Avaliação do tratamento preservativo de moirões de Eucalyptus viminalis Lab. e de bracatinga (Mimosa scabrella Benth.) pelo método de substituição da seiva.

Juarez Benigno Paes, João Carlos Moreschi, José Gabriel de Lelles

Resumo


O objetivo do trabalho foi avaliar a penetração e a retenção do preservativo CCB em moirões de Eucalyptus viminalis Lab. e de bracatinga (Mimosa scabrella Benth.), quando submetidos ao método de substituição da seiva. Os moirões foram expostos às concentrações de 2; 3,5 e 5% de ingredientes ativos do produto "Osmose CCB", durante 2; 5 e 8 dias. Foram analisadas as penetrações em seis posições nas peças e as retenções em três posições nos discos retirados na posição correspondente a linha de afloramento em moirões instalados. O aumento da concentração e do tempo de tratamento proporcionou ganhos significativos na penetração e na retenção do CCB nos moirões. Nas condições em que o trabalho foi conduzido o eucalipto apresentou uma melhor resposta ao tratamento.


Palavras-chave


<i>Eucalyptus viminalis</i>; <i>Mimosa scabrella</i>; moirões; substituição da seiva

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Moirões de madeira preservados para cercas. Rio de Janeiro, 1973a. 15p. (P-EB-474).

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Penetração e retenção de preservativos em postes de madeira. Rio de Janeiro, 1973b. 19p. (P-MB-790).

CARVALHO, A. Impregnação de madeiras para construções rurais. Lisboa: Direção Geral dos serviços Florestais e Agrícolas, 1966. 98p. (Estudos e Informações, 227).

FREITAS, A.R. Como tratamento preservativo moirão dura mais de vinte anos. Dirigente Rural, São Paulo, v.12, n.3/4, p.24-28, 1973.

GALVÃO, A.P.M. Características da distribuição de alguns preservativos hidrossolúveis em moirões de Eucalyptus Alba Reinw. tratados pelo processo de absorção por transpiração radial. 1968. 115p. Tese (Doutorado em Agronomia) – Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba. 1968.

GALVÃO, A.P.M. Processos práticos para aumentar a duração da madeira. Piracicaba: USP/ESALQ, 1969. 27p. (Boletim de Divulgação, 14).

HUNT, G.M.; GARRATT, G.A. Wood preservation. 3. ed. New York: McGraw – Hill, 1967. 433p.

LEPAGE, E.S. Preservativos e sistemas preservativos. In: LEPAGE, E.S. (Coord.). Manual de preservação de madeiras. São Paulo: IPT, 1986. v.1, p.279-314.

LEPAGE, E.S. et al. Métodos de tratamento. In: Lepage, E.S. (Coord.). Manual de preservação de madeiras. São Paulo: IPT, 1986. v.2, p.343-419.

MAINIERI, C.; CHIMELO, J.P. Fichas de características das madeiras brasileiras. 2. ed. São Paulo: IPT, 1989. 418 p. (Publicação IPT, 1791).

MORESCHI, J.C. Ensaios biológicos: uma nova alternativa para a determinação dos ingredientes ativos do preservativo CCA e estudos de interações. 1985. 128p. Tese (Professor Titular) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1985.

PAES, J.B. Viabilidade do tratamento preservativo de moirões de bracatinga (Mimosa scabrella Benth.), por meio de métodos simples, e comparações de sua tratabilidade com a do Eucalyptus viminalis Lab. 1991. 140p. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1991.

PEREIRA, J.A.; RUSSO, A. Exposição e demonstração sobre um processo simples e eficiente de preservar “madeiras brancas” para esteios, moirões e postes. São Paulo: IPT, 1954. 11p. (Publicação IPT, 640).

REIMÃO, D.S.C. Impregnação de madeiras pelo processo de ascensão de soluções salinas. Nova Lisboa: Instituto de Investigações Agronômicas de Angola, 1972. 18p. (Série Técnica, 28).

RODRIGUEZ HERRERA, J.A. Preservación de maderas por métodos sencillos y de bajo costo. Ciência Forestal, Coyacan, v. 2, n. 8, p. 25-49, 1997.

ROTTA, E.; OLIVEIRA, Y.M. Área de distribuição natural da bracatinga (Mimosa scabrella Benth.). In: SEMINÁRIO SOBRE ATUALIDADES E PERSPECTIVAS FLORESTAIS, “BRACATINGA UMA ALTERNATIVA PARA REFLORESTAMENTOS”, 4., 1983, Curitiba. Anais... Curitiba: EMBRAPA, 1983. p.1-23.

STILNER, F.J. Durabilidade de madeiras. Porto Alegre: Instituto Tecnológico do Rio Grande do Sul, 1969. 15 p. (Boletim Técnico, 1).

VITAL, B.R. Métodos de determinação da densidade básica da madeira. Viçosa: SIF/UFV, 1984. 21 p. (Boletim Técnico, 1).

WEHR, J.P.P. Métodos práticos de tramento preservativo de moiroes roliços de Pinus caribaea Morolet var. hondurensis Bar. et Golf. 1985. 209p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba, 1985.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050981825

Licença Creative Commons