Efeito da idade e clone na qualidade da madeira de Eucalyptus spp visando à produção de bioenergia

Thiago de Paula Protásio, Thiago Andrade Neves, Aliny Aparecida dos Reis, Paulo Fernando Trugilho

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509814587

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da idade e clone na qualidade da madeira de Eucalyptus spp visando à produção de carvão vegetal e bioenergia. Foram avaliados quatro clones de Eucalyptus spp nas idades de 57 e 69 meses. Foram amostradas quatro árvores por clone em cada idade. Determinou-se a densidade básica média, a densidade básica no DAP, o poder calorífico superior e os teores de lignina, extrativos totais, cinzas, holocelulose e a análise química elementar (C, H, N, S e O). Na avaliação do experimento utilizou-se um delineamento inteiramente casualizado em um esquema fatorial 4 x 2. Além disso, foi realizada a análise multivariada de componentes principais. Observou-se, de maneira geral, efeito da idade na qualidade da madeira. Os teores de cinzas, hidrogênio e nitrogênio tenderam a diminuir com o aumento da idade para todos os clones avaliados. Já o teor de oxigênio apresentou um acréscimo com a idade dos clones. O teor de lignina apresentou significativo aumento com a idade, sendo o contrário observado para o teor de holocelulose. Os clones de 69 meses apresentaram os maiores teores de lignina, mas não os maiores valores para a densidade básica da madeira. Já os clones I144 e I220 apresentaram os maiores valores médios para essa característica, o que pode ser benéfico para a produção de carvão vegetal.


Palavras-chave


biomassa; bioenergia; carvão vegetal; composição química.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAF. Anuário estatístico da ABRAF 2012: ano base 2011. Brasília, DF: ABRAF, 2012. 150 p.

ARANGO ALZATE, S. B. et al. Variação longitudinal da densidade básica da madeira de clones de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden, E. saligna Sm. e E. grandis x urophylla. Scientia Forestalis, Piracicaba, SP, n. 68, p. 87-95, 2005.

ASSIS, M. R. et al. Qualidade e rendimentos do carvão vegetal de um clone híbrido de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, PR, v. 32, n. 71, p. 291-302, 2012. DOI: 10.4336/2012.pfb.32.71.291

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 11941: Madeira – determinação da densidade básica. Rio de Janeiro: 2003. 6p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 8633: Carvão vegetal – determinação do poder calorífico. Rio de Janeiro, 1984. 13 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA TÉCNICA DE CELULOSE E PAPEL. M-11/77: Teor de cinzas. São Paulo, Brasil, 1974a. 8 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA TÉCNICA DE CELULOSE E PAPEL. M3/69: Métodos de ensaio. São Paulo, Brasil, 1974b. 8 p.

BARCELLOS, D. C. et al. O estado da arte da qualidade da madeira de eucalipto para a produção de energia: um enfoque nos tratamentos silviculturais. Biomassa e Energia, Viçosa, MG, v. 22, n. 1, p.141-158, 2005.

BECH, N.; JENSEN, P. A.; DAM-JOHANSEN, K. Determining the elemental composition of fuels by bomb calorimetry and the inverse correlation of HHV with elemental composition. Biomass and Bioenergy, Amsterdam, v. 33, n. 3, p. 534-537, 2009.

BILGEN, S.; KAYGUSUZ, K. The calculation of the chemical exergies of coal-based fuels by using the higher heating values. Applied Energy, London, v. 85, n. 8, p. 776-785, 2008.

BRAND, M. A. Energia de biomassa florestal. Rio de Janeiro: Interciência, 2010. 131 p.

BRITO, J. O.; BARRICHELO, L. E. G. Correlações entre características físicas e químicas da madeira e a produção de carvão: II. densidade da madeira x densidade do carvão. IPEF, Piracicaba, SP, n. 20, p. 101-113, 1980.

DEMIRBAS, A. Combustion characteristics of different biomass fuels. Progress in Energy and Combustion Science, Pittsburgh, v. 30, n. 2, p. 219-230, 2004.

DOWNES, G. M. et al. Sampling plantation eucalypts for wood and fibre properties. Collingwood, Vic.: CSIRO Australia, 1997. 126 p.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA. Projeção da demanda de energia elétrica para os próximos 10 anos (2011 – 2020). Rio de Janeiro, RJ, MME, 2011. 105 p. Série Estudos de Energia. Nota técnica DEA 03/11.

FERREIRA, D. F. Estatística Multivariada. 1. ed. Lavras: UFLA, 2008 p.

GOLDSCHIMID, O. Ultraviolet spectra. In: SARKANEN, K. V.; LUDWIG, C. H. Lignins: occurrence, formation, structure and reations. New York: John Wiley & Sons, 1971. p. 241-266.

GOMIDE, J. L.; DEMUNER, B. J. Determinação do teor de lignina em material lenhoso: método Klason modificado. O Papel, São Paulo, v. 47, n. 8, p. 36-38, 1986.

HUANG, C.; HAN, L.; YANG, Z.; LIU, X. Ultimate analysis and heating value prediction of straw by near infrared spectroscopy. Waste Management, Oxford, v. 29, n. 6, p. 1793–1797, 2009.

HUSSON, F; LE, S.; CADORET, M. SensoMineR: Sensory data analysis with R. R package version 1.15. 2012. Disponível em: http://cran.r project.org/web/packages/SensoMineR/index.html. Acesso em: 14 out. 2012.

MINGOTI, S. A. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada: uma abordagem aplicada. Belo Horizonte: UFMG, 2005. 297 p.

NEVES, T. A. et al. Avaliação de clones de Eucalyptus em diferentes locais visando à produção de carvão vegetal. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 31, n. 68, p. 319–330, 2011. DOI: 10.4336/2011.pfb.31.68.319

OBERNBERGER, I.; BRUNNER, T.; BARNTHALER, G. Chemical properties of solid biofuels-significance and impact. Biomass and Bioenergy, Amsterdam, v. 30, n. 11, p. 973-982, 2006.

OLIVEIRA, A. C. et al. Parâmetros de qualidade da madeira e do carvão vegetal de Eucalyptus pellita F. Muell. Scientia Forestalis, Piracicaba, SP, v. 38, n. 87, p. 431-439, 2010.

PAULA, L. E. R. et al. Characterization of residues from plant biomass for use in energy generation. Cerne, Lavras, MG, v. 17, n. 2, p. 237-246, 2011.

PINHEIRO, P. C. C. et al. A produção de carvão vegetal. Belo Horizonte, 2006. 103 p.

PROTÁSIO, T. P. et al. Relação entre o poder calorífico superior e os componentes elementares e minerais da biomassa vegetal. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, PR, v. 31, n. 66, p. 122 -133, 2011. DOI: 10.4336/2011.pfb.31.66.113 PROTÁSIO, T. P. et al. Análise de correlação canônica entre características da madeira e do carvão vegetal de Eucalyptus. Scientia Forestalis, Piracicaba, SP, v. 40, n. 95, p. 317-326, 2012.

QUEIROZ, S. C. S. et al. Influência da densidade basica da madeira na qualidade da polpa kraft de clones hibridos de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden x Eucalyptus urophylla S. T. Blake. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 28, n. 6, p. 901-909, 2004.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. R: a language and environment for statistical computing. Vienna, Austria: R Foundation for Statistical Computing, 2012. R version 2.15.1. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2012.

REIS, A. A. et al. Composição da madeira e do carvão vegetal de Eucalyptus urophylla em diferentes locais de plantio. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, PR, v. 32, n. 71, p. 277-290, 2012. DOI: 10.4336/2012.pfb.32.71.277

SANTOS, R. C. et al. Correlações entre os parâmetros de qualidade da madeira e do carvão vegetal de clones de eucalipto. Scientia Forestalis, Piracicaba, SP, v. 39, n. 90, p. 221-230, 2011.

SEVERO, E. T. D.; CALONEGO, F. W.; SANSÍGOLO, C. A. Composição química da madeira de Eucalyptus citriodora em função das direções estruturais. Silva Lusitana, Lisboa, Portugal, v. 14, p. 113-126, 2006.

TRUGILHO, P. F. Densidade básica e estimativa de massa seca e de lignina na madeira em espécies de Eucalyptus. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, MG, v. 33, n. 5, p. 1228-1239, 2009.

TRUGILHO, P. F.; LIMA, J. T.;MORI, F. A. Correlação canônica das características químicas e físicas da madeira de clones de Eucalyptus grandis e Eucalyptus saligna. Cerne, Lavras, MG, v. 9, n. 1, p. 066-080, 2003.

TRUGILHO, P. F. et al. Aplicação da análise de correlação canônica na identificação de índices de qualidade da madeira de eucalipto para a produção de carvão vegetal. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 21, n. 2, p. 259 -267, 1997.

TRUGILHO, P. F. et al. Avaliação de clones de Eucalyptus para a produção de carvão vegetal. Cerne, Lavras, MG, v. 7, n. 2, p. 104 – 114, 2001.

VALE, A. T.; DIAS, I. S.; SANTANA, M. A. E. Relações entre propriedades químicas, físicas e energéticas da madeira de cinco espécies de cerrado. Ciência Florestal, Santa Maria, RS, v. 20, n. 1, p. 137–145, 2010.

VALE, A. T. et al. Relações entre a densidade básica da madeira, o rendimento e a qualidade do carvão vegetal de espécies do cerrado. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 25, n. 89, p. 89–95, 2001.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509814587

Licença Creative Commons