Avaliação de adesivos à base de taninos de Pinus caribaea var. bahamensis e de Acacia mearnsii na fabricação de painéis aglomerados

Amélia Guimarães Carvalho, Roberto Carlos Costa Lelis, Alexandre Miguel do Nascimento

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509814588

Este trabalho teve por objetivo avaliar os métodos para a extração dos taninos da casca do Pinus caribaea var. bahamensis, assim como verificar a viabilidade técnica de utilização dos taninos da casca de Pinus caribaea var. bahamensis, de Acacia mearnsii, de misturas de taninos de acácia negra e pinus e de misturas do adesivo ureia-formaldeído (UF) com taninos de acácia e pinus na produção de adesivos para aglomerados. As cascas de Pinus caribaea var. bahamensis foram fragmentadas em moinho de martelo, peneiradas, extraídas sob refluxo, por 2 horas, utilizada uma relação casca:licor de 1:15 p:v, em nove tratamentos. A melhor forma de extração foi utilizada para obtenção de grandes quantidades de extratos, que foram utilizados na confecção de adesivos tânicos e nas misturas com adesivo UF e com taninos comerciais de acácia negra na fabricação de painéis aglomerados. A adição de sulfito de sódio proporcionou maior extração de taninos, sendo recomendável a extração com adição de 5% de sulfito de sódio. Os resultados mostraram que tanto os taninos de acácia, quanto os de Pinus caribaea var. bahamensis, apresentam boas propriedades de colagem. É possível a adição de solução tânica de pinus à solução tânica de acácia e também substituir parte do adesivo UF pelos taninos de acácia em até 25% sem comprometer a qualidade da colagem. A substituição de 10% de UF por extrato tânico, tanto de pinus quanto de acácia, não alterou os valores de inchamento em espessura (IE) dos painéis. É possível obter boas propriedades mecânicas com adesivos UF modificados com extratos tânicos na proporção de 10%. Os altos valores encontrados para ligação interna (LI) dos painéis fabricados com extratos tânicos evidenciaram o potencial desses taninos para colagem de painéis de madeira.


Palavras-chave


polifenóis; extrativos; colagem; painéis de partículas de média densidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE PAINÉIS DE MADEIRA – ABIPA. Disponível em: . Acesso em: 16 out. 2012.

AMERICAN SOCIETY FOR TESTING AND MATERIALS - ASTM D-1200: test method for viscosity by Ford viscosity. 1994. Xp.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14810-3: Chapas de madeira aglomerada. Parte 3: métodos de ensaio. Rio de Janeiro, 2002.

BRITO, E. O. Produção de chapas de partículas de madeira a partir de maravalhas de Pinus elliottii Engelm. var. elliottii plantado no sul do Brasil. 1995. 123 f. Tese ( Doutorado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1995.

COMMERCIAL STANDARD. Mat-formed wood particleboards. CS 236-66. US Department of Commerce. 1968.

BANCO NACIONAL DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL – BNDES. Painéis de madeira no Brasil: panorama e perspectivas. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 27, p.121-156, mar. 2008.

CARNEIRO, A. C. O. et al. Propriedades de chapas de flocos fabricadas com adesivo de ureia-formaldeído e de taninos de casca de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden ou de Eucalyptus pellita F. Muell. Revista Árvore, Viçosa, v. 28, n. 5, p. 715-724, set./out. 2004.

DEPPE, H. J.; ERNST, K. Isocyanate als Spanplattenbindemittel. Holz als Roh- und Werkstoff, Berlin, v. 29, p. 45-50, 1971.

FERREIRA, E. S. et al. Teores de tanino da casca de quatro espécies de pinus. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 16, n. 2, p. 30-39, 2009

GAY, P. et al. L’Atlas du bois. Paris: Editions de Monza, 2001. Xp.

GONÇALVES, C. A. et al. Produção de chapas de madeira aglomerada com adesivo uréia-formaldeído modificado com tanino de Mimosa caesalpiniaefolia Bentham (sabiá). Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 10, n. 1, p. 18-26, 2003.

GURGEL, M. M. Avaliação das propriedades de colagem de taninos de Pinus oocarpa e de suas misturas com taninos de acácia negra e uréia-formaldeído. 2008. 29 f. Monografia – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2008.

HILLING, E.; HASELEIN, C. R.; SANTINI, E. J. Propriedades mecânicas de chapas aglomeradas estruturais fabricadas com madeiras de pinus, eucalipto e Acácia-negra. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 12, n. 1, p. 59-70, 2002.

IWAKIRI, S. Painéis de madeira reconstituída. Curitiba: FUPEF, 2005. 254 p.

LELIS, R. Zur Bedeutung der Kerninhaltsstoffe obligatorisch verkernter Nadelbaumarten bei der Herstellung von feuchtebeständigen und biologisch resistenten Holzspanplatten, am Beispiel der Douglasie (Pseudotsuga menziesii Mirb. Franco). 1995. 249 f. Tese (Doutorado em Ciência Florestal) - Universität Göttingen, 1995.

MACIEL, A. S.; ANDRADE, A. M.; ALBUQUERQUE, C. E. C. Procedimentos para a extração e utilização de fenóis de alcatrão na produção de adesivos fenólicos. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 3, n. 1, p. 86-95, 1996.

MARGOSIAN, R. Initial fomaldehyde emission levels for particleboard manufactured in the United Satates. Forest Products Journal, Madison, v. 40, n. 6, p. 19-20, 1990.

MOSLEMI, A. A. Particleboard. Illionis: Southern Illionis University Press, 1974. v. 2, 256 p.

ROFFAEL, E. Über die Reaktivität von wäßrigen Rindenextrakten gegenüber Formaldehyd. Adhäsion, v. 20, n. 11, p. 306-311, 1976.

ROFFAEL, E.; DIX, B. Tannine als Bindemittel für Holzwerkstoffe. Holz-Zentralblatt, v. 120, n. 6, p. 90-93, 1994.

SELLERS, T.; MCSWEEN, J. R.; NEARN, W. T. La adherencia en la madera y los adhesivos. Revista VETAS. v. 15, n. 1, p. 74 –77, 1995.

TEODORO, Â. S.; LELIS, R. C. C; DIAS, L. A. Efeito da adição de sulfito de sódio na extração de taninos da casca de Pinus caribaea var. caribaea. In: REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 55., 2003, Recife. Anais... Recife: SBPC, 2003. 1 CD – Rom.

TOSTES, A. S.; LELIS, R. C. C.; PEREIRA, K. R. M.; BRITO, E. O. Colagem de chapas de madeira aglomerada com adesivo Uréia-Formaldeído (UF) modificado com tanino da casca de Eucalyptus pellita Muell. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 11, n. 2, p. 14-19, 2004.

TEODORO, A, S. Utilização de adesivos à base de taninos na produção de painéis de madeira aglomerada e OSB.). 2008, 110 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2008.

VALENZUELA, J. et al. Industrial production of pine tannin-bonded particleboard and MDF. European Journal of Wood and Wood Products, v.70, n. 5, p. 735-740, 2012.

WISSING, A. The utilization of bark II: investigation of the stiasny-reaction for the precipitation of polyphenols in pine bark extractives. Svensk Papperstidning v. 58, n. 20, p 745-750, 1955.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509814588

Licença Creative Commons