O uso da farinha de Orbignya speciosa na formulação de adesivo para compensados

Vanessa Coelho Almeida, Angélica de Cássi Oliveira Carneiro, Benedito Rocha Vital, Roberto Carlos Costa Lelis

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509813340

O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da adição da farinha de babaçu nas propriedades do adesivo à base de ureia-formaldeído e compará-lo ao adesivo produzido com farinha de trigo, extensor usualmente utilizado na produção de painéis compensados. À resina ureia-formaldeído foram adicionados, em partes por massa de adesivo, 0, 10, 20 e 30% de farinha de babaçu, e, como catalisador, sulfato de amônio, na proporção de 1,5% sobre a massa seca de sólidos da resina. Determinaram-se as seguintes propriedades dos adesivos: viscosidade, teor de sólidos, tempo de gelatinização, tempo de trabalho e pH. A farinha de babaçu apresentou propriedades semelhantes às da farinha de trigo. Ambas, de modo geral, embora tenham contribuído para o aumento da viscosidade dos adesivos, reduziram sua reatividade, pois elevaram o valor pH, o tempo de gelatinização e o tempo de trabalho.


Palavras-chave


extensor; farinha de babaçu; ureia-formaldeído

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN STANDARD OF TESTING METHODS. ASTM D 1084 – 97. Standard Test Methods for Viscosity of Adhesives. West Conshohocken, PA, 1997.

AMERICAN STANDARD OF TESTING METHODS. ASTM D 1490-01 (2006). Standard Test Method for Nonvolatile Content of Urea-Formaldehyde Resin Solutions. West Conshohocken, PA, 2006.

BORDEN QUÍMICA E COMÉRCIO LTDA (2007). Boletim técnico para adesivos cascamite 5H. Prensa quente. 5p. Curitiba, PR.

CAMPESTRE INDÚSTRIA DE ÓLEOS VEGETAIS LTDA. Babaçu. Disponível em: <(http://www.campestre.com.br/oleo-de-coco-babacu.shtml)> Acesso em: 15 de setembro de 2008.

CARDOSO, E. M. R.; AGUIAR, O. J. R. de. Utilização da mandioca na indústria de compensados de madeira. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2003. 4 p. (Embrapa Amazônia Oriental. Comunicado técnico, 80).

CARNEIRO, A. C. O. Efeito da sulfitação dos taninos de E. grandis e E. pellita para produção de chapas de flocos. 2002. 90 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal), Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, 2002.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento de safra brasileira: grãos, terceiro levantamento, dezembro 2009. Companhia Nacional de Abastecimento, Brasília: Conab, 2009. Disponível em: <(http://www.conab.gov.br/conabweb/download/safra/3graos_09.12.pdf)> Acesso em: 01 de janeiro de 2010.

FERREIRA, E. da. S. et al. Utilização da farinha de babaçu como extensor alternativo na produção de painéis compensados. Ciência Florestal, Santa Maria, v.19, n.3, p. 329-333, jul.-set., 2009.

IWAKIRI, S. Painéis de madeira reconstituída. Curitiba: FUPEF, 2005. 247p.

IWAKIRI, S. et al. Utilização de extensores alternativos na produção de compensados multilaminados. Ciência Florestal, Santa Maria, v.10, n.1, p. 77-83, 2000.

MOREIRA, W. S. Extensores alternativos para produção de compensados com resina ureia-formaldeído. 1985. 81 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

RIBEIRO, T.S. Produção de painéis compensados de Pinus taeda com resina ureia-formaldeído utilizando diferentes extensores. 2008. 18 f. Monografia (Graduação em Engenharia Florestal) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica.

TOBASA - Tobasa Bioindustrial de Babaçu S.A. Comunicação verbal. Jan-dez, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509813340