Contribuição dos poleiros artificiais na dispersão de sementes e sua aplicação na restauração florestal

Cristiano Roberto Dias, Fabiana Umetsu, Tiago Böer Breier

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509814590

O uso de poleiros artificiais é uma técnica eficiente para a restauração florestal. Os objetivos desse trabalho foram: (1) avaliar o efeito da presença de poleiros artificiais no número de sementes florestais depositadas em coletores; (2) identificar as síndromes de dispersão das sementes, e (3) analisar o efeito da distância da borda da floresta no aporte de sementes. As atividades de campo foram realizadas no município de Iguaba Grande, Rio de Janeiro, Brasil. Foram instalados 70 coletores de sementes (com 0,50 m de diâmetro) distribuídos em transectos distantes paralelamente 5, 15 e 35 m da borda da floresta em área de pasto abandonado e em um transecto de 10 m no interior da floresta. Cada transecto fora do fragmento recebeu dez coletores, instalados sob poleiros artificiais, e dez coletores, instalados sem poleiro. No interior do fragmento foram instalados dez coletores, sem presença de poleiro artificial. Durante três semanas de amostragem foram coletadas 418 sementes, sendo 242 zoocóricas (57,9%) e 176 anemocóricas (42,1%). A média de sementes com presença de poleiro artificial foi de 7,4 (± 3,9) sementes/m2/mês, enquanto na ausência de poleiro artificial, a média foi de foi de 1,7 (± 1,8) sementes/m2/mês, considerando simultaneamente sementes anemocóricas e zoocóricas. Diferentes distâncias da borda da floresta, até 35 m, não influenciaram no aporte de sementes zoocóricas e anemocóricas. A presença de poleiros artificiais levou a um aporte 118 vezes maior de sementes zoocóricas quando comparada aos coletores sem poleiros. Poleiros artificiais podem funcionar como estrutura catalisadora da restauração florestal, com significativo incremento no aporte de sementes zoocóricas.


Palavras-chave


chuva de sementes; zoocoria; anemocoria; sucessão; regeneração florestal.

Texto completo:

PDF

Referências


AIDE, T. M.; CAVELIER, J. Barriers to lowland tropical forest restoration in the Sierra Nevada de Santa Marta, Colombia. Restoration Ecology, Washington D. C., v. 2, p. 219-229. 1994.

BECHARA, F. C. et al. Unidades Demonstrativas de Restauração Ecológica através de Técnicas Nucleadoras de Biodiversidade. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, p. 9-11, 2007.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Normais climatológicas (1961-1990). Brasília: Ministério da Agricultura e Reforma Agrária, 1992. 84 p.

GALINDO-GONZÁLEZ, J. et al. Bat- and bird-generated seed rains at isolated trees in pastures in a tropical rainforest. Conservation Biology, Washington D.C., v. 14, n. 6, p. 1693-1699. 2000.

GONZALES, R. S. et al. Seed dispersal by birds and bats in lowland Philippine forest successional area. Biotropica, Zurich, v. 41, n. 4, p. 452-458. 2009.

GRISCOM, H. P. et al. Forest Regeneration from Pasture in the Dry Tropics of Panama: Effects of Cattle, Exotic Grass, and Forested Riparia. Restoration Ecology, Washington D. C., v. 17, p. 117–126. 2009.

GUIMARÃES, M. A. Frugivoria por aves em Tapirira guianensis (Anacardiaceae) na zona urbana do município de Araruama, estado do Rio de Janeiro, sudeste brasileiro. Atualidades Ornitológicas, Ivaiporã, v. 16, p. 12. 2003.

HOLL, K. D. Do Bird Perching Structures Elevate Seed Rain and Seedling Establishment in Abandoned Tropical Pasture? Restoration Ecology, Washington D. C., v. 6, p. 253–261. 1998.

IBRAIMO, M. M. et al. Gênese e micromorfologia de solos sob vegetação xeromórfica (caatinga) na Região dos Lagos (RJ). Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 28, p. 695-712. 2004.

INGLE, N. R. Seed dispersal by wind, birds, and bats between Philippine montane rainforest and successional vegetation. Oecologia, Berlin, v. 134, p. 251–261. 2003.

MCCLANAHAN, T. R.; WOLFE, R. W. Accelerating forest succession in a fragmented landscape: the role of birds and perches. Conservation Biology, Washington D. C., v. 7, p. 279–288. 1993.

MEDELLÍN, R. A., GAONA, O. Seed dispersal by bats and birds in forest and distubed habitats of Chiapas, México. Biotropica, Marburg, v. 31, n. 3, p. 478-485. 1999.

MELO, V. A. et al. Efeito de poleiros artificiais na dispersão de sementes por aves. Revista Árvore, Viçosa, v. 24, p. 235-240. 2000.

PIJL, L. van der. Principles of dispersal in higher plants. Berlin: Springer, 1972. 161 p.

REGENSBURGER, B. et al. Integração de técnicas de solo, plantas e animais para recuperar áreas degradadas. Ciência Rural, Santa Maria, v. 38, p. 1773-1776. 2008.

REIS, A. et al. Restauração na Floresta Ombrófila Mista através da sucessão natural. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 55, p. 67-73. 2007.

RODRIGUES, R. R. et al. On the restoration of high diversity forests: 30 years of experience in the Brazilian Atlantic Forest. Biological Conservation, London, v. 142, n. 6, p. 1242-1251. 2009.

SANTOS, M. M. G.; PILLAR, V. D. Influência de Poleiros Naturais e Artificiais na Expansão da Floresta com Araucária sobre os Campos, em São Francisco de Paula, RS. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, p. 594-596. 2007.

SILVA, C. R. et al. Chuva de sementes em uma floresta alta de restinga em Ilha Comprida (SP). Revista Cerne, Lavras, v. 15, n. 3, p. 355-365. 2009.

SILVA, J. M. C. et al. Plant succession, landscape managemente, and the ecology of frugivorous birds in abandoned amazonian pastures. Conservation Biology, Washington D. C., v. 10, n. 2, p. 491- 503. 2010.

SHIELS, A. B.; WALKER, L. R. Bird Perches Increase Forest Seeds on Puerto Rican Landslides. Restoration Ecology, Washington D. C., v. 11, p. 457-465. 2003.

SLOCUM M. G.; HORVITZ, C. C. Seed arrival under different genera of trees in a neotropical pasture. Plant Ecology, Amsterdam, v. 149, p. 51–62. 2000.

VALENTE, R. M. Comportamento alimentar de aves em Alchornea glandulosa (Euphorbiaceae) em Rio Claro, São Paulo. Iheringia Série Zoológica, Porto Alegre, v. 91, p. 61-66. 2001.

WUNDERLE, J. M. The role of animal seed dispersal in accelerating native Forest regeneration on degraded tropical lands. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 99, p. 223-235. 1997.

ZANINI, L.; GANADE, G. Restoration of Araucaria Forest: The Role of Perches, Pioneer Vegetation, and Soil Fertility. Restoration Ecology, Washington D. C., v. 13, p. 507–514. 2005.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509814590

Licença Creative Commons