INFLUÊNCIA DO ÂNGULO ENTRE O ESFORÇO APLICADO E A DIREÇÃO DAS FIBRAS DA MADEIRA SOBRE A RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO

Norman Barros Logsdon, Zenesio Finger, José Manoel Henriques de Jesus

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509816610

A madeira é um material anisotrópico e suas características de resistência variam com o ângulo entre o esforço e a direção das fibras (a). A norma brasileira NBR 7190 – Projeto de Estruturas de Madeira prevê a correção da resistência às tensões normais, sempre que a > 6º, e recomenda aplicar a expressão de Hankinson aos valores de cálculo. Entretanto, a referida norma é omissa sobre esta correção às tensões tangenciais. Além disso, não há comprovação experimental sobre a validade de utilizar esta expressão em valores de cálculo, oriundos de valores característicos. Foram objetivos deste trabalho: pesquisar na bibliografia outras expressões utilizadas; verificar a validade destas expressões para representar a variação das resistências ao cisalhamento com o ângulo a e verificar a validade de aplicação destas expressões em valores característicos. Para isto, utilizou-se uma amostra formada por doze pranchas de madeira. De cada prancha foram retirados corpos de prova de cisalhamento, com diferentes inclinações das fibras, que foram ensaiados em acordo com a atual NBR 7190, fornecendo as resistências ao cisalhamento, para diferentes a. Quatro modelos (Hankinson, Senos, Karlsen e Keylwerth) foram avaliados, utilizando-se os testes de pairing e dos desvios. O modelo que melhor representou o fenômeno, nos dois casos, foi o de Keylwerth.


Palavras-chave


resistência ao cisalhamento; resistência característica; inclinação das fibras.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7190 - Projeto de estruturas de Madeira. Rio de Janeiro: ABNT, 1997. 107 p

KARLSEN, G. G. et al. Wooden Structures. Moscow, Russia: Mir Publishers, 1967. 638 p

KOLLMANN, F. F. P. E CÔTÉ JR., W. A. Principles of wood science and technology, vol. I Solid Wood. New York: Springer-Verlag, 1984, 502 p.

LOGSDON, N. B. Influência da umidade nas propriedades de resistência e rigidez da madeira. 1998. 174 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Estruturas) – Escola de Engenharia de São Carlos – Universidade de São Paulo, São Carlos.

NICOLAS, A. N.; MASCIA, N. T.; TODESCHINI, R. Comparação entre o critério de Tsai-Wu e a fórmula de Hankinson na tração da madeira. Madeira: Arquitetura e Engenharia, São Carlos, ano 9, n. 23. p. 13-29. São Carlos. jul./dez. 2008.

PFEIL, W. Estruturas de madeira: dimensionamento segundo as normas brasileiras NB-11 e os modernos critérios das normas alemãs e americanas, Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1978. 253 p

SZÜCS, C. A. Estudo do comportamento da madeira a esforços inclinados, In: ENCONTRO BRASILEIRO EM MADEIRAS E EM ESTRUTURAS DE MADEIRA, 4., 1992, São Carlos. Anais... Instituto Brasileiro das Madeiras e das Estruturas de Madeira: São Carlos, 1992. v. 2, p. 53-60.

TSAI, S. W.; WU, E. M. A general theory of strength for anisotropic materials. Journal of Composite Materials, n. 1, v. 5, p. 58-80. 1971.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509816610