Procedimentos de controle do volume de madeira estimado e colhido em um plantio de Pinus spp. no Paraná

Silvane Vatraz, Fabricio Quadros Borges

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509814585

O objetivo desta investigação foi aperfeiçoar os procedimentos operacionais de controle entre o volume de madeira estimado pelo inventário florestal e o volume efetivamente colhido, de modo a reduzir as inconsistências no planejamento florestal praticado em um empreendimento florestal com plantio de Pinus spp. no Paraná. Nesse sentido, foram utilizadas as ferramentas de qualidade: Brainstorming e o Ciclo PDCA, através de uma investigação de caráter exploratório junto ao empreendimento estudado. O estudo apresentou uma inconsistência volumétrica inicial de – 24,73% entre o volume estimado pelo inventário e o efetivamente colhido. Esta inconsistência foi composta de falhas operacionais nas atividades de Inventário Florestal (+13,84%), Colheita Florestal (+15,62%) e de Expedição de Madeira (-3,08%). As aplicações das ferramentas de qualidade auxiliaram na identificação da inconsistência, assim como na revelação de falhas operacionais, o que sugeriu algumas rotinas de acompanhamento e de checagem de cada uma das atividades envolvidas no gerenciamento operacional florestal.


Palavras-chave


<i>Pinus</i> spp.; ferramentas da qualidade; inventário florestal.

Texto completo:

PDF

Referências


ARCE, J. E. Um sistema de programação do transporte principal de multiprodutos florestais visando a minimização de custos. 1997. 111 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1997.

ARCE, J. E. Um sistema de análise, simulação e otimização do sortimento florestal em função da demanda por multiprodutos e dos custos de transporte. 2000. 136 f. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2000.

BONDUELLE, G. Qualidade total na gestão florestal. Material didático do curso de especialização à distância em gestão florestal. Universidade Federal do Paraná, PECCA, Curitiba, 2007. 205 p.

COLETTI, J. et. al. Avaliação de defeitos no processo de fabricação de lamelas para pisos de madeira engenheira dos com uso de ferramentas de controle de qualidade. Acta Amazonica, v. 40, n. 1, p. 135 – 140, 2010.

EQUIPE GRIFO. Aplicando 5S na gestão da qualidade total. São Paulo: Pioneira, 1998.

FOELKEL, C. Gestão ecoeficiente dos resíduos florestais lenhosos da eucaliptocultura. 2007. EucalyptusOnLine Book. Disponível em: Acesso em: 17/08/2012.

JURAN, J. M.; GRYNA, F. M. Controle de qualidade. São Paulo: Makron Books, 1991. 360 p.

JURAN, J. M. Juran on planning for quality. New York: The Free Press, 1998.

LEITE, H. G., ANDRADE, V. C. L. de. Um método para condução de inventários florestais sem o uso de equações volumétricas. Revista Árvore, Viçosa-MG, v. 26, p. 321-328, 2002.

LEITE, H. G. et. al. Importância das variáveis altura dominante e altura total em equações hipsométricas e volumétricas. Revista Árvore, Viçosa-MG, v. 27, n. 3, p. 301-310, 2003.

MIGUEL, E. P. Avaliação biométrica e prognose da produção de Eucalyptusurophylla (s. t. Blake) na região norte do estado de Goiás. 2009. 165 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.

PACHECO, A. P. R. et al. O Ciclo PDCA na Gestão do Conhecimento: uma abordagem sistêmica. Disponível em: < http://www.isssbrasil.usp.br/pdfs2/ana.pdf>. Acesso em: 03/06/2011.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509814585

Licença Creative Commons