O professor e as perspectivas de ensino-aprendizagem: sua construção no processo de formação inicial docente

Louise Cervo Spencer, Marcia Cristina Corrêa

Resumo


Neste artigo, nos propomos a analisar o discurso de uma participante que é professora de formação, de modo a entendermos em que medida as concepções de aprendizagem interferiram em sua construção de identidade enquanto docente ao longo do seu percurso acadêmico e profissional. Para pensarmos nosso trabalho, a concepção de linguagem que sustenta esta análise e orientou os procedimentos metodológicos é baseada na perspectiva sociocultural. De acordo com essa concepção, o presente estudo também se apoia nos pressupostos teóricos do Interacionismo sociodiscursivo (doravante ISD), de Bronckart (1999) e Bronckart e Machado (2009). Como corpus de análise, trazemos cinco entrevistas realizadas durante e após o curso de graduação da participante. Para analisarmos estes dados, apresentamos o referencial teórico quanto às concepções de aprendizagem, sendo de suma importância para a identificação, por meio da materialidade linguística obtida pelas entrevistas, da prática pedagógica do sujeito de pesquisa e a qual concepção de aprendizagem está vinculada.

Palavras-chave


Concepções de aprendizagem; Professor; Formação de professores.

Texto completo:

PDF

Referências


BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sociodiscursivo. São Paulo: EDUC, 1999.

___________. Os gêneros de textos e os tipos de discurso como formatos das interações propiciadoras de desenvolvimento. In: BRONCKART, Jean-Paul e cols; MACHADO, Anna Rachel; MATENCIO, Maria de Lourdes M (Orgs). Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Trad.: Rosalvo Gonçalves Pinto. Campinas: Mercado de Letras, 2006, p. 121-160.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

MACHADO, A. R. A Perspectiva Interacionista Sociodiscuriva de Bronckart. In: MEURER, J.L.; BONINI, A. & MOTTA-ROTH, D. (orgs). Gêneros: teorias, métodos, debates. SP: Parábola Editorial, 2005.

MACHADO, Anna Rachel; BRONCKART, Jean-Paul. (Re-)configurações do trabalho do professor construídas nos e pelos textos: a perspectiva metodológica do Grupo ALTER-LAEL. In: MACHADO, Anna Rachel e cols. Linguagem e educação: o trabalho do professor em uma nova perspectiva. ABREU-TARDELLI, Lília Santos e CRISTOVÃO, Vera Lúcia Lopes (Orgs). Campinas: Mercado de Letras, 2009, p. 31-77.

MIZUKAMI,M.G.N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

PIAGET, J. A espistemologia genética. (Coleção os Pensadores). São Paulo: Abril, 1978.

VYGOTSKY, L. [1930] A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Tradução José C. Neto, Luís S. Menna Barreto e Solange C. Afeche. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VYGOTSKY, L. S.; LURIA, A. R. & LEONTIEV, A. N. [1988] Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. Tradução Maria da Pena Villalobos. São Paulo: Ícone, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1516849225512

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores da revista L&C:

                              


Órgãos aos quais a revista L&C pertence:

 

                                             

 

ISSN 1516-8492. Revista Qualis B4, área de Letras e Linguística, Classificações de Periódicos Quadriênio 2013-2016 (CAPES).