Histórico do periódico

A Revista Geografia, Ensino & Pesquisa (REGEP) foi criada em 1987, ligada aos cursos de Graduação em Geografia e Especialização em Geociências, formada exclusivamente com um corpo editorial local e com o objetivo de divulgar o resultado das pesquisas, Trabalhos de Graduação e Monografias desenvolvidas dentro do Departamento de Geociências da UFSM. Até 1996, a revista permaneceu com a publicação de uma edição ao ano, em formato papel e com um elevado nível de endogenia nas suas publicações. A partir de 1996, devido a impossibilidade financeira de manutenção da publicação anual, a revista suspendeu sua circulação, voltando a lançar uma edição online em caráter experimental no ano de 2001, a qual não teve prosseguimento nos anos posteriores. A publicação da REGEP voltou a acontecer a partir do ano de 2008, agora vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Geografia e Geociências, em formato online e papel, e contando com um Conselho Editorial com presença de consultores externos. A partir de então, a revista passou a receber um fluxo constante de artigos de todas as regiões do país e alguns do exterior. Apesar disso, devido à retomada ainda muito recente, na avaliação do Qualis CAPES realizada em 2009, a revista foi classificada como B5. Entre 2008 e 2010, a revista permaneceu com a publicação de duas edições ao ano, se consagrando como um veículo nacional para a publicação acadêmica na área da Geografia, controlando a endogenia, diversificando o corpo de pareceristas e investindo na divulgação do veículo em todo território nacional, o que incluiu a sua incorporação ao Portal de Periódicos da CAPES. A partir do ano de 2011 a revista sofreu uma mudança no projeto gráfico e no corpo editorial, passando a publicar três edições anuais, com os artigos divididos em quatro Seções distintas, acompanhando as temáticas das Linhas de Pesquisa existentes no PPGGEO: Geoinformação e Sensoriamento Remoto em Geografia; Meio Ambiente, Paisagem e Qualidade Ambiental; Geografia e Ensino; Produção do espaço e Dinâmica Regional. Desde então a revista tem obtido uma média de mais de 600 acessos mensais, de 14 países diferentes (até abril de 2012). Tais mudanças renderam à revista uma melhoria significativa na avaliação do Qualis CAPES de 2013, passando para B2 na área de Geografia, B1 na área de Planejamento Urbano e Regional e B4 na área de Geociências./p