Semeadura direta de timbaúva (Enterolobium contortisiliquum), canafístula (Peltophorum dubium) e cedro (Cedrela fissilis) em campos abandonados.

Geri Eduardo Meneghello, Vilmar Luciano Mattei

Resumo


Foram avaliadas as espécies timbaúva (Enterolobium contortisiliquum), canafístula (Peltophorum dubium) e cedro (Cedrela fissilis) com semeadura direta em campos abandonados, quanto à eficiência da utilização do laminado de madeira como protetor físico e o manejo inicial da cobertura vegetal, através da aplicação de herbicida ou capina manual em torno da cova de semeadura. A semeadura foi realizada em covas separadas de 1 m na fileira e 2,5 m entre fileiras. Foram avaliadas as variáveis emergência, sobrevivência e número de covas com pelo menos uma planta, até sete meses após a semeadura. Os resultados encontrados possibilitaram concluir que as espécies nativas timbaúva, canafístula e cedro possuem potencial para serem utilizadas no método de regeneração por semeadura direta em campos abandonados. A utilização do laminado como protetor físico favorece o estabelecimetno inicial de plantas de cedro, especialmente por contribuir para uma menor mortalidade inicial. O manejo inicial de plantas daninhas, através da utilização de herbicida dessecante, no momento da semeadura, proporciona condições para a obtenção de maior densidade populacional inicial de plantas de timbaúva e cedro.


Palavras-chave


reflorestamento; espécies nativas; herbicidas; recuperação de áreas degradadas

Texto completo:

PDF

Referências


ALVINO, F.O.; BRIENZA-JÚNIOR, S.; PEREIRA, C.A. Avaliação da germinação e sobrevivência de Acacia mangium plantada por semeadura direta no sistema de produção agrícola de derruba-e-queima na Amazônia Oriental Brasileira. In : CONGRESSO BRASILEIRO DE SEMENTES, 12, 2001, Curitiba. Resumos... Curitiba: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes, 2001. p.130.

BRUM, E.S.; MATTEI, V.L.; MACHADO, A.A. Emergência e sobrevivência de Pinus taeda L., em semeadura direta a diferentes profundidades. Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 5, n. 3, p.190-194, 1999.

D’ARCO, E.; MATTEI, V.L. Efeitos do preparo localizado do solo, protetor físico e material de cobertura na sobrevivência de plantas de Pinus ateda L. em semeadura direta. Revista Científica Rural, Bagé, v. 5, n. 2, p. 50-58, 2000.

DURYEA, M.L. Forest regeneration methods: natural regeneration, direct seeding and planting, Disponível em: Acesso em: 30 dez. 2000.

GISLER, C.V.T.; BARBOSA, L. M. Estrutura e função de mata ciliar implantada em Santa Cruz das Palmeiras, SP. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS, 4., 2000, Blumenau. Anais... Blumenau: Sociedade Brasileira de Recuperação de áreas Degradadas, 2000. 1 CD.

INVENTÁRIO FLORESTAL. Revista Sul Ambiental. Disponível em Acesso em:18 out. 2002.

JAQUISH, B.C. Abasto y manejo de semillas a partir de la recoleccion en rodales naturales, areas de producción y huertos semilleros. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2001.

JANKOVSKI, T. Estudo de alguns aspectos da regeneração natural induzida em povoamentos de Pinus taeda L. Pinus elliotti Engelm. 1996. 129p. Tese (Doutorado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1996.

KROHN, N.G. et al. Avaliação do efeito do protetor físico sobre o estabelecimento de Schizolobium parahyba em semeadura direta no campo. In CONGRESSO BRASILEIRO DE SEMENTES, 12., 2001, Curitiba. Resumos... Curitiba: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes, 2001. p. 290.

LAURANCE, W.F.; BIERREGARD JR., R.O. Tropical forest remnants: ecology, management, and conservation of fragmented communities. Disponível em: Acesso em: 15 out. 2000

LIMA , W. DE P.; ZAKIA, MARIA J. B. Indicadores hidrológicos em áreas florestais. Serie Tecnica IPEF, v. 12, n. 31, p. 53-64, abr. 1998.

MATTEI, V.L. Comparação entre semeadura direta e plantio de mudas produzidas em tubetes, na implantação de povoamentos de Pinus taeda L. 1993. 149p. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1993.

MATTEI, V.L. Preparo de solo e uso de protetor físico, na implantação de Cedrela fissilis Vell. e Pinus taeda L., por semeadura direta. Revista Brasileira de Agrociência, v. 1, n. 3, p.127-132, set-dez. 1995.

MATTEI, V.L. Semeadura de Timbaúva (Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong), diretamente no campo no enriquecimento de capoeiras In: SEMINÁRIO PANAMERICANO DE SEMILLAS, 15., 1996, Gramado. Resumos... Gramado: FELAS, 1996. p.90.

MATTEI, V.L. Materiais de cobertura em semeadura de Pinus elliottii Engelm P. taeda L. Diretamente no campo. Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 4, n. 1, p.64-68, 1998.

MATTEI, V.L. Semeadura direta de Peltophorum dubium (Spreng.) Taub., no enriquecimento de capoeiras (1999). Revista Árvore. (Encaminhado para publicação).

MATTEI, V.L. Transformação de áreas agrícolas abandonadas em povoamentos de Pinus elliotti Engelm., através da semeadura direta. Revista Cientifica Rural, Bagé, v.5 , n.2 p. 117-125, 2000

MATTEI, V.L.; ROMANO, C.M.; TEIXEIRA, M.C.C. Protetores físicos para semeadura direta de Pinus elliottii Engelm. Ciência Rural, Santa Maria, v. 31, n.5, p. 775-780, 2001.

MELLO, M.F. de Comportamento de mudas de cedro (Cedrela fissilis Vell.) em três sistemas de implantação no campo. 2001. 58p. Dissertação (mestrado em Agronomia) – Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2001.

SCHNEIDER, P.R.; FINGER, C.A.G.; SCHNEIDER, P.S.P. Implantação de povoamentos de Dodonea viscosa (L.) Jacq. Com mudas e semeadura direta. Ciência Florestal, Santa Maria, v.9. n.1, p.29-33, 1999.

SEMA – Secretaria Estadual do Meio Ambiente. Proteção e controle da cobertura vegetal Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2002.

SERPA, M. R. Avaliação de diferentes materiais de cobertura no estabelecimento de plantas de Pinus taeda L., no sistema de semeadura direta. 1999. 48p. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 1999.

ZONTA, É.P.; MACHADO, A.A. SANEST - Sistema de análise estatística para microcomputadores. Pelotas, 1984. Registrado na Secretaria Especial de Informática, sob nº 066060/Categoria A.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050981803