do método centróide para estudo de adaptabilidade ao ambiente de clones de Eucalyptus grandis.

Rodrigo Barros Rocha, Júpiter Israel Muro-Abad, Elza Fernandes Araújo, Cosme Damião Cruz

Resumo


A acentuada interação genótipo x ambiente presente em muitas culturas faz com que estudos de adaptabilidade a ambientes específicos sejam parte integrante dos programas de melhoramento vegetal. A resposta diferenciada dos genótipos a ambientes favoráveis e desfavoráveis pode ser estudada utilizando metodologias baseadas em três estratégias principais: análise de variância, regressão linear e em estatísticas não-paramétricas. Este trabalho apresenta uma nova metodologia para estudo de interação genótipo x ambiente que se baseia na comparação de valores de distância cartesiana entre os genótipos e quatro referências ideais em uma dispersão de componentes principais, visando a facilitar a recomendação de genótipos. Esse método, chamado de método centróide, difere em relação aos métodos baseados em análise de variância por permitir o direcionamento dos cultivares em relação à variação ambiental e pela facilidade de identificação dos genótipos, dispensando a análise simultânea de vários parâmetros como nos métodos baseados em regressão. Para exemplificar sua aplicação, foram avaliados 25 genótipos provenientes de testes clonais de Eucalyptus grandis aos 74 meses de idade plantados em quatro ambientes em modelo fatorial e delineamento em blocos ao acaso com seis repetições, sendo que os efeitos de genótipos foram considerados fixos e os efeitos de blocos e ambientes aleatórios. Foram identificados quatro clones de boa adaptabilidade geral além de outros de adaptação específica a grupo de ambientes que também podem ser recomendados visando a capitalizar o efeito da interação. Os resultados foram comparados com os obtidos pela metodologia de regressão proposta por Eberhart e Russel (1966) e pelo método proposto por Lin e Binns (1988) e permitem concluir que o método centróide foi eficiente na identificação dos clones de Eucalyptus grandis avaliados de comportamento diferenciado entre os ambientes; associado à facilidade de recomendação e ordenamento dos genótipos a grupos de adaptabilidade específicos.


Palavras-chave


interação genótipo ambiente; <i>Eucalyptus grandis</i>, estabilidade e adaptabilidade; componentes principais

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, R. M., Caracterização genética de populações de cupuazeiro, Theobroma grandiflorum (Willd. ex. Spreng.) Schum.,por marcadores microssatélites e descritores botânico-agronômicos. 2002. 146p.Dissertação (Doutorado em Agronomia) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 2002.

BURDON, R.D. Genetic correlation as a concept for studying genotype – environment interaction in forest tree breeding. Silvae Genética, v. 26, p. 168-175, 1977.

FARIAS, F. J. C.; RAMALHO, M. A. P.; CAVALHO, L. P.; MOREIRA, J. A. N.; COSTA, J. N. C. Parâmetros de estabilidade propostos por Lin e Binns (1988) comparados com o método de regressão. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 32, n. 4, p.1-9, 1997.

CARNEIRO, P.C.S. Novas metodologias de análise da adaptabilidade e estabilidade de comportamento. 1998. 168p. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 1998.

CARVALHO, H.W.L.; SILVA, M.L.; CARDOSO, M.J.; SANTOS, M.X.; TABOSA, J.N.; CARVALHO, C.L.; LIRA, M. A. Adaptabilidade e estabilidade de cultivares de milho no Nordeste brasileiro no triênio de 1998 a 2000. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 37, n. 11, p. 1581-1588, 2002.

CROSSA, J.; FOX, P.N.; PFEIFFER, W.H.; RAJARAM S.; GAUCH, H.G. AMMI adjustment for statistical analysis of an international wheat yield trial. Theoretical and Applied Genetics, v. 81, n.1, p. 27-37, 1991.

CRUZ, C.D. Programa GENES : aplicativo computacional em genética e estatística. Viçosa, MG: UFV, 2001. 542 p.

CRUZ, C.D.; REGAZZi, A.J. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. Viçosa, MG: UFV, 1994. 390p.

CRUZ, C.D.; TORRES, R.A.; VENCOVYSKY, R. Na alternative approach to he stability analysis proposed by Silva and Barreto. Revista Brasileira de Genética, v. 12, p. 567-580. 1989.

EBERHART, R.; RUSSEl, W.A. Stability parameters for comparing varieties. Crop Science, v. 6, n. 1, p. 36-40, 1966.

FILHO, E.P.; MORA, A.L.; MAESTRI, R. Interação de genótipos de Pinus taeda L. com locais no sul-sudeste do país. Cerne, v. 7 n. 1, p. 90-100, 2001.

FINLAY, K.W., Wilkinson, G.N. The analysis of adaptation in a Plant-Breeding Programme. Australian Journal of Agricultural Research, v. 14, n .5, p. 742-754, 1963.

GARCIA C.H. Tabelas para coeficiente de variação. S.l. : IPEF, 19__. (Circular tecnica, 171).

HUEHN, M. Nonparametric measures of phenotipic stability. Part 1: Theory. Euphytica, v. 47, n. 3, p.189-194, 1990.

LAVORANTi O.J. Estabilidade e adaptabilidade fenotípica através da reamostragem “bootstrap” no modelo AMMI. 2003. 166p. Dissertação (Doutorado em Agronomia) – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 2003

LIN, C.S.; BINNS M.R. A method for analyzing cultivar x location x years experiments: a new stability parameter. Theoretical and Applied Genetics, v. 76, n. 3, p. 425-430, 1988.

NUNES, G.H.S.; REZENDE, G.D.S.P.M; RAMALHO, M.A.P.; SANTOS, J.B.S. Implicações da interação genótipos x ambientes na seleção de clones de eucalipto. Cerne, v. 8, n. 1, p. 49-58, 2002.

PLAISTED, R.L.; PETERSON, L.C., A technique for evaluation the ability of selection the yield consistently in different locations or seasons. American Potato Journal, v. 36, n. 6, p. 381-385, 1959.

RIDLEy, M. Evolution. 2. ed. Oxford : Blackwell Scientific, 1997, 719p.

ROCHA, M.G.B. Predição de valore genéticos em progênies de meios-irmãos de Eucalyptus grandis e de Eucalyptus urophylla utilizando o procedimento REML/BLUP. 2005. 89p. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2005.

SCAPIM, C.A.; CARVALHO, C.G.P.; CRUZ, C.D. Uma proposta de classificação dos coeficientes de variação para a cultura do milho. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 30, n. 5, p. 683-686, 1995.

STEEL, R.G.D.; TORRIE, J. H. Principles and procedures of statistics, a biometrical approach. New York: MacGraw-Hill, 1980. 633p.

VERMA, M.M.; CHAHAL, G.S.; MURTY, B.R. Limitations of conventional regression on analysis a proposed modification. Theoretical and Applied Genetics, v. 53, p. 89-91, 1978.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050981863

Licença Creative Commons